O que fazer em Roma: roteiro de 3 e 5 dias

Poucas cidades na Europa rivalizam com a incrível herança cultural e artística de Roma. A cidade é vibrante, romântica, deliciosa e é um museu a céu aberto. Estão lá, pedra sobre pedra, tinta sobre tinta, as obras da renascença, as preservadas ruínas do antigo Império Romano que datam de uma era tão longíqua que até a imaginação tropeça, os prédios de terracota que reluzem o dourado do fim do dia, fachadas barrocas ornando praças medievais,  murais bizantinos, os músicos que ecoam acordes no Panteão, e o cheiro de tomate com manjericão e pão assado nas pizzarias.  Para ajudar a explorar essa cidade que respira mais de 3000 anos de existência,  montamos nesse post um roteiro de 5 dias em Roma, com todas as dicas que você precisa.

Como ir do aeroporto para o centro de Roma

Há várias formas de chegar ao centro da cidade:

  • De ônibus, com empresa como a T.A.M. e Terravision, pagando entre € 5 e € 7. Não precisa reservar antes, é só chegar no terminal e seguir as placas que indicam a parada dos ônibus. O ônibus deixa na estacão de  trem Termini, e lá é preciso pegar um ônibus ou metrô para chegar no seu hotel.
  • De trem, tem a Leonardo Express (que vai direto pro Roma Termini e custa 14 euros por pessoa e o Linea FL1 (parador, que custa 8 euros). Em ambos os casos, você terá que pegar metro ou onibus para seguir é o hotel.
  • Eu peguei um transfer privado, porque estava morta, e éramos 3 pessoas. Achei que não compensaria economizar e queria chegar logo no  hotel. Paguei 60 euros pela corrida, e fiquei na porta do hotel.
  • O motorista se chama Nino (whatsapp: +39 347 801 3006).

Onde se hospedar em Roma

Para quem busca hoteis em Roma, aconselho buscar hospedagem na área entre Fontana di Trevi, Panteão, Piazza di Spagna, del Popolo e Navona.

Eu, particularmente, gosto muito de três hoteis em Roma:

  • Hotel de Russie (Piazza di Spagna e del Popolo): Ficamos nele, e é simplesmente impecável. Rodeado por uma aura de romantismo, moda e arte, o hotel  – que faz parte da elegante coleção Rocco Forte Hotels –  foi frequentado por personalidades como Pablo Picasso, Jean Cocteau e  Igor Stravinskij. Projetado por Giuseppe Valadier em 1814, o Hotel de Russie recebeu esse nome em homenagem à realeza e burguesia russa que frequentou seus aposentos na Belle Epoque.  O hotel tem quartos amplos decorados com peças de design e moda,  varandas voltadas para a Piazza del Popolo , um spa incírvel,  jardim (que é uma espécie de continuidade da Villa Borghese) e é family friendly.
  • The Pantheon Iconic Rome Autograph Collection (Pantheon): A vista para o Pantheón é certamente um dos pontos altos desse hotel, mas certamente não é o único. O quartos, lindamente decorados, tem máquina de Nespresso, tevês de tela plana e até um smartphone para uso do hóspede, com conexão wifi e chamadas gratuitas para alguns países.

  • Casa Modelli (Fontana di Trevi): O hotel tem quartos e apartamentos completos, e fica a poucos passos da Fontana di Trevi. A decoração é minimalista e clara, e o café da manhã é servido num terraço com vista linda. A tevê tem Netflix, e as amenities tem assinatura Ferragamo.
Melhores hoteis de Roma: a suíte mais linda do Hotel de Russie, que se parece com um apartamento

Melhores hoteis de Roma: a suíte mais linda do Hotel de Russie, que se parece com um apartamento

A vista de alguns quartos do Hotel de Russie dão pra Piazza del Popolo

A vista de alguns quartos do Hotel de Russie dão pra Piazza del Popolo

Onde ficar em Roma: o quarto lindo e arejado da Casa Modelli

Roteiro Roma: Roma Pass e tours

Algumas atrações do roteiro em Roma exigem fila e paciência, como Coliseu, Foro Romano, Galeria Borghese. As filas podem demorar até mais que duas horas, e se isso for no verão torrante de Roma, vai acabar com o seu dia. Nesse caso, vale comprar os ingressos adiantados, que além da entrada de graça/com desconto, dão prioridade na fila.  As opções são as o Roma Pass ou os ingressos com hora marcada:

