Curaçao: uma das ilhas mais bonitas do Caribe

Fora da rota de furacões do Caribe, Curaçao é um dos destinos mais charmosos do Caribe. Com praias de azul intenso e águas muito transparentes, a ilha é pequena (dá pra atravessar do extremo leste ao oeste em duas horas),  aconchegante, sem praias super extensas, nem resorts gigantes, ou restaurantes com gosto americano duvidoso. Curaçao tem barzinhos e bistrôs pé-na-areia, hoteis boutique, paisagens lindas e – de quebra – o centrinho de Willemstad com sua arquitetura holandesa e cores caribenhas. Se você tá pensando em viajar pra essas bandas, vai na nossa: Curaçao virou um dos nossos destinos preferidos no Caribe.

mapa curacao

Quanto custa viajar para Curacao:

Achamos Curaçao mais barata que muitas outras ilhas do Caribe. Há bons hoteis boutique com diárias em quarto duplo por US$50-US$7o. Para comer, gasta-se entre US15 e US$25. Já para entrar nas praias (as melhores são pagas), a média de US$2-US$5 por pessoa. O único passeio mais carinho (e que vale MUITO à pena) é para Klein Curaçao (falo dele logo abaixo): US$109, mas inclui almoço e open bar.

Sobre quanto tempo ficar: a gente recomenda, pelo menos, 4 dias. Nós ficamos uma semana, e foi ideal. E quando ir:  a alta temporada é entre dezembro e abril, quando os preços ficam mais caros. Depois, os valores caem, tanto para passagens aéreas quanto para hospedagem. Para se ter uma ideia, a diferença nas tarifas de alguns hoteis pode chegar a 30%.

Como chegar em Curaçao:

Voamos de Copa Airlines para Curação, que costuma ter sempre as melhores tarifas (o melhor jeito de achar voos mais baratos é pelo SkyScanner. Ele busca em todas as companhias, e combina ida e volta de forma que fiquem mais baratas). Os voos fazem escala no Panamá, onde a companhia tem o hub para as ilhas do Pacífico. Os passageiros frequentes podem, caso haja lugar, contar com o upgrade automático para a classe executiva

Curaçao o que fazer: como se locomover

Você vai precisar de um carro em Curaçao. O transporte público na ilha não chega em todas as praias, e taxi sairia mais caro do que a locação. Para  achar aluguel de carro com as tarifas mais baratas, a gente usa a  Rentcars ou então pela Rentalcars. Ambas são plataformas que buscam os melhores valores em todas as lojas de carro.

Tours em Curaçao:

Abaixo eu conto como foram os passeios que fizemos, e as praias que mais gostamos. Tem os passeios de barco que são em legais.

Os tour de praia são uma boa caso você não alugue um carro.

 

As praias mais lindas de Curaçao

As praias mais lindas e selvagens ficam em Westpunt (extremo oeste) de Curaçao: Cas Abao, Kenepa Grandi, Jeremi e Porto Mari. Para Cas Abao e Porto Mari precisa pagar entrada : US$6 dólares por carro em Cas Abao, e US$2,5o por pessoa em Porto Mari. As duas praias têm apoio de restaurante. Já Kenepa  e Jeremi não têm nada, e é bom levar um lanche pra passar o dia.

Uma dica é que essas praias são muito lindas, e vale passar mais de um dia aqui se você tiver tempo, pra não sair correndo de uma praia pra outra. Pode fazer Kenepa e Jeremi num dia, e no outro ir para Cas Abao e Porto Mari. 

Vista da Praia da Porto Mari

Vista da Praia da Porto Mari

A água impressionante da praia de Porto Mari

A água impressionante da praia de Porto Mari

porto mari curacao 3

O mar estourando de azul de Porto Mari

porto mari praias mais lindas de curacao

O mar azul e os cliffs que emolduram Porto Mari, em Curaçao

Pra quem gosta de jumps: o cliffs de Kenepa Grandi

Pra quem gosta de jumps: os cliffs de Kenepa Grandi

A vista de Kenepa Grandi, também uma das mais lindas de Curaçao

A vista de Kenepa Grandi, também uma das mais lindas de Curaçao

E essa é Cas Abao, também intocada e mais selvagem

E essa é Cas Abao, outra intocada e selvagem

Rumando em direção ao leste da ilha, tem o complexo Mambo Beach, que é a praia do Sea Aquarium. É uma praia artificial, que não chega nem a se comunicar com o mar. Vale um mergulho se você tiver tempo sobrando. Senão, rume para Jan Thiel, que é uma praia linda, e natural.

Além do mar absurdo de azul, Jan Tiel é muito alto astral e tem vários bares e restaurantes legais com espreguiçadeiras, redes e gazebos . É aqui que ficam o Ávila e o Papagaio Hotel,  ótimas opções de hospedagem para quem quer ficar numa praia de verdade.

