Roteiro 10 dias Cancún, Tulum e Riviera com Cozumel e Mujeres

Cenote Manati / crédito: essa é da clafotocancun!

Azul é a cor oficial de Cancún e Riviera Maya. Por toda a orla, que vai de Cancún à Tulum, o mar estoura de diferentes tons dessa cor, indo da tonalidade mais clara ao quase neon, em mares mais calmos ou mais agitados. Nesse post, colocamos o dia a dia da nossa última viagem por Quintana Roo, num roteiro de  10 dias Cancún, Tulum, e Riviera Maya, incluindo  Isla Mujeres,  e Cozumel.

Mas antes, uma observação: se tiver mais tempo, estenda-se. Dez dias ainda é pouco para essa região.

Onde ficar: Cancun, Playa del Carmem, Tulum ou Riviera Maya

Cancún é o lugar menos charmoso dessa lista, na minha opinião (apesar do mar ser azul neon), com grandes resorts e hotéis verticalizados, praias privativas na maior parte da orla.

Entre Tulum, Playa e Riviera, penso o seguinte: faça um split. Escolha dois locais que são a sua cara, e divida a viagem entre eles.

Tulum: Adoro. é mais boho, intimista  e com clima gitano. Você pode circular de bicicleta ou a pé, tem pousadas lindíssimas, e restaurantes pé na areia super charmosos, mas o mar é mexido e não é o mais azul de todos. Fica bem perto dos cenotes mais conhecidos (como o Dos Ojos e o Gran Cenote) e das ruínas de Tulum. É uma área mais cara.

Playa del Carmem: é super central, menos inflacionado que Tulum, e descontraído. Sua 5 avenida lembra um pouco a rua das pedras de Búzios, com dezenas de lojas, restaurantes, bares e animação noturna. O mar às vezes tem sagarços (ultimamente, anda tendo muito). De lá sai a barca para Cozumel.

Riveira Maya: fica entre Playa e Cancún. Não tem um centrinho como Carmem ou Tulum, mas tem resorts incríveis como o At The Grand Moon Palace , onde nos hospedamos (já tínhamos nos hospedado no Moon Palace da Jamaica e adoramos). É uma ótima pedida para quem busca um resort all inclusive sofisticado, com muitas atividades para as crianças curtirem.

Ainda sobre o At The Grand, para terem ideia: o resort tem 10 restaurantes all inclusive (italiano, asiático, árabe, mexicano, e por aí vai, todos ótimos), parque aquático, bicicletas, surfrider, salas de jogos, teatro, pool parties. E quem se hospeda no At The Grand pode desfrutar das facilidades e estrutura dos outros hotéis da rede Palace espalhados pela região (Cancun, Cozumel, Mujeres e Playa del Carmem).

 

O mar perto do nosso hotel, o The Grand at Moon Palace

O mar perto do nosso hotel Moon Palace de Cancun

Uma das piscinas do The Grand at Moon Palace

Uma das piscinas do The Grand at Moon Palace: hotel all inclusive super sofisticado

melhores hotéis em Cancun e Riviera Maia: nosso quarto com piscina e hidromassagem

melhores hotéis em Cancun e Riviera Maia: nosso quarto no The Grand at Moon Palace, com piscina e hidromassagem

Pizzas na lenha em um dos dez restaurantes do The Grand at Moon Palace. A comida é deliciosa

Pizzas na lenha em um dos dez restaurantes do The Grand at Moon Palace. A comida é deliciosa

E o café da manhã sensacional. Não é de dar água na boca?

E o café da manhã sensacional. Não é de dar água na boca?

O hotel ainda tem um parque de águas sensacional. E fica na beira da praia

O hotel ainda tem um parque de águas sensacional. E fica na beira da praia

Agência: vale contratar uma?

Tudo depende da sua disposição e orçamento.

Se estiver com um orçamento apertado, saiba que Cancun, Playa e Tulum são ligados por um bom sistema de transporte público, e você pode pegar a van ou o ônibus e cicurlar. Dentro de Cancun, o ônibus custa US$1 e é bem prático.