  • Roma Pass 72 horas: Tanto o de 72h quanto o de 48 horas valem à pena se você for visitar muitas atrações. O de 72 h Custa 39,5o euros e dá entrada gratuita em dois locais (com fura fila), desconto nas restantes (sem fura fila),  além de transporte gratuito e ilimitado em ônibus e metrô.
  • Roma Pass 48 horas: Custa 29 euros e garante entrada grátis em uma atracão com fura fila. O resto dos benefícios são iguais ao passe de três dias. Atenção: o Roma Pass não dá entrada para o Vaticano, e menores de 17 anos entram de graça na maioria das atrações  como Coliseu e Forum (basta ir para a entrada em grupo com o Roma Pass para usar o fura fila todos juntos).
  • Ingressos com hora marcada: vale à pena se você for visitar apenas uma ou outra atração disputada. O bilhete com hora marcada ao Coliseu, Foro e Palatino custa 20 euros online, e para o Museu do Vaticano, Basílica São Pedro (cúpula não inclusa) Capela Sistina custa 41 euros online.

Dicas de Roma: Dia 1

O roteiro em Roma do nosso primeiro dia inclui alguns dos monumentos e praças que eu mais amo, e pode ser todo feito a pé. Coloquei como ponto de partida o Hotel de Russie, que foi onde nos hospedamos, e que tem uma localização incrível

  • Piazza del Popolo – foi uma das entradas de Roma no tempo do Império. No meio da praça, fica o Obelisco Flamínio, com 24 metros de altura e datado de 10.aC (pertencia co Circus Maximo, estádio onde ocorriam corridas na roma antiga, e foi transladado para a piazza em 1500)
  • Piazza di Spagna – é um dos cartões-postais de Roma, com a fonte plantada  no meio da praça e a  escadaria até a igreja Trinità dei Monti. Aconselho subir as escadarias, de ontem se tem uma vista linda dos telhados de Roma. Aqui também fica o Café Bistrot Colbert, na Villa Medici, debruçado sobre sobre a Piazza do Spagna (é tido como um dos melhores de Roma, então é bom reservar) e o Café Grecco, um dos mais antigos da cidade. Para compras, na Via Condoti (que começa na praça) ficam várias lojas de grife.
  • Fontana di Trevi: Uma das fontes mais antigas de Roma, e a mais monumental da Italia, a Fontana di Trevi foi construída no século XVII. Reza a tradição que jogando uma moeda na fonte, você retorna logo a Roma (mais de 3000 euros são recolhidos diariamente da fonte e doados para caridade!). Também existe uma lenda segundo a qual apaixonados que bebem da água de Trevi ficarão juntos pata sempre. Por isso, aqui é o lugar dos apaixonados pedidos de casamento!
  • Panteão: mais uma construção monumental que atravessa a História. O Panteão foi construído pelo Imperador Adriana no século IIa.C e depois reformado e ampliado em 1600 por Lorenzo Bernini, o maior nome da arquitetura barroca italiano. Vale muito à pena visitar seu interior.
  • Piazza Navona – linda, alegre, cheia de restaurantes e artistas! Já foi uma espécie de estádio nos tempos a.C, depois foi ganhando o formato de praça até chegar é no que é  hoje.
  • Campo de Fiori – é uma praça super animada, cheia de tratarias. De noite é beem festiva, e de dia acontece uma feira de comidas, verduras, frutas e afins (vai até 13h30)

Feito o roteiro com os principais pontos, vale sublinhar que você não precisa seguir exatamente o trajeto pontilhado. Embora o Google Maps informe que tudo pode ser percorrido em menos de 40 minutos, esse é um roteiro de dia todo. Pelo caminho, há dezenas de ruas pitorescas, praças, e uma das delícias de Roma é se perder pelo seu labirinto. Tome um café, um sorvete, sente numa escadaria, aproveite as dezenas de lojas de grife e curta o seu dia com calma.

