Ilha Grande: um paraíso pertinho do Rio

Cataguases
Cataguases

A sensação é estar em algum lugar paradisíaco do mediterrâneo ou em alguma ilha caribenha, mas na verdade o cenário fica a poucas horas do Rio de Janeiro. A Ilha Grande um paraíso, com mais de 100 praias e mais algumas ilhotas de mar esmeralda e de águas cristalinas. Nesse post, você vai ler todas as dicas da Ilha Grande. ( e siga a gente no Instagram para acompanhar nossas viagens)

  • onde ficar
  • como chegar
  • praias mais lindas da Ilha Grande
  • onde comer
  • passeios de barco na Ilha Grande
  • Gruta do Acaiá
  • mergulho na Ilha Grande
  • Canoa Havaiana pra ver o sol nascer

E não à toa. Ilha Grande faz parte de dois grandes parque estaduais de preservação ambiental, sendo um a Área de Proteção Ambiental dos Tamoios (APA) e a Reserva Biológica da Praia de Sul.

Ambas garantem proteção de 80% do território da ilha, o que significa que o mangue, as praias, mananciais e vegetação são praticamente intocados. Veja no vídeo como foi a nossa viagem!

Como chegar em Ilha Grande:

Por ser uma ilha, o único acesso é por barco. Há dois pontos de saída, em Angra dos Reis ou em Conceição de Jacareí. A viagem de barco convencional é de aproximadamente 2h, mas há a opção mais rápida, de flexboat, que leva 20 minutos.

Para estacionar o carro em Jacareí, indico o Marcio Vista Mar (21 98916-9222). A diária fica em  R$30, mas com desconto para estadias maiores.

Já a travessia de Jacareí para Ilha Grande acontece diariamente, sempre das 8h às 17h. O bilhete é por pessoa e custa R$50 para ambos os trechos, ida e volta.

Estacionamento em Conceição de Jacareí

Estacionamento em Conceição de Jacareí: o Márcio Vista Mar

Onde se hospedar em Ilha Grande:

Jungle Lodge Ilha Grande

Ficamos no Jungle Lodge Ilha Grande, uma cabana na floresta, com vista para o mar, e um projeto sustentável baseado na bio arquitetura. Para chegar até ela, são 15/20 minutos de trilha, a partir de Abraão. Onde ficar em Ilha Grande: o incrível Jungle Lodge.Onde ficar em Ilha Grande: o incrível Jungle Lodge. Credito Breno Madeira

A cabana é toda aberta para aproveitar melhor o vento e o sol, e a gente acorda e dorme ouvindo o mar, o vento das folhas e os pássaros. De vez em quando, surgem visitas: são macacos e esquilos.

Onde ficar na Ilha Grande: a nossa cabana, em conexão total coma natureza

Onde ficar na Ilha Grande: a nossa cabana, em conexão total coma natureza

A experiência é sensacional, mas é bom ter em mente que não é uma hospedagem comum: aqui, a ideia é se desconectar e deixar o agito de Abraão e dos restaurantes para trás.

Pousada em Abraão

Caso você queira uma opção mais central e convencional, recomento a Pousada Casablanca. Fica numa ruazinha tranquila, a 5 passos da praia.

Está perto de tudo, mas num ambiente silencioso (lembre-se que Abraão tem música ao vivo em todos os lugares à noite).

Ilha Grande: um paraíso pertinho do Rio

Pousada Casablanca, em Abraão: hospedagem mais convencional

Praias mais lindas da Ilha Grande

Para conhecer as praias mais lindas da Ilha Grande, nada melhor que um passeio de volta à ilha com a LIG (Lanchas Ilha Grande). As paradas são em Caxadaço, Parnaioca, Aventureiro e Meros, com almoço no final.

Passeio volta à Ilha Grande: a parnaioca, uma das praias mais lindas

Passeio volta à Ilha Grande: a parnaioca, uma das praias mais lindas. Credito Breno Madeira

É um dia inteiro vendo cenários paradisíacos, com aproximadamente 1 hora em cada uma das praias. Incluso no pacote, há ainda máscara e snorkel.

Uma das minhas praias favoritas desse tour é a dos Meros, que tem o mar bem tranquilo e cristalino, num tom esmeralda.

A praias dos Meros, na Ilha Grande

A praias dos Meros, na Ilha Grande. Credito Breno Madeira

Parnaoica também é linda, com um lado de mar calmo e outro com um rio  cor de coca-cola E não para por aí. Se quiser achar uma cachoeira, basta subir o curso das águas.

Ilha Grande: um paraíso pertinho do Rio

Praia de Parnaoica, em Ilha Grande. Credito Breno Madeira

Outro do rio Parnaioca.

Outro do rio Parnaioca. Reparem nas montanhas cobertas de floresta ao fundo. Credito Breno Madeira

Onde comer na Ilha Grande:

As paradas para o almoço nos passeios que fizemos com a LIG foram espetaculares

Um dos restaurantes foi o Refúgio das Caravelas, no Saco do Céu. O acesso é de barquinho pelo mangue. O clima é delicioso, e a comida idem. Pedimos pastel de camarão e moqueca, tudo uma delícia.

Ilha Grande: um paraíso pertinho do Rio

Onde comer em Ilha Grande: Restaurante Refúgio das Caravelas.

Onde comer na Ilha Grande

Onde comer na Ilha Grande: a moqueca do Refúgio

Outra parada foi no Peixe com Banana, na praia de Maguariquessaba. Além da comida incrível, vimos um pôr-do-sol espetacular.