Já para circular entre Cancun, Playa e Tulum, tem que ir até a rodoviária ADO (pode ser bem demorado). E tenha em mente que o transporte público sempre te deixa na beira da estrada, e que muitas vezes você terá de andar muuuuuito e debaixo do sol para chegar onde quer (como no caso do belíssimo Cenote Dos Ojos, por exemplo). Da mesma forma, não compensa para ir a lugares como Chitzen Itzá.

Taxi, dispense: são caríssimos, não usam taxímetro,  e não valem.

Na minha opinião, o melhor esquema é ou alugar um carro ou contar com os serviços de uma agência. Nós decidimos contar com a agência e fazer os passeios todos com a At Travel, e foi ótimo.

Todos os passeios do roteiro desse post foram feitos com eles, Explico: os valores de tours e entradas comprados na agência são os mesmos dos adquiridos diretamente nas atrações (salvo alguma premo especial). Com o diferencial do atendimento: A Att  tem guias que falam português e, para quem quiser, vende também passeios personalizados.

Em tempo: caso resolva pela locação do carro, tenha em  em conta que não vale dirigir para Chitzen Itzá, nesse caso sempre o passeio. E que os policiais, algumas vezes, costumam incomodar e tentar tirar uma $ dos turistas.

Nosso guia da Attravel: um querido!

Roteiro Cancun – Dia 1

Decidimos passar o nosso primeiro dia para conhecer as praias de Cancun. Há poucas praias públicas por lá, então aproveitamos para ficar na área do Palace Cancun, já que os hóspedes do At The Grand podem usar todos os hotéis da rede.

Depois, fomos para as praia publicas. Pegamos um ônibus em frente ao hotel (US$1) que deixou em frente a elas. As mais bonitas são:

  • Playa Delfines
  • Playa Langosta
  • Playa Fórum

De noite, ficamos no hotel e jantamos em um dos restaurantes do At The Grand, que são dez ao todo, ótimos, e fazem parte do pacote  all inclusive.

Roteiro Tulum e Cenotes : Dia 2

Dia de conhecer alguns dos cenotes de Tulum. Para entender o que são os cenotes, é o seguinte: o subsolo da região de Quintana Roo tem um sistema de rios subterrâneos gigantescos, e os cenotes são aberturas na superfície que deixam entrever essas águas  sempre azulíssimas e cristalinas, que há milhares de anos abasteceram a região de água doce.

Eles podem ser semiabertos (grutas), fechados (como cavernas) ou totalmente abertos, e em qualquer um dos casos, são impressionantes. Não à toa, no passado, era considerados pelos Maias como locais sagrados considerados e portais para outros mundos.

Escolhemos ir no Dos Ojos e no Manati nesse dia, que são  próximos.

Estávamos ansiosíssimos por esse passeio, porque os cenotes são realmente especiais – mas tenha em mente que, por serem essa belezura, eles costumam ficar cheios. Para fugir da lotação, saímos do hotel 7h30 rumo aos Dos Ojos, e deu certo. Encontramos o lugar vazio! Éramos apenas nós. Agora sente só a cor da água!

 

O segundo olho do Cenote: encontramos o lugar vasito e sem ninguém

O segundo olho do Cenote: encontramos o lugar vasito e sem ninguém

No primeiro olho, já havia algumas pessoas, mas ainda estava vazio. Reparem na cor da água com o sol batendo

No primeiro olho, já havia algumas pessoas, mas ainda estava vazio. Reparem na cor da água com o sol batendo

O cenote visto de fora

O Dos Ojos tem esse nome porque ele é formado por dois cenotes, um ao lado do outro, como se fossem dois olhos. Eles ficam em grutas abertas, mas têm um sistema de galerias e cavernas que podem ser explorados de cilindro (desde que com um guia).

A temperatura da água é uma delícia, e dá pra ficar horas ali. Por isso mesmo, recomendamos ir com calma e tempo. Nem pense em ir para um mergulhinho de 1 hora apenas. Aproveite o lugar!

