Lugares para viajar perto do Rio de Janeiro

      Quanto tempo ficar em Paraty e Mamanguá
      Paraty e Mamanguá: reabertas com protocolos de segurança

      Entre Ilhabela e Arraial do Cabo, há mais de 600 km de litoral, com o Parque Nacional da Serra da Bocaina e a APA do Cairuçu cravadas no caminho, e o Rio de Janeiro como ponto de partida. É um punhado de lugares para viajar perto do Rio de Janeiro, todos a menos de 6 horas de carro da capital, para quem quer curtir o verão com sol, mar e cachoeira sem aglomerar e em meio à natureza.

      Arraial do Cabo e Búzios em aglomerar

      Onde fica: São os primeiros lugares que o carioca pensa quando a viagem é praia no litoral fluminense, já as duas cidades ficam a apenas 2h30 de carro seguindo pela BR-101. E é possível viajar com segurança para ambos os locais, mesmo em meio à pandemia, ja que tanto Búzios, quanto Arraial, possuem trilhas que levam a praias mais vazias, piscinas naturais e – vale lembrar – é sempre possível fazer os passeios de barco privativos. Búzios entrou em lockdown ontem por ordem judicial, e empresários locais tentam reverter a decisão. Ainda não se sabe com o caso seguirá, mas a cidade voltando a abrir, é bom lembrar que há formas responsáveis de turistas por lá e não aglomerar.

      E o visual da Serra das EmerênciaasBuzios ao ar livre: a trilha e a praia do Pai Vitório / Crédito Cactus Experiências

      E o visual da Serra das Emerências/ Crédito Cactus Experiências

      O que fazer em Búzios e Arraial do Cabo: Para quem quiser trilhas com grupos privativos, a Cactus Experiências faz a das Emerências no por-do-sol, a que leva à Ponta do Pai Vitório seguindo até a deserta praia dos Negros, e também a trilha para  piscinas naturais da Ferradurinha. Já em em Arraial, a Cactus conduz o viajante por uma  trilha lindíssima, que passa pelo Pontal do Atalaia Lago do Amor e pela Praia Brava. Leva em media 4h, e exige um pouco de preparo físico (e nossos leitores têm 10% com a Cactus, só apresentar o cupom juju10) Já se a ideia for fazer velas ao mar, os barcos privativos são uma opção para fugir da muvucada das escunas no verão.

      • Em Búzios, no barco Be Happy , a traineira com até 10 passageiros custam R$200 por pessoa por hora, e R$1300 para fechar o barco pelo dia todo.
      • Já o Luis Kunz (wpp 21 98114-0110) sai de Cabo Frio com lanchas em passeios privativos de 6, 10 e 16 pessoas, por valores a partir de  R$1800 para o dia todo, e tem roteiros passam por Arraial, Ilha do Papagaio e o canal de Cabo Frio.
      • Em Arraial, o Juan faz passeios privativos tanto de Saveiros quando de barcos menores. No Saveiro, os passeios privativos saem de tarde e custam a partir de R$1500,  e no barco menor saem em qualquer horário e custa a partir R$ 1000. O Arraial Beach Tour faz privativo com até 15 pessoas da mesma família, e cobra R$1400 pelo dia todo na alta temporada.
      Arraial do Cabo:passeios privativos de barco para as praias é opção mais segura na pandemia.

      Arraial do Cabo:passeios privativos de barco para as praias é opção mais segura na pandemia. Crédito: Saveiro Juan

      Onde se hospedar em Búzios e Arraial : Se quiser alugar uma casa, eu adoro Casa Atena, que fica isolada na Praia da Graçainha, de frente para o mar. Outra hospedagem bem bacana, e que eu indico para famílias maiores, é esse triplex no canto da Praia dos Anjos, que acomoda 8 pessoas. Para quem quiser uma pousada, indico a Pousada da Prainha. Em Búzios, para grupos maiores, tem essa casa linda na praia de João Fernandinho com vista linda do mar e a Eco-Vila Beija-Flor, em João Fernandes. Se quiser ficar mais perto da Rua das Pedras e manter o pé na areia, tem a Villa Sofia, que é uma casa ampla e iluminada.

      Onde se hospedar em Arraial do Cabo: Casa Atenas com estilo grego.

      Onde se hospedar em Arraial do Cabo: Casa Atenas com estilo grego. Crédito: VRBO.

      Lugares perto do Rio de Janeiro: vista do mar da Casa Atenas.

      Lugares perto do Rio de Janeiro: vista do mar da Casa Atenas. Crédito: VRBO.