Como é um lugar muito gostoso, e com bons restaurantes (já conto aí embaixo quais são os melhores), também vale passar o dia todo.

Jan Thiel, em Curação: amamos

Jan Thiel, em Curaçao: amamos

jan thiel curacao 3

Spot secreto em Jan Thiel: de onde estávamos na outra foto, nadando para frente até um trechinho de terra e mato, você vai encontrar essa prainha secreta

Mar muito azul e cristalino em Jan Thiel

Mar muito azul e cristalino em Jan Thiel

jan thiel

Cantinho relax em Jan Thiel

Klein Curaçao:

Klein consegue ter o mar mais azul e mais cristalino de Curaçao. Explicando: Klein Curaçao é uma ilhota 2:30/3h de Curaçao, onde não tem nada, nem um hotel, nem um restaurante. Apenas mar, areia,  um farol e tartarugas. E é linda de morrer, azul de doer os olhos.

O passeio para lá é feito de barco, e dura o dia todo. O mar às vezes encrespa, então pra quem costuma enjoar, sugiro  o passeio com a empresa Blue Finn Charters, que tem um veleiro mais largo e estável que os demais. Eu enjoo bastante, e fui muito bem nesse barco.

O passeio – com almoço e open bar – custa US$109 para adultos, US$55 para crianças até 14 anos, e até 4 anos é grátis. Vale muito à pena!!

klein curacao

Klein Curação: a ilha a pouco mais de duas horas de barco de Curaçao não tem nenhuma construção, e é deslumbrante

O mar de Klein Curação é um dos mais azuis

O mar de Klein Curaçao é um dos mais azuis

Snorkel no Blue Room e mergulho com tartarugas:

O Blue Room é uma caverna no mar, onde só se chega de barco. A gente acessa mergulhando por baixo de uma fenda na pedra. Dentro, é lindo, com o mar reluzindo na rocha. Depois de mergulhar na caverna, o barco segue para a praia de Piskadó, que não é bonita, mas tem um argumento de peso a seu favor: é cheia de tartarugas.

O passeio todo leva cerca de 3 horas, e quem faz é o centro de mergulho Go West Diving, que fica no Kura Lodge, em Westpunt. Custa US$50 por pessoa.

Caldeirão Cultural

Curaçao é uma mistura de influência, devido ao seu passado de colônia: portugueses, holandeses, espanhóis e africanos deixaram suas marcas por aqui. Talvez a maior prova dessa diversidade seja o idioma falado na ilha, o papiamento, que junta um pouco de cada língua. Enquanto se caminha por aí, é possível ouvir um “Cón ta bai?” (“Como vai você?”) , ou amigável “Bon Bini!” (“Bem-vindo!”) ou “Dushi!” (lindo).

Uma coisa muito interessante é como o conhecimento é importante para os curacaolenses. Todas as crianças estão na escola, sabem pelo menos 4 idiomas e é proibido (por lei) faltar aula sem motivo. Caso um aluno se ausente por muitos dias, alguém da escola vai até a casa do estudante apurar o que acontece.

O caldeirão cultural de Curaçao continua com o circuito histórico. Há na ilha 15 museus, e antigas , fazendas de cana-de-açúcar, conhecidas como plantations, como a Ascension (de 1672) e a Brievengat (de 1750), além do Rif Forte, um antigo forte convertido em área de lazer com restaurantes.

Hoteis em Curaçao: onde se hospedar

Nosso hotel foi o Renaissance Curaçao, em Otrobanda. Achamos ótimo, e por vários motivos. Os quartos são grandes (o nosso tinha vista pro mar e varanda) e muito confortáveis. Têm tevê, wifi grátis, ar condicionado e o serviço é 24h, inclusive para pedir comida. Mas a grande vantagem do hotel é a localização: fica no centro de Curação, perto de tudo: bares, lojas, restaurantes. a praia do hotel é artificial, mas é bem bonita.

Para quem curte hotel boutique, o bairro de Pietermai  é onde ficam os  mais transadinhos. Era uma parte menos movimentada da ilha, que teve os imóveis adquiridos e reformados por alguns holandeses para abrigar os hoteis. O bairro fica perto de Willemstad, e boas opções por lá são Saint Tropez, o Scuba Lodge, e o Piertemai Apartments.

Já pra quem quer ficar bem perto do buxixo e com o pé na praia, a melhor opção é Jan Thiel. O hotel mais bacanudo de lá o Papagayo, mas também tem o Morena, que é ótimo.

Um outro hotel bem simpático – e mais ao sul da ilha –  e com uma praia própria é o Santa Bárbara. O príncipe Willem da Holanda já se hospedou lá duas vezes.