Depois, a boa é emendar no  Manatí, um outro cenote (aberto) perto de Tulum. Ele é menos conhecido pelos turistas, e quem deu a dica dele foi a Cla, fotógrafa brasileira que vive em Cancún e faz ensaios fotográficos lindos de turistas por lá. Essas fotos aí debaixo, inclusive, são dela! Veja aqui nesse mapa como chegar no Cenote Manatí

Cenotes México: o manati, do lado de Tulum

Cenotes México: o manati, do lado de Tulum

O manati mais de longe

O manati mais de longe

Cancún e arredores – Dia 3

No terceiro dia, fomos conhecer a Zona Arqueológica de Tulum, Gran Cenote e o centro de Tulum. De novo, nossa agência foi a At travel, que tem esse passeio casado.

O Gran Cenote fica do lado de Tulum (para quem estiver hospedado em Tulum mesmo, dá para ir de bicicleta), e é bem popular, o que quer dizer que costuma ficar cheio. Mas ele fica cheio por um motivo: é lindo, e vale à pena de qualquer forma. A dica mais uma vez é ir bem cedo, antes de visitar as ruínas.

O Gran Cenote, em Tulum

O Gran Cenote, em Tulum

As ruínas de Tulum reúnem algumas das mais importantes construções Maias no México. Trata-se de um complexo à beira mar, em uma area que servia de residência para os imperadores e a casta mais alta da sociedade. É bom ir com um guia para entender todos os detalhes do local e sobre a cultura Maia.

As ruínas de Tulum formam um complexo lindíssimo

As ruínas de Tulum à beira-mar

As ruínas de Tulum à beira-mar

Depois, vá bater perna no centro de Tulum e aproveitar o tempo livre nas praias da região. Adoramos o Beach Club da Pousada Marguerita, onde almoçamos também.

Produtos nas lojinhas de Tulum

 

Climinha do Beach Club da Posada Marguerita

Meu almoço na Posada Marguerita

Mergulho no Musa – dia 4

O MUSA é imperdível para quem gosta de snorkel e de mergulhar. A sigla é de Museo Subaquático de Arte, ou seja, um museu em baixo da água, com dezenas de esculturas que viraram banco artificial de corais e com muita vida marinha.  O museu fica em Cancun, e é preciso pegar um barco para visitá-lo.

Os valores variam de acordo com o tipo de passeio e com o tempo de mergulho. A opção mais completa é a com cilindro, chegando bem perto das estátuas, mas também é possível ir de snorkel.

Se você não tiver problema com mergulho, recomendamos fortemente o pacote de cilindro, porque as obras ficam a uma profundidade de mais ou menos 8 metros.

Os valores na Att são os mesmos que no Musa: mergulho  com 2 cilindros  para iniciantes US$115m e snorkel US$89 (adulto) e US$79 (Menor de 18). São 5 horas de passeio, incluíndo translado,  equipamento, ida e volta de barco e bebidas.

Depois do passeio, vá curtir e relaxar no hotel, se você estiver no Grand at Moon Palace. Isso, aliás, é uma das vantagens do Grand: os restaurantes são incríveis, o hotel tem sala de jogos eletrônicos, pool parties, shows. É um mundo!

Umas das dezenas de esculturas que formam o MUSA Cancun

Umas das dezenas de esculturas que formam o MUSA Cancun

E umas das muitas salas com jogos e diversões do Grand at Moon Palace: hotel é o máximo

E umas das muitas salas com jogos e diversões do Grand at Moon Palace: hotel é o máximo

O que fazer em Cozumel – Dia 5 e 6

Há duas formas para explorar Cozumel: por mar e por terra. Se tiver tempo, recomendo dormir na ilha e fazer ambos os passeios.

Para chegar em Cozumel, é preciso pegar do o ferry em Playa del Carmem. O valor da passagem ida e volta é de US$21 por pessoa pela empresa Ultramar, que tem partidas a cada 30 minutos.