Onde comer na Ilha Grande: restaurante Peixe com Banana

Onde comer na Ilha Grande: restaurante Peixe com Banana

O camarão com catupiry, que estava divino

O camarão com catupiry, que estava divino

Em Abraão, gostei de dois restaurante.

  • O primeiro é beeeem caseirinho, e quem faz a comida é a Dona Escurinha, caiçara com raízes locais. Chama Banana da Terra.
  • E na praia de Abraão, gostei do Steak n’Beach: serve inclusive um prato executivo com peixe empanado delicioso, por R$28.
Ilha Grande: um paraíso pertinho do Rio

Prato feito do Steak n’Beach: R$28 e um peixe empanado delicioso

Piscinas naturais e praias secretas:

A LIG lanchas têm alguns roteiros exclusivos ótimos. Um deles, o LIG1, passa  por praias paradisíacas e pouco exploradas de Ilha Grande.

A saída é as 10h e o retorno as 17h, parando aproximadamente 1h em Aripeba, Bananal, Grumixama e Lagoa azul.

Aripeba em Ilha Grande (FONTE: FIG).

Aripeba em Ilha Grande (Credito: Lig Lanchas).

O que fazer na Ilha Grande: passeios privativos

Mesmo com todos os roteiros que a LIG oferece, você pode ainda montar o seu, escolhendo as praias que deseja parar. Foi o que fiz.

Começo falando de Cataguases, que comparo com as Pak Bi Island, da Tailândia. Essa ilha fica para o lado de Angra, costuma encher e tem até parada de escunas. A dica para encontrar vazia assim é ir dia de semana, e cedo.

Cataguases, um paraíso que comparo com as Pak Bi Islands

Cataguases, um paraíso que comparo com as Pak Bi Islands. Credito Breno Madeira

Nós saímos de Abraão 8h e ficamos até 11h em Cataguases, praticamente sozinhos. Paraíso mesmo, e com um detalhe: o barqueiro disse que o mar não estava nos melhores dias. Imagine como não deve ser no seu auge.

Praia de Cataguases

Praia de Cataguases: agua azul berrante, e olha que não estava nos melhores dias. Imagina como é no melhor dia:)))). Credito Breno Madeira

Praia de Cataguases

Praia de Cataguases. Credito Breno Madeira

Outra da Cataguases

Outra da Cataguases. Crédito: Breno Madeira

Já a Lagoa Verde faz jus ao nome, com mar calmo, cristalino e esmeralda perfeito para snorkel e flutuação.

Mais uma da Lagoa Verde, na Ilha Grande. Olha que mar!!

O que fazer na Ilha Grande: a Lagoa Verde. Olha que mar!!

E Aventureiros, com o coqueiro mais famoso do Brasil.

Mergulho na Ilha Grande

Com tantas praias lindas e de mar cristalino, fazer mergulho não poderia ficar de fora. Mesmo que você não seja profissional, há a possibilidade de fazer o batismo com instruções rápidas, e curso com certificação.

A empresa que oferece o serviço é a Elite Dive Center, localizada na Vila de Abraão.

Nascer do sol na canoa havaiana:

Que tal um passeio de canoa havaiana para ver o sol nascer no mar?

Essa experiência quem oferece é o Índio (wpp 24 99916-2097), um guia super simpático que conhece bem a ilha.

Assim que o sol nasce, ele segue a remada até a Praia da feiticeira, que é linda. Quem quiser, ainda pode fazer o rapel na cachoeira.

Nascer do sol em Ilha Grande com Índio.

Nascer do sol em Ilha Grande com Índio. Crédito: Índio

Gruta do Acaiá

Dentre todos os passeio de Ilha Grande, o da Gruta do Acaiá é o mais diferentes.

Trata-se de uma caverna abaixo do nível do mar, aproximadamente 5 metros, com uma piscina subterrânea. O espetáculo fica por conta da cor fluorescente que a água ganha devido à incidência da luz.

O que fazer em Ilha Grande: a única visão da gruta é o mar fluorescente.

O que fazer em Ilha Grande: a única visão da gruta é o mar fluorescente.

A gruta fica próxima a Praia Vermelha, em uma trilha de aproximadamente 2 km. A entrada custa R$20 reais por pessoa. Vale dizer que o lugar é apertado e escuro, então eu não recomendo para pessoas com claustrofobia e medo de escuridão.

Outra dica importante é ir com a maré está baixa, e sempre em dias de sol, já que é a luminosidade que fará a mágica acontecer.

A Lig Lanchas também faz esse passeio.

Praia de Dois Rios:

O nome já diz tudo. A praia tem dois rios que deságuam no mar, um de cada lado da faixa de areia. O local é bem preservado e tem o mar esverdeado. O acesso é por trilha, de aproximadamente 7 km (T14), partindo da Vila de Abraão. A dificuldade é média, com alguns pontos de subida que podem cansar um pouco.

Não se pode acampar na Praia de Dois Rios, então, calcule o tempo de volta para não andar a noite, já que a volta é em torno de 3h. Ou vá de barco com a LIG.

A extensa praia de Dois Rios, em Ilha Grande (FONTE: Curta RJ).

A extensa praia de Dois Rios, em Ilha Grande (FONTE: Curta RJ).

Leia também:

O que fazer em Búzios ao ar livre

Dicas do Rio de Janeiro: o que fazer no Rio de Janeiro

Dicas do Jalapão

1 Comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.