Um clássico gastronômico  de Roma, e que vale recorrer como roteiro, são as pizzas al taglio.   Saem em fornadas a todo momento, e estão sempre frescas. São deliciosas, e entre as melhores pizza al taglio dessa região do dia 1 são Da Luigi (Via Della Frezza, 40) e a do Lo Zozzone (Via del Teatro Pace, 32, próximo à Piazza Navona). Custam entre 4 e 7 euros. De massas, o Le Tamerici (perto da Fontana do Trevi), com pratos para duas pessoas por cerca de 15 euros. ⠀

Dicas de Roma: a escadaria da Piazza di Spagna

Dicas de Roma: a escadaria da Piazza di Spagna

Piazza di Spagna Roma

E agora a vista debaixo

Roteiro Roma 3 dias: a piazza Navonna

Roteiro Roma 3 dias: a piazza Navona

O que fazer em Roma: o outro lado da Piazza Navonna

O que fazer em Roma: o outro lado da Piazza Navona

Batendo perna até a Fontana di Trevi, achamos essa linda galeria

Batendo perna até a Fontana di Trevi, achamos essa linda galeria

Roteiro Roma: Panteão e seu clima festivo

Roteiro Roma: Panteão e seu clima festivo

A rua com lojas onde fica o Hotel de Russie, nosso QG em Roma

A via del Corso,  com lojas , do lado de onde fica o Hotel de Russie, nosso QG em Roma

A linda Piazza del Popollo

A linda Piazza del Popollo, que a gente conseguia ver pela janela do nosso hotel, o De Russie

roma o que ver Fontana di Trevi

Na foto, a Fontana di Trevi: pare ver vazia, recomendo chegar tipo 7h30 da matina se for no verão

O que fazer em Roma: perca-se pelo caminho para achar ruas assim

O que fazer em Roma: perca-se pelo caminho para achar ruas assim

Onde comer bem e barato em Roma: as deliciosas pizzas al tallin

O que fazer em Roma: Coliseo, Foro Romano, Palatino e Villa Borghese no nosso dia 2

Visitar o Coliseu e todas as ruínas do antigo Império Romano é uma loucura. É de arrepiar visitar todo esse complexo e imaginar como eram naqueles tempos. O Coliseu era onde ocorriam os espetáculos de luta, com gladiadores se esfolando ate a morte diante de uma plateia enlouquecida, além de execuções e jogos de batalha. 

Já o Fórum Romano era  o centro da vida púbica, onde aconteciam as eleições, debates e reuniões, a vida cultural, os rituais religiosos e civis, feiras. Aqui, você verá as ruínas do antigo senado (a Curia), a coluna de Focas, o Templo de Antonino.

O Monte Palatino, por sua vez, é a parte mais antiga de Roma, onde  – diz a lenda – Rômulo teria fundado a cidade. Também estão lá a casa de Augusto e o Hipódromo de Domiciano (e pensar que isso tudo permaneceu soterrado por séculos e a áera usada como pastagem. As escavações só foram iniciadas no século XVIII).

Sobre a visitação, o bilhete que indiquei do GetYourGuide dá acesso prioritário (fura-fila) ao Coliseu, mas não dá ao Foro e Palatino. Minha dica para ir do Coliseo para o Fórum/Palatino é usar a entrada lateral do Fórum, que normalmente é bem tranquila (siga pela Via dei Fori Monumentale até essa porta).

Recomendo (principalmente no verã0) que você visite essas atrações de manhã bem cedo.  Comece pelo Coliseo, e depois rume para o Fóro e Palatino (a entrada dos dois é a mesma: não precisa pegar filar novamente. Basta seguir caminhando o monte. Ou o inverso)

Depois, sugiro ir relaxar nos jardins da Villa Borghese, e curtir um refresco no Laghetto. Tem até barquinho, para quem gosta. Custa 5 euros por pessoa, a cada 20 minutos. O laghetto onde está o Templo de Esculápio, foi locação do filme Para Roma com Amor, de Woody Allen.  Se quiser mais arte, aqui fica a galera Borghese, com obras deCaravaggio, Bernini, Raphael. ATENÇÃO: Se estiver com o Roma Pass, pode usar aqui com fira fila. 

