Curaçao: uma das ilhas mais bonitas do Caribe

Fora da rota de furacões do Caribe, Curaçao é um dos destinos mais charmosos do Caribe. Com praias de azul intenso e águas muito transparentes, a ilha é pequena (dá pra atravessar do extremo leste ao oeste em duas horas),  aconchegante, sem praias super extensas, nem resorts gigantes, ou restaurantes com gosto americano duvidoso. Curaçao tem barzinhos e bistrôs pé-na-areia, hoteis boutique, paisagens lindas e – de quebra – o centrinho de Willemstad com sua arquitetura holandesa e cores caribenhas. Se você tá pensando em viajar pra essas bandas, vai na nossa: Curaçao virou um dos nossos destinos preferidos no Caribe.

>> siga a gente no Instagram para acompanhar as viagens em tempo real

mapa curacao

Quanto custa viajar para Curacao:

Achamos Curaçao mais barata que muitas outras ilhas do Caribe. Há bons hoteis boutique com diárias em quarto duplo por US$50-US$7o. Para comer, gasta-se entre US15 e US$25. Já para entrar nas praias (as melhores são pagas), a média de US$2-US$5 por pessoa. O único passeio mais carinho (e que vale MUITO à pena) é para Klein Curaçao (falo dele logo abaixo): US$109, mas inclui almoço e open bar.

Sobre quanto tempo ficar: a gente recomenda, pelo menos, 4 dias. Nós ficamos uma semana, e foi ideal.

Quando ir para Curaçao:

A alta temporada é entre dezembro e abril, quando os preços ficam mais caros. Depois, os valores caem, tanto para passagens aéreas quanto para hospedagem. Para se ter uma ideia, a diferença nas tarifas de alguns hoteis pode chegar a 30%.

Como chegar em Curaçao:

Voamos de Copa Airlines para Curação, que costuma ter sempre as melhores tarifas (o melhor jeito de achar voos mais baratos é pelo SkyScanner. Ele busca em todas as companhias, e combina ida e volta de forma que fiquem mais baratas). Os voos fazem escala no Panamá, onde a companhia tem o hub para as ilhas do Pacífico. Os passageiros frequentes podem, caso haja lugar, contar com o upgrade automático para a classe executiva

Curaçao o que fazer: como se locomover

Você vai precisar de um carro em Curaçao. O transporte público na ilha não chega em todas as praias, e taxi sairia mais caro do que a locação. Para  achar aluguel de carro com as tarifas mais baratas, a gente usa a  Rentcars ou então pela Rentalcars. Ambas são plataformas que buscam os melhores valores em todas as lojas de carro.

Tours em Curaçao:

Abaixo eu conto como foram os passeios que fizemos, e as praias que mais gostamos. Tem os passeios de barco que são em legais.

Os tour de praia são uma boa caso você não alugue um carro.

Hoteis em Curaçao: onde se hospedar

Nosso hotel foi o Renaissance Curaçao, em Otrobanda. Achamos ótimo, e por vários motivos. Os quartos são grandes (o nosso tinha vista pro mar e varanda) e muito confortáveis. Têm tevê, wifi grátis, ar condicionado e o serviço é 24h, inclusive para pedir comida. Mas a grande vantagem do hotel é a localização: fica no centro de Curação, perto de tudo: bares, lojas, restaurantes. a praia do hotel é artificial, mas é bem bonita.

Para quem curte hotel boutique, o bairro de Pietermai  é onde ficam os  mais transadinhos. Era uma parte menos movimentada da ilha, que teve os imóveis adquiridos e reformados por alguns holandeses para abrigar os hoteis. O bairro fica perto de Willemstad, e boas opções por lá são Saint Tropez, o Scuba Lodge, e o Piertemai Apartments.

Já pra quem quer ficar bem perto do buxixo e com o pé na praia, a melhor opção é Jan Thiel. O hotel mais bacanudo de lá o Papagayo, mas também tem o Morena, que é ótimo.

Um outro hotel bem simpático – e mais ao sul da ilha –  e com uma praia própria é o Santa Bárbara. O príncipe Willem da Holanda já se hospedou lá duas vezes.