      Lugares para viajar perto do Rio: Visconde de Mauá, Maringá e Maromba

      Onde fica: Outro da lista de lugares para viajar perto do Rio de Janeiro. Cravados na Serra da Bocaina, Mauá e vizinhanças são uma pedida para quem gosta de mata e cachoeira e de povoados de charme. Fica a 3h20 da capital carioca, via BR-116. O que fazer: As vilas de Maringá e Maromba são lindas. Elas ficam distantes uns 5km uma da outras e ambas  têm cafés, restaurantes, lojinhas e são próximas de cachoeiras. Maromba é mais alternativa que Maringá,  eatrai hippies e místicos que dizem que o vilarejo está num centro energético. É também;em uma região de boas pousadas, e mais próxima do circuito clássico das cachoeiras, que inclui o escorrega, o poço das 7 quedas e véu da noiva. Maringá é mais arrumadinha, e é atravessada pelo Rio Preto, que divide os lados mineiro (mais arrumadinho) e carioca. Além do tradicional roteiro da Maromba, outras cachoeiras que valem um mergulho são as do Vale da Santa Clara, do Sítio do Alcantilado e o poço do Marimbondo no Vale do Pavão. Outro lugar que merece uma visita é o Parque Ecológico Cachoeiras do Santuário, com mais de 20 cachoeiras. Para comer, no lado mineiro de Maringá, eu amo a Alameda Gastronômica Tia Sofia, que reúne vários bistrôs de charme. Também é um programação jantar no Rosmarius, que ocupa um casarão lindo na estrada Mauá-Maringá. Onde se hospedar:  se for de casa em Mauá, indico:

      Onde se hospedar em Maromba: casa linda e tranquila perto de cachoeira.

      Onde se hospedar em Maromba: casa linda e tranquila perto de cachoeira. Crédito: VRBO.

      Se a ideia for um hotel, recomendo:

      • Pousada Portal Dos Ventos: Com vista para a Pedra Selada, essa pousada fica em meio à mata e no alto do vale. Os chalés são espaçosos e aconchegantes, avararandados, e algumas unidades têm hidromassagem.  Da pousada, chega-se andando na cachoeira do Escorrega, que fica a não mais de 1 quilômetro. Porém, ela não aceita crianças.
      • Fazenda do Mel: a vantagem aqui é que a fazenda tem diversas trilhas, um rio, duas cachoeiras e a água que abastece a pousada vem da nascente localizada no terreno. O inconveniente é que a fazenda fica um pouco mais distante: a cerca de 7 km do centro de Mauá, e a 11km da cachoeira do Escorrega , por exemplo.
      • Terras Altas: com chalés de madeira a 2 km da cachoeira Águas Claras, a 5km do centrinho de Mauá e a 10km de Maringá. Entre os protocolos de segurança, desinfecção com pulverização usando-te Nippo- Bad Plus, pedidos de café e demais refeições precisam ser feitas por Wpp e com hora marcada no restaurante. A pousada também tem os selos Safe Travel e Turismo Responsável.
      • Buhler: bem família, com clima der fazendinha, e fica a poucos minutos do centrinho de Maringá.
      • Tijupá: Está a quase 4 km de Maringá, no Vale do Pavão, em um terreno amplo com rio e uma piscina natural.
      Viagens perto do Rio: a pousada portal do ventos, em Mauá

      Viagens perto do Rio: a pousada portal do ventos, em Mauá

      Lugares para viajar perto do Rio de Janeiro: Ilha do Araújo

      Onde fica: a Ilha do Araújo fica a 4h de carro do Rio de Janeiro, cerca de 10km antes de Paraty. Para chegar, basta seguir pela BR-101 até a Praia Grande, e lá pegar um barquinho no cais (cerca de 300 metros de travessia) O que fazer na Ilha do Araújo:  Passear de canoa, fazer trilhas e ter contato com a cultura caiçara está entre o que fazer na Ilha do Araújo é a segunda maior ilha da região de Paraty, mas ainda assim é pequena. Tem uma parte muito turística, outra que é ocupada pelo vilarejo caiçara, e uma terceira protegida pela APA do Cairuçu. Para quem gosta de viver o turismo comunitário sustentável, recomendo contatar seu Almir Tã, pescador nativo que leva o visitante a uma imersão na cultura local. Ele organiza passeios com visita à casa de farinha da Dona Ieda, conta histórias da vida na vila, e termina tudo num almoço típico com peixe pescado no dia assado na folha da bananeira. É preciso reservar pelo wpp 24 99841-8752.