Roma Roteiro: O Foro Romano e sua área gigantesca de ruínas

Roma Roteiro: O Foro Romano e sua área gigantesca de ruínas

Roma em Roteiro: a horda de visitantes para o Coliseu, e a imponência do monumento

Roma em Roteiro: a horda de visitantes para o Coliseu, e a imponência do monumento

O que fazer em roma em 3 dias: Basílica de São Pedro, Vaticano, Capela Sistina , Castelo Sant’Angelo e Trastevere

O terceiro dia do nosso roteiro será no Vaticano, e vai começar bem cedo. Parece um bairro de Roma, mas é um país independente, e e lá que ficam o Papa, a Capela Sistina e a Basílica de São Pedro. Sabe a frase ir a Roma e não ver o Papa? Pois é, visitar o Vaticano é ‘obrigatório’, mas pra não perder tempo, é bom se organizar. Resumindo, as grandes atrações (que são coisas distintas e separadas) sã0:

  •  Museu do Vaticano, incluindo a Capela Sistina
  • visitação da Piazza e Basílica de São Pedro, incluindo subida à cúpula.

Se quiser mesmo evitar filas (elas podem durar horas mesmo), sugiro começar pela Basílica logo às 7h (ela abre 7h às 18h, e de abril a setembro das 7h às 19h. Às quartas, dias da audiência papal, abre 13h|site oficial aqui).. A igreja de São Pedro original foi erguida no século IV pelo Imperador Constantino, e posta abaixa posteriormente, sendo substituída pela atual Basílica, grandiosa e em estilo renascentista. De novo, a principal assinatura é de Michelangelo.

A entrada para a Basílica é gratuita (atenção: não pode entrar de regata, ombros à mostra, saias e shorts curtos), e é preciso passar por um detector de metais (por causa dele, mais tarde, a espera na fila pode durar duas horas). Mas todo esforço vale à pena: lá dentro estão inúmeras obras de artistas renascentistas e a Pietá de Michelangelo, além de restos mortais dos papas. Também vale muito subir na Cúpula, de onde se tem uma vista preciosa de Roma.

Depois, você pode seguir para o Museu do Vaticano, que abre 9h. Lá, você vai passar por alas com sarcófagos, quadros, tapeçarias e, ao fim de tudo, estará a Capela Sistina, uma da atrações mais disputadas de Roma. E é realmente um desbunde. O teto e o altar foram pintados Michelangelo, com a famosa imagem da Criação de Adão, aquela em que Deus e Adão se tocam através do dedo indicador, e também do juízo final.

  • Para ver o Papa: Às quartas, dia da Audiência Geral na Piazza San Pietro, o Papa passa com o Papa-móvel entre os fiéis.  A entrada é gratuita, mas você precisa solicitar seu convite na secretaria da prefeitura do vaticano. O pedido pode ser por fax, carta ou e-mail ([email protected]). Depois é só retirar os convites no Portone di Bronzo (Portão de Bronze) um dia antes, entre 15h e 19h 19h, no no mesmo dia entre 7h e 7h30.
  • Se quiser fura fila do Museu do Vaticano para a Capela Sistina, só comprando um tour guiado.
  • De qualquer forma, para visitar a Capela Sistina, preciso de ingresso (mas a entrada é livre no último domingo de cada mês). Custa 16 euros no guichê, mas a fila é descomunal. Recomendo comprar online (é só imprimir o voucher e apresentar na entrada junto com a identidade).

Quando acabar a peregrinacão, rume para o Castelo de S. Ângelo: fica às margens do Tibre, e é lindo. Data de 139 d.C, e já serviu de túmulo para os restos mortais do imperador, fortaleza e esconderijo e tem uma passagem direta pro Vaticano que já foi usada por muitos papas. Os ingressos do castelo também estão no Roma Pass (o ingresso avulso custa 10 euros)

Acabe seu dia no Trastevere, e almoce por lá. O Trastevere é uma parte menos turistona de Roma, e fica do outro lado do Rio Tevere. Há alguns ateliês alternativos, e várias trattorias deliciosas (a rua mais badaladinha é a Via del Moro). Adorei o Da Vittorio, que aliás, serve também um tiramissu incrível. Tambem recomendo o Tonarello (massas super servidas – dá para duas pessoas – a partir de 8 euros).