E quem quiser um apêzinho fofo, com cozinha, e que  não é caro, a gente recomenda o da Kezia, que foi nossa guia em Curaçao. Aliás, recomendamos ela também. A Kezia é uma mineira que mora na ilha há 20 anos, sabe tudo de lá, os melhores programas, as melhores praias, é gentil e super gente boa.

Renaissance Curacao

O Renaissance Curaçao, e a sua piscina que trouxe o mar para dentro do hotel.

Santa Barbara Golf Resort

A praia do Santa Bárbara

As praias mais lindas de Curaçao

As praias mais lindas e selvagens ficam em Westpunt (extremo oeste) de Curaçao: Cas Abao, Kenepa Grandi, Jeremi e Porto Mari. Para Cas Abao e Porto Mari precisa pagar entrada : US$6 dólares por carro em Cas Abao, e US$2,5o por pessoa em Porto Mari. As duas praias têm apoio de restaurante. Já Kenepa  e Jeremi não têm nada, e é bom levar um lanche pra passar o dia.

Uma dica é que essas praias são muito lindas, e vale passar mais de um dia aqui se você tiver tempo, pra não sair correndo de uma praia pra outra. Pode fazer Kenepa e Jeremi num dia, e no outro ir para Cas Abao e Porto Mari. 

Vista da Praia da Porto Mari

Vista da Praia da Porto Mari

A água impressionante da praia de Porto Mari

A água impressionante da praia de Porto Mari

porto mari curacao 3

O mar estourando de azul de Porto Mari

porto mari praias mais lindas de curacao

O mar azul e os cliffs que emolduram Porto Mari, em Curaçao

Pra quem gosta de jumps: o cliffs de Kenepa Grandi

Pra quem gosta de jumps: os cliffs de Kenepa Grandi

A vista de Kenepa Grandi, também uma das mais lindas de Curaçao

A vista de Kenepa Grandi, também uma das mais lindas de Curaçao

E essa é Cas Abao, também intocada e mais selvagem

E essa é Cas Abao, outra intocada e selvagem

Rumando em direção ao leste da ilha, tem o complexo Mambo Beach, que é a praia do Sea Aquarium. É uma praia artificial, que não chega nem a se comunicar com o mar. Vale um mergulho se você tiver tempo sobrando. Senão, rume para Jan Thiel, que é uma praia linda, e natural.

Além do mar absurdo de azul, Jan Tiel é muito alto astral e tem vários bares e restaurantes legais com espreguiçadeiras, redes e gazebos . É aqui que ficam o Ávila e o Papagaio Hotel,  ótimas opções de hospedagem para quem quer ficar numa praia de verdade.

Como é um lugar muito gostoso, e com bons restaurantes (já conto aí embaixo quais são os melhores), também vale passar o dia todo.

Jan Thiel, em Curação: amamos

Jan Thiel, em Curaçao: amamos

jan thiel curacao 3

Spot secreto em Jan Thiel: de onde estávamos na outra foto, nadando para frente até um trechinho de terra e mato, você vai encontrar essa prainha secreta

Mar muito azul e cristalino em Jan Thiel

Mar muito azul e cristalino em Jan Thiel

jan thiel

Cantinho relax em Jan Thiel

Klein Curaçao:

Klein consegue ter o mar mais azul e mais cristalino de Curaçao. Explicando: Klein Curaçao é uma ilhota 2:30/3h de Curaçao, onde não tem nada, nem um hotel, nem um restaurante. Apenas mar, areia,  um farol e tartarugas. E é linda de morrer, azul de doer os olhos.

O passeio para lá é feito de barco, e dura o dia todo. O mar às vezes encrespa, então pra quem costuma enjoar, sugiro  o passeio com a empresa Blue Finn Charters, que tem um veleiro mais largo e estável que os demais. Eu enjoo bastante, e fui muito bem nesse barco.