E quem quiser um apêzinho fofo, com cozinha, e que  não é caro, a gente recomenda o da Kezia, que foi nossa guia em Curaçao. Aliás, recomendamos ela também. A Kezia é uma mineira que mora na ilha há 20 anos, sabe tudo de lá, os melhores programas, as melhores praias, é gentil e super gente boa.

Renaissance Curacao

O Renaissance Curaçao, e a sua piscina que trouxe o mar para dentro do hotel.

Santa Barbara Golf Resort

A praia do Santa Bárbara

Willemstad: a capital

Willemstad é a capital de Curaçao, e é dividida em Punda e Otrobanda (e bem pertinho de Willemstad fica o bairro de Pietermai). Punda e Otrobanda são ligadas por uma ponte móvel. Do lado de Punda é onde fica o Forte Rif e o hotel Renaissance. Do lado de Otrobanda fica a Waterfront e as lojas, além do mercado de comidas e frutas. Vale um passeio por aqui em uma tarde, mas fique atento porque domingo tudo fecha.

Em tempo: há muita gente que diz que Curaçao é boas para compras porque é tax free, mas não concordamos.

-mg-0991 willemstad curacao willenstad ruas

Onde comer, e os melhores restaurantes

Elegemos o Zest, em Jan Thiel, como nosso preferido. O restaurante é lindo, e ótima pedida para almoço. O cardápio é bem variado, e nossa escolha foi o wrap de hummus, pesto, queijo de cabra e tomate. A sobremesa foi um double brownie. Ainda em Jan Thiel tem o Zanzibar, bem badaladinho, e que serve pizzas ótimas.

De noite, a pedida é dar um pulinho em Pietermai, o bairro descoladinho e cheio de bistrôs em Punda. O Mundo Bizarro, um barzizinho com decoração kitsch, é um dos mais disputados de lá, e vale mesmo um pulo lá pra conferir. Também em Pietermai fica o  Saint Tropez Ocean Club, outro que favoritamos. Adoramos os croquetes de queijo de cabra com compota de maça e figos. Depois, emendamos nos frutos do mar fresquíssimos.

Já Otrobranda, fica o De Gouverneur, num casarão histórico e vista para Punda. Não é o melhor dos restaurantes, mas é interessante. Já para uma refeição mais prática, tem vários restaurantes no  Forte Rif, ao lado do hotel Renaissance, em Punda.

zest6

O Zest, em Jan Thiel: super charmoso

test melhores restaurantes curacao

E o nosso brownie pecaminoso

O restaurante Zanzibar, super fofo

Que seguro viagem internacional contratar

Nós aqui do Juju na Trip não viajamos sem seguro de viagem internacional por que todo mundo está sujeito a sofrer acidentes e imprevistos como extravio de mala e cancelamento de passagem. Pra saber qual seguro se adapta melhor às suas necessidades e ao seu orçamento, a gente indica o Segurospromo. Um buscador que apresenta os preços e coberturas de todas as seguradoras de viagem internacional, e assim você consegue comparar e escolher a melhor opção para a sua viagem.

Mais post sobre o Caribe:

Quer viajar mais e ficar por dentro de todas as dicas, novidades e promoções?

Deixe seu email aqui!

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvarSalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

7 Comments

  • Barbara disse:

    Ei Juju! Adorei as dicas
    Queria uma ajudinha… vou tirar férias em novembro e estou na duvida entre Jamaica ou Aruba+Curacao
    Já vi seu post sobre os dois lugares… qual vc me indicaria?

    Abraços!

    • admin disse:

      Oi, Barbara.
      Depende do que vc quer. Me fala mais o que você espera dessa viagem, e aí eu te digo pra qual dos dois roteiros ir!
      beijo

      • Bárbara disse:

        Bom.. não conheço o Caribe então to muito animada e com muita expectativa hehe
        quero ver praias lindas (e bem azuis hehe), ter tempo pra curtir o visual, fazer passeios legais… coisas pra fazer a noite se tiver afim..

        Obrigada!! 🙂
        Bjsss

        • admin disse:

          Então seguinte:
          Curaçao e Aruba são mais azuis. E Curação é romântica e charmosa, não tem mega resorts, é mais intimista. Também é uma ilha pequena, fácil de explorar em poucos dias. Fiquei uma semana aqui.

          Jamaica é mais feeling. Muito feeling. Tem praias lindas, azuis também, embora menos que Curação, mas tem o plus do povo, do reggae, da vibe. É uma ilha maior, precisa de mais tempo, senão os deslocamentos ficam cansativos. Eu sou apaixonada pela Jamaica. Fiquei 13 dias, e achei pouco.

          É difícil eu te dizer qual é melhor, porque isso é muito pessoal e subjetivo. Mas de forma objetiva, é isso aí em cima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.