      Lugares para viajar perto do Rio de Janeiro: o vilarejo caiçara LINDO da ilha do Araújo

      Lugares para viajar perto do Rio de Janeiro: o vilarejo caiçara LINDO da ilha do Araújo. Foto do fotosincriveis.com.br

      O que fazer na ilha do Araújo: seu Almir Tã, guardião na cultura caiçara, na sua canoa de pescador

      O que fazer na ilha do Araújo: seu Almir Tã, guardião na cultura caiçara, na sua canoa de pescador (Crédito: Isabela Kassow/Governo RJ)

      Também vale visitar a vila e a igreja de São Pedro por conta própria, dar a volta na ilha pela trilha que dura 1h, e comer um pastelzinho de camarão no bar do Tubarão. Há ainda passeio de caiaque oceânico para as ilhas próximas, como a Ventura e a Comprida no Norte, que são bem lindas. Quem faz é o pessoal do Casa da Aventura Paraty.  A Paraty Tours também faz passeios de barco para as ilhas próximas, assim como o de caiaque. Onde se hospedar na Ilha do Araújo: A Ilha do Araújo tem casas lindas para ficar, como a Casa Charme, construída de frente para ao mar e rodeada de vegetação nativa. Gosto também da Casa da Ilha, que fica no lado oeste e com pé na areia. Se a família for maior, veja essa casa linda com piscina e vista.

      Lugares perto do Rio para conhecer: Casa linda escondida na Ilha do Araújo.

      Lugares perto do Rio para conhecer: Casa linda escondida na Ilha do Araújo. Crédito: VRBO.

      Onde ficar na Ilha do Araújo: o interior charmoso da casa.

      Onde ficar na Ilha do Araújo: o interior charmoso da casa. Crédito: VRBO.

      Viagens perto do Rio: Saco do Mamanguá:

      Onde fica: o Mamanguá fica a 4h30 de carro do Rio, pela BR-101 até Paraty-Mirim. Chegando lá, é preciso pegar um barquinho no cais e seguir por um trajeto de cerca de 30 minutos. Há sempre barcos no cais. O que fazer no Mamanguá: o Saco do Mamanguá é mais uma das viagens perto do Rio e numa região de natureza exuberante, dentro da Apa do Cairuçu. É o único fiorde tropical do mundo, com um braço de mar invade o continente e rasga as montanhas, com dezenas de micro enseadas, cachoeiras, mangues, rios de águas límpidas e trilhas pela floresta que cobre o horizonte até onde o olhar alcança. https://www.youtube.com/watch?v=sCZcQoVFHa4 Aqui, o sinal de celular é quase inexistente, raramente há wifi, e nada disso faz falta. O Mamanguá é um lugar para se desconectar e relaxar. O turismo não chegou forte no Mamanguá, talvez por causa do acesso que só de faz de barco, e esse é um lado bom. Aqui, o ritmo dos vilarejos caiçaras de manteve, e a natureza segue preservada. Há trilhas que levam para todos os lugares, desde o Pico do Pão de Açúcar – caminhada pesada que leva cerca de 4h ida e volta – a trilhas mais leves para as praias. Recomendo fazer o passeio de barco pelas praias do Mamanguá com almoço no restaurante do Dadico (mais uma vez, com a Paraty Tours), e o caiaque pelos mangues com trilha pela mata e banho de cachoeira. No passeio de barco, tente incluir :

      • a praia do Saco da Velha
      • a praia do Buraco.
      • almoço no Dadico
      Dicas Paraty e Mamanguá

      E as praias de Paraty, Paraty Mirim e Mamanguá são assim

      Passeio Ilhas e praias de Paraty: o Saco da Velha, com sua natureza impressionante

      Passeio Ilhas e praias de Paraty: o Saco da Velha, com sua natureza impressionante

      Onde ficar no Mamanguá: Você pode ficar no Saco do Mamanguá mesmo, ou em Paraty-Mirim (que é a 5 minutos de barco do Saco). Nós nos hospedamos na Casa de Vidro, em Paraty-Mirim, e foi incrível. A Casa de Vidro foi onde nos hospedamos na nossa última viagem a Paraty e Mamanguá. Fica na encosta de Paraty Mirim, é toda de madeira, pedra e enormes janelões, com piscina e deques sobre o oceano. A casa acomoda 10 pessoas. Se quiser algo mais simples, recomendo a Cabana Flamboyant. Em todos os casos, os anfitriões organizam o translado de barquinho até as casas

      Mamanguá e Paraty Mirim: a casa onde ficamos, com a piscina e o mar

      Mamanguá e Paraty Mirim: a casa onde ficamos, com a piscina e o mar. Crédito: Bruna Basila

      Cunha

      Onde fica: Está a 295 km de distância do Rio pela Rodovia Governador Mario Covas e BR-101, e a  46 km de Paraty pela via Paraty-Cunha. O que fazer em Cunha:  Cunha tem paisagens verdejantes que se dividem entre a Serra da Bocaina e o Parque Estadual da Serra do Mar, esse último a maior Unidade de Conservação de toda a Mata Atlântica. Ao todo, são 232 mil hectares que vão do Rio até o litoral sul São Paulo. O núcleo de Cunha corresponde a 13,3 mil hectares e abriga uma das porções de maior biodiversidade do parque. Isso quer dizer dezenas de trilhas e cachoeiras. Delas, sugiro a do Jericó, a do Pimenta, a do Taboão e a do Pimenta. Porém, recomendo esta de 4×4 para não passar perrengue, porque as estrada são cheias de pedra e buracos. Se estiver com carro baixo, não arrisque e contrate uma agência.