O passeio – com almoço e open bar – custa US$109 para adultos, US$55 para crianças até 14 anos, e até 4 anos é grátis. Vale muito à pena!!

klein curacao

Klein Curação: a ilha a pouco mais de duas horas de barco de Curaçao não tem nenhuma construção, e é deslumbrante

O mar de Klein Curação é um dos mais azuis

O mar de Klein Curaçao é um dos mais azuis

Snorkel no Blue Room e mergulho com tartarugas:

O Blue Room é uma caverna no mar, onde só se chega de barco. A gente acessa mergulhando por baixo de uma fenda na pedra. Dentro, é lindo, com o mar reluzindo na rocha. Depois de mergulhar na caverna, o barco segue para a praia de Piskadó, que não é bonita, mas tem um argumento de peso a seu favor: é cheia de tartarugas.

O passeio todo leva cerca de 3 horas, e quem faz é o centro de mergulho Go West Diving, que fica no Kura Lodge, em Westpunt. Custa US$50 por pessoa.

O que fazer em Curacao: mergulho no Blue Room

Caldeirão Cultural

Curaçao é uma mistura de influência, devido ao seu passado de colônia: portugueses, holandeses, espanhóis e africanos deixaram suas marcas por aqui. Talvez a maior prova dessa diversidade seja o idioma falado na ilha, o papiamento, que junta um pouco de cada língua. Enquanto se caminha por aí, é possível ouvir um “Cón ta bai?” (“Como vai você?”) , ou amigável “Bon Bini!” (“Bem-vindo!”) ou “Dushi!” (lindo).

Uma coisa muito interessante é como o conhecimento é importante para os curacaolenses. Todas as crianças estão na escola, sabem pelo menos 4 idiomas e é proibido (por lei) faltar aula sem motivo. Caso um aluno se ausente por muitos dias, alguém da escola vai até a casa do estudante apurar o que acontece.

O caldeirão cultural de Curaçao continua com o circuito histórico. Há na ilha 15 museus, e antigas , fazendas de cana-de-açúcar, conhecidas como plantations, como a Ascension (de 1672) e a Brievengat (de 1750), além do Rif Forte, um antigo forte convertido em área de lazer com restaurantes.

Willemstad: a capital

Willemstad é a capital de Curaçao, e é dividida em Punda e Otrobanda (e bem pertinho de Willemstad fica o bairro de Pietermai). Punda e Otrobanda são ligadas por uma ponte móvel. Do lado de Punda é onde fica o Forte Rif e o hotel Renaissance. Do lado de Otrobanda fica a Waterfront e as lojas, além do mercado de comidas e frutas. Vale um passeio por aqui em uma tarde, mas fique atento porque domingo tudo fecha.

Em tempo: há muita gente que diz que Curaçao é boas para compras porque é tax free, mas não concordamos.

-mg-0991 willemstad curacao willenstad ruas

Onde comer, e os melhores restaurantes

Elegemos o Zest, em Jan Thiel, como nosso preferido. O restaurante é lindo, e ótima pedida para almoço. O cardápio é bem variado, e nossa escolha foi o wrap de hummus, pesto, queijo de cabra e tomate. A sobremesa foi um double brownie. Ainda em Jan Thiel tem o Zanzibar, bem badaladinho, e que serve pizzas ótimas.

De noite, a pedida é dar um pulinho em Pietermai, o bairro descoladinho e cheio de bistrôs em Punda. O Mundo Bizarro, um barzizinho com decoração kitsch, é um dos mais disputados de lá, e vale mesmo um pulo lá pra conferir. Também em Pietermai fica o  Saint Tropez Ocean Club, outro que favoritamos. Adoramos os croquetes de queijo de cabra com compota de maça e figos. Depois, emendamos nos frutos do mar fresquíssimos.