No Trastevere, não deixe de ver a a Piazza di Santa Maria, onde fica a Basílica di Santa Maria in Trastevere, um igrejinha fofa que começou a ser construída em 221 d.C. E se for domingo, vá conferir o Mercado Porta Portese, com todo tipo de bugigangas  bacanasà  venda. Vai das 6:30 às 14h.

A beleza do Vaticano, e o so de julho: esperar na filha é dureza.

A beleza do Vaticano, e o so de julho: esperar na filha é dureza.

O que fazer em Roma: o Trastevere

O que fazer em Roma: o Trastevere e suas ruelas menos turistonas

Onde comer em Roma: o Tonarello, no Trastevere: massa caseiro com pesto por apenas 8 euros, e estava divino

Onde comer em Roma: o Tonarello, no Trastevere: massa caseiro com pesto por apenas 8 euros, e estava divino

Roteiro de 5 dias em Roma: mais dicas do que fazer

Se você for ficar mais dias em Roma, recomendo tirar mesmo uma tarde pra bater perna com calma e se perder sem pressa e sem ruma por cafés, galerias e lojas, além de visitar mais algumas atrações que listo abaixo:

 

  • Piazza Venezia:  Nela fica o Palácio Veneza, uma imponente construção renascentista de Roma.
  • Praça do Capitólio: fica a menos de 5 minutos, andando, da Piazza Veneza. O praça é um projeto arquitetônico de Michelangelo, com uma estátua de bronze de Marco Aurélio, e no entorno estão os belíssimos  museus capitolinos (o Palazzo Nuovo, o Palazzo dei Conservatori  e o Palazzo Senatorio). Os museus abrigam obras importantes, e a entrada está inclusa no Roma Pass.  Na praça também há cafés e restaurantes animados.

Onde comer bem em Roma:

4) Campo de’ Fiori: o Forno Roscioli  tem pizzas al taglio de comer rezando, e á um dos mais tradicinais da cidade. Existe há mais de 50 anos Preço da pizza: € 3,00, preço dos pratos quentes: € 6,00. Via dei Chiavari 34 –

5) Perto do Coliseu. Para um lanche rápido, a  Zia Rosetta tem sandubas ótimos. Preço médio do sanduíche grande: € 5,00. Via Urbana 54

6) Piazza Navona: Lo Zozzone  vende sandubas feitos na pizza branca. Tem também haburgueres artesanais. São deliciosos, e custam em média 6 euros. Via del Teatro Pace 32.

Fontana di Trevi : Também dá comer um almoço executivo num restaurante  com estrela Michellin. O Open Colonna tem esquema 2 pratos e bufê de doces à vontade por  a € 20-22. Via Nazionale 194. Também é uma ótima opção pra um jantar mais hype.

Roma Termini: Aqui fica El Mercato Centrale, aberto todos os dias de manhã até à meia-noite e com estandes de massa, de peixe, de sushi, de sorvete, e mesas coletivas e balcões para sentar.

Foro Romano: recomendo o La Carbonara, uma osteria romana tradicional onde tudo é feito na hora.Vá com calma, e coma super bem. Pratos em média por 15 euros. Na Via Panisperna 214

Gelaterias: um clássico de Roma! Sugiro 3: a Grom, a Il gelato di San Crispino e a Pompi,

Não deixe de tomar um sorvete em Roma

Não deixe de tomar um sorvete em Roma


Seguro viagem para Itália

Um dos itens essenciais quando organizamos um novo roteiro é a contratação do seguro viagem e sempre optamos por aqueles que já estão consolidados do mercado e que oferecem rede credenciada, para termos toda a assistência necessária sem dores de cabeça. Na Europa ele é obrigatório, já que a Itália faz parte do Tratado de Schengen. Por isso, escolhemos a GTA assit, que se encaixa em todos os quesitos que mencionamos e ainda tem atendimento em português, 24 horas por dia.

3 Comments

  • Gabriela disse:

    Que post maravilhoso! Estou indo pra Roma no dia 22/12 e vou aproveitar todas as dicas!
    Só um detalhe que acredito que possa ser interessante de adicionar: pelo que pesquisei também se pode ver o Papa aos domingos na Piazza San Pedro. Nesses dias ele fica só da janela e passa uma mensagem (“Angelus”), mas já vale pra quem só estiver por lá aos domingos e não quiser deixar de vê-lo. Também não é necessário ingresso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.