      lugares para viajar perto do Rio: as cachoeiras de Cunha são lindas

      Lugares para viajar perto do Rio: as cachoeiras de Cunha são lindas

      Se for do time dos trilheiros, tem o Pico da Macela, mas é uma caminhada puxada que leva ao topo do morro. De lá, tem-se a vista de todo o litoral. Cunha também é conhecida como a terra dos ceramistas e abriga dezenas de ateliês. Vale fazer o roteiro, porque as peças são lindíssimas e feitas com a milenar técnica japonesa. Se quiser ir em um lugar apenas, rume para a Casa do Artesão, onde são vendidos produtos de vários artesãos e ceramistas locais.

      E o Pico da Macela. Crédito: cunhatur

      A cachoeira do pimenta / Crédito: cunhatur

      Onde se hospedar em Cunha: Entre os airbnbs em Cunha, tem:

      •  Sítio com cachoeira. Fica no Monte Falcão na verdade, a 4km do centro de Cunha, numa área preservada com rios e cachoeiras. Na proximidade você ainda encontra essa mansão com piscina infinita e também com vista linda.
      • Tem essa charmosa casa de campo, que fica a poucos minutos do Lavandário de Cunha.
      • Para se hospedar mais próximo de Paraty, recomendo a linda casa de frente para o mar, que une sossego e paraíso de água clara. Ou então, um vista privilegiada da parte mais alta de Paraty, como na Casa Porta del Mar.

      Já das pousadas, gosto da Candeias, Girassóis, Latitude Lodge do Pouso Caminho das Artes.

      Lugares perto do Rio para visitar: casa de campo em Cunha, bem perto do Lavandário.

      Lugares perto do Rio para visitar: casa de campo em Cunha, bem perto do Lavandário. Crédito: VRBO

      Picinguaba e Praia do Félix, Ubatuba

      Onde fica: Pouco depois de Paraty-Mirim, seguindo pela Rio-Santos, fica Picinguaba e  Praia do Félix, já para as bandas de São Paulo, em Ubatuba, e dois destinos de praia belíssimos. A distância entre Picinguaba e Praia do Félix é de 36 km. O que fazer em Pincinguaba e Praia do Félix: Pincinguba é um vilarejo do pescador, naquele esquema que foi Trindade há uns 2o anos. Uma única rua com alguns restaurantes, praia com barquinhos, e ponto final. A Praia do Félix segue na mesma vibe, e os dois locais são uma boa escolha para quem quer relaxar numa praia gostosa recortada pela paisagem de montanhas e florestas o litoral de Ubatuba. Um ponto a favor dela é a Praia do Português, acessível por uma micro trilha.  Já no canto esquerdo há uma trilha de vinte minutos que leva à Praia das Conchas, que se destaca pelo mar transparente e também pela areia formada praticamente só por conchas. Um espetáculo que extrapola o belo mar. Vale dizer ainda que tanto Pici quanto Félix são praias para banho, surfe, e ponto de partida para passeios de barco. O roteiro mais bacana passa por Prumirim, Ilha das Couves, Ilha Rapada, Celinha e praia da Fazenda. De novo, recomendo o privativo, e quem faz é o Marcelo (12 99764-2453) e o Paulo (12 99704-9420). Custa a partir de R$1200,  o dia todo, para até 7 pessoas.

      A praia do Português

      A praia do Português. Crédito: @__thiagosantos

      A praia do Felix no canto direito

      A praia do Felix no canto direito. Crédito: Felix Jungle Lodge

      E o surfe no canto esquerda da Praia do Felix: boas formações

      E o surfe no canto esquerda da Praia do Felix: boas formações. Crédito: Felix Jungle Lodge

      Onde se hospedar: adoro Ypê House, que foi onde me hospedei. Acomoda até 3 pessoas, tem jardim e piscina, e essa vista incrível do vídeo aí debaixo. A casa fica a 3 minutos de carro da praia.

      Também gosto da Casa Praia do Félix, um espaço de temporada bem próxima da praia de mesmo nome. Ela tem um jardim amplo com piscina e uma vista linda, tudo em uma propriedade grande e reservada. Em Pincinguaba, uma opção é a pousada Residence Picinguaba.

      Jardim da Casa da Praia do Félix com o mar ao fundo.

      Jardim da Casa da Praia do Félix com o mar ao fundo.