Já Otrobranda, fica o De Gouverneur, num casarão histórico e vista para Punda. Não é o melhor dos restaurantes, mas é interessante. Já para uma refeição mais prática, tem vários restaurantes no  Forte Rif, ao lado do hotel Renaissance, em Punda.

zest6

O Zest, em Jan Thiel: super charmoso

test melhores restaurantes curacao

E o nosso brownie pecaminoso

O restaurante Zanzibar, super fofo

Que seguro viagem internacional contratar

Nós aqui do Juju na Trip não viajamos sem seguro de viagem internacional por que todo mundo está sujeito a sofrer acidentes e imprevistos como extravio de mala e cancelamento de passagem. Pra saber qual seguro se adapta melhor às suas necessidades e ao seu orçamento, a gente indica o Segurospromo. Um buscador que apresenta os preços e coberturas de todas as seguradoras de viagem internacional, e assim você consegue comparar e escolher a melhor opção para a sua viagem.

Mais post sobre o Caribe:

Quer viajar mais e ficar por dentro de todas as dicas, novidades e promoções?

Deixe seu email aqui!

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvarSalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

17 Comments

  • Barbara disse:

    Ei Juju! Adorei as dicas
    Queria uma ajudinha… vou tirar férias em novembro e estou na duvida entre Jamaica ou Aruba+Curacao
    Já vi seu post sobre os dois lugares… qual vc me indicaria?

    Abraços!

    • admin disse:

      Oi, Barbara.
      Depende do que vc quer. Me fala mais o que você espera dessa viagem, e aí eu te digo pra qual dos dois roteiros ir!
      beijo

      • Bárbara disse:

        Bom.. não conheço o Caribe então to muito animada e com muita expectativa hehe
        quero ver praias lindas (e bem azuis hehe), ter tempo pra curtir o visual, fazer passeios legais… coisas pra fazer a noite se tiver afim..

        Obrigada!! 🙂
        Bjsss

        • admin disse:

          Então seguinte:
          Curaçao e Aruba são mais azuis. E Curação é romântica e charmosa, não tem mega resorts, é mais intimista. Também é uma ilha pequena, fácil de explorar em poucos dias. Fiquei uma semana aqui.

          Jamaica é mais feeling. Muito feeling. Tem praias lindas, azuis também, embora menos que Curação, mas tem o plus do povo, do reggae, da vibe. É uma ilha maior, precisa de mais tempo, senão os deslocamentos ficam cansativos. Eu sou apaixonada pela Jamaica. Fiquei 13 dias, e achei pouco.

          É difícil eu te dizer qual é melhor, porque isso é muito pessoal e subjetivo. Mas de forma objetiva, é isso aí em cima.

  • Vinícius de Araujo Barizon disse:

    Este é de longe o melhor blog que já vi, muito detalhista e as dicas são preciosas para que está planejando uma viagem.
    Estou indo com minha noiva para Curaçao + Aruba em Outubro e pude planejar a viagem quase toda só por aqui!
    Obrigado!

  • Rodrigo disse:

    Olá. Parabéns pelo blog. Muitas informações importantes.
    Pesquisando as opções de hospedagem, tenho visto que muitas delas não tem nem o café da manhã. Minha preocupação é em quanto gastaria com as refeições. Você tem ideia de valores para o café da manhã? É em relação aos valores que vc disse entre 15 a 25$, isso seria por pessoa?
    Grato.

    • admin disse:

      Oi, Rodrigo. Tudo bem?
      Meu hotel tinha café (o Renaissance), então não sei te dizer. Refeição os valores são esses, mas refeição simples: um prato e uma bebida, tá?

  • Vania disse:

    Você pode me dar o e-mail da mineira kenia que mora em Curacao .Somos 9pessoas de 70: anos e queremos passar uma semana là

    • admin disse:

      Oi Vania. Tudo bem?
      Te passo o wpp dela, que é mais fácil e ela responde super rápido : +599 9 5180821
      A Kezia é maravilhosa, vocês estarão em boas mãos
      bj!

  • juliana disse:

    parabéns pelo post tão completo!!
    pensando em ir em setembro. acha que é uma viagem que dá p levar crianca?- minha filha de 3anos e meio.
    Indica algum hotel nesse caso?
    muito obrigada!!!

    • gabiviajatg disse:

      Oi, Ju!! Dá para levar sua filha sim, super de boa. Sobre os hotéis, indico todos os do post (talvez o Renaissance seja o mais fácil). Só não indico muito ir para Klein, porque a viagem pode enjoar, e lá não tem estrutura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.