Explorando Cozumel por terra:

Chegando lá, você terá que alugar um carro para explorar a ilha (cerca de US$35 por dia). Recomendo muito ir até o Chankanaab fazer o mergulho de cilindro e explorar uma versão mini do que seria o MUSA, e até a praia de El Cielo (só tenha em mente que a praia El Cielo é uma coisa, e o arrecife de corais El Cielo é outra coisa).

As entradas para o Chankanaab custam US$ 33 por adulto com almoço incluso, e o mergulho custa US$60.

Entretanto, em vez de fazermos tudo por conta própria, optamos pelo passeio da AT Travel “Cozumel Adventure by Jeep”, que inclui translado do hotel, ferry para Cozumel, locação do carro na ilha (um jeep 4×4), visita ao farol da ilha (de onde tem-se uma vista linda) entradas nas parque de El Cielo e no parque Chankanaab (com almoço), o mergulho de cilindro e locação dos equipamentos de snorkel. O valor total é de R$486.

Cozumel é linda. Passamos por estradas de terra cercadas por áreas bem verdes, com floresta de um lado e mar de outro, mas se você não tiver dois dias na ilha e for do tipo que gosta mais de ficar ficar dentro d’água, recomendo fazer os passeios que vão pelo mar.

A praia El Cielo, em Cozumel: visual selvagem e protegido

A praia El Cielo, em Cozumel: visual selvagem e protegido

O passeio de 4×4

Vista do farol de Cozumel: ilha intocada

Dicas Cozumel

E o Farol

As estátuas submersas do Chankanaab:

As estátuas submersas do Chankanaab:

o que fazer em Cozumel: mergulho do Chankanaab

o que fazer em Cozumel: mergulho do Chankanaab

Por mar, as opções são:

Cozumel com Playa Mia: é um passeio de dia todo, que inclui translado e barco para Cozumel, passeio de barco com snorkel nos arrecifes El Cielo e Colômbia, parada de mais ou menos 2h em Playa Mia (o Beach Club tem uma estrutura bem familiar, com parque aquático flutuante, caiaques e pedalinhos. É um passeio indicado para quem viaja com crianças ou tem algum tipo de restrição com mergulho.

Cozumel + Mergulho – mergulho de cilindro. Esse é para quem curte cilindro, porque é um passeio única e exclusivamente para mergulho. Mergulhadores certificados têm dois cilindros, e bastismo tem 1 cilndro. O passeio passa em vários arrecifes (Santa Rosa, Palancar, El Cielo), e tem uma parada para almoço.

o que fazer em cozumel: a estrutura do Playa Mia

o que fazer em cozumel: a estrutura do Playa Mia

Mais do Playa Mia

O passeio de barco em Cozumel inclui paradas para snorkel nos bancos de corais

O passeio de barco em Cozumel inclui paradas para snorkel nos bancos de corais

Isla Mujeres – Dia 7 e 8

Nós amamos Isla Mujeres. Achamos uma delícia. A ilha, além dia mar ultra azul, tem um centrinho delicioso para passear. Até dá para conhecer Mujeres em 1 dia, mas vale à pena dormir e relaxar por lá.

A ilha fica a 40 minutos de barco de Cancún e a empresa que faz a travessia é a Ultramar, que tem quatro terminais de embarque, Puerto Juarez, El Embarcadero, Playa Tortugas e Playa Caracol. Nós fomos por Porto Juarez, de onde o caminho de barco é menor e o mar super calmo (valor de US$14 por trecho).

Nós levamos nossos equipamentos de snorkel para aproveitar mais o mar azul de Isla Mujeres, mas é possível alugar lá mesmo.

Os lugares de mar mais azul e calmo ficam  da enseada  Playa Norte até o  hotel MIA. No dia que fomos choveu, mas mesmo assim o mar estava lindo, imagina em um dia de céu limpo e sol.

Isla Mujeres: mar esmeralda mesmo com chuva

Isla Mujeres: mar esmeralda mesmo com chuva

um trecho entre a Playa Norte o o MIA, em Isla Mujeres

um trecho entre a Playa Norte o o MIA, em Isla Mujeres

Para circular pela ilha, você pode alugar  um carrinho de golfe  (US$25-35 por duas horas). Recomendamos a parada no Parque Punta Sur, um paredão de pedras que dá para o mar incrível de Isla Mujeres. Demos a volta e fomos para o Oceanus Beach Club, perto de Playa Norte. Pedimos uma pizza que estava ótima e só custou US$5.

como circular em Isla Mujeres: nosso carrinho de golfe

como circular em Isla Mujeres: nosso carrinho de golfe

Antes de retornar, visitamos o centrinho de Isla Mujeres, que é um charme. São casinhas baixas, bem rústicas, com lojas de lembranças e restaurantes locais bem coloridos.

o centrinho de Isla Mujeres

o centrinho de Isla Mujeres

Mais uma de Isla Mujeres: centrinho é todo fofo

Mais uma de Isla Mujeres: centrinho é todo fofo

Xel-há – Dia 9

O Xel-há é um parque natural perto de Tulum, com enseadas de água transparente, lagoas, cavernas e rios subterrâneos, trilhas, arvorimo. É lindo, e tem uma ótima estrutura para quem viaja com família.

Para quem gosta de ruínas, dá pra combinar o Xel-há com uma visita ao Cobá, outra zona arqueológica importante, Em Coba, vale à pena dar uma volta de bike (bicicleta e triciclos estão inclusos no passeio)

O Xel-há

Rio Secreto + Playa del Carmem – dia 10

Esse é um passeio lindo, mas não recomendo para quem tem (mesmo leve) claustrofobia.

O Rio Secreto é um rio que corre em baixo da terra, passando por diversas cavernas  e galerias. O trajeto é todo escuro, e tem partes em que a água chega na cintura. Mas é um espetáculo: você vai percorrendo a escuridão apenas com a lanterna do capacete, e em dados momentos, nas galerias e cavernas, eles iluminam tudo e é aquele impacto.

Ao fim do trajeto, você pode ainda fazer uma trilha de bike que termina com  um rapel em cenote (é o pacote Rio Secreto Plus, e recomendo esse para uma experiência mais completa)

Ah, leve uma roupa extra e terminar o dia em  Playa del Carmen, nos arredores da 5ª Avenida. Em uma das pontas há um shopping a aberto com várias lojinhas e café. Para quem gosta de fazer compras, é um prato cheio. Se continuar caminhando, encontrará restaurantes descolados, alguns tradicionais e muita animação na rua.

 

Centrinho de Playa del Carmem

Centrinho de Playa del Carmem

Seguro viagem internacional: Qual usar no México

Não importa o destino, nós sempre contratamos o serviço de seguro viagem. Ele é importante para evitar dor de cabeça nesses momentos em que a diversão deve ser o principal. Já usamos a muito tempo os da GTA Assist e gostamos atendimento e da assistência oferecidos.

Mas você pode fazer uma busca por diferentes opções no site da Seguros Promo, que funciona como um buscador de diferentes empresas e seguradores. Basta botar os dados da viagem e escolher aquele que mais se encaixa para você.

Internet no México

Mesmo sendo destinos com muita aventura, dá sim para ter internet em Cancún, Tulum e Cozumel. Nosso de sempre foi o da Easysim4u, que é ultra-rápida e funciona nos pontos mais distantes. O legal é que o pacote para o México é o mesmo que incluí os Estados Unidos, e você pode fazer duas viagens em uma sem se preocupar em contratar diferentes pacotes.

Leia mais sobre destinos no México:

Dicas de Cancún: onde ficar, o que fazer e onde comer

Dicas de Tulum: roteiro de 3 dias

Roteiro 6 dias Cancún e Riviera Maya

Quer viajar mais e ficar por dentro de todas as dicas, novidades e promoções?

Deixe seu email aqui!

3 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.