Roteiro sul da França e Itália

O Sul da França e Itália guardam um roteiro incrível.  Cidades históricas se misturam com o clima litorâneo, passando pelas belíssimas calanques e desfiladeiros cortados por rios de água doce. Nesse post, separamos nossas cidades favoritas no Sul da França, o que fazer em cada uma delas, além de um roteiro pela costa da Ligúria. Nice, Cannes, Gorges du Verdon, Saint Tropez, Cinque Terre e Portofino são alguns dos destaques!

Sul da França – Nice:

A cidade de Nice é uma mistura de França com Itália.   As mansões do século XIX espalhadas pelos dos calçadões e avenidas contrastam com os prédios em tons de terracota com varais nas janelas.

A parte mais linda é a cidade velha, com uma praça de frente pro mar (com uma imperdível feira de comidas), e um labirinto de ruelas onde se escondem pequenos ateliês, padarias com croissants inesquecíveis, casas de massa do melhor naipe e uma praia de pedra com mar cristalino .

 

O que fazer em Nice:

  • Promenade des Anglais: É a orla da cidade, que tem um extenso calçadão e ciclovia de 7 km. Ótima para caminhar e ver a vista deslumbrante do mar azul. Se quiser uma dica de lugar para comer na Promenade, o La Reserve é ótimo e tem um super clima.
  • Quai de États Unis: é a continuação do Promenade des Anglais, no lado esquerdo da orla. É uma das áreas mais tradicionais de Nice, e conectado à cidade velha.
  • Port Lympia: é o porto de Nice, e tem uma arquitetura local e muito charmosa. Vale muito almoçar por aqui, e gosto particularmente do Le Marlin (eles trabalham com os pescadores locais, e têm sempre peixes super frescos, além de vista para o mar)
  • Colline du Château: subindo escadarias e ruas acima de Nice, fica esse parque verde lindo, com vista para cidade, cachoeira, área arqueológica, espaço para piquenique e ótimas caminhadas. A entrada é gratuita.
  • Vieille Ville: a parte mais linda, na nossa opinião, e onde recomendo se hospedar (veja mais abaixo os hoteis).  As ruelas são cheias de lojas, galerias de arte e restaurantes intimistas. Longas caminhadas levam também à museus, como o Photography Charles Nègre e o Palais Lascaris, e igrejas, como a Capela da Misericórdia e a Sainte-Rita de Nice.
  • Praia de Nice: sim, a praia de Nice é um ótimo ponto de mergulho. O mar é azul, com águas calmas, porém geladas. O único diferencial é a areia, que na verdade são pedras abaloadas, diferentes do que estamos acostumados.
Nice dicas: a charmosa Promenade des Anglais.

Nice dicas: a charmosa Promenade des Anglais.

Roteiro sul da França: cachoeira do Colline du Château em Nice.

Roteiro sul da França: cachoeira do Colline du Château em Nice.

Atrações em Nice: Os charmosos prédios do Port Lympia.

Atrações em Nice: Os charmosos prédios do Port Lympia.

Dicas Nice: vista da Vieille Ville.

Dicas Nice: vista da Vieille Ville.

Atrações em Nice: O mar azul da orla principal da cidade.

Atrações em Nice: O mar azul da orla principal da cidade.

Coisas diferentes para fazer em Nice:

Começamos pelo La Tete Carrée Library, uma livraria com design nada convencional. São 4 andares apoiados em uma cabeça, que propositalmente é definida com a metáfora “Pensando dentro da caixa”.

Já os amantes de história não podem perder a visita a La Crypte Archéologique de Nice, descoberta em 2004, enquanto trabalhadores que construíam uma linha de trem. São fragmentos de uma antiga cidade medieval, escondida em uma câmara de quase 3.000 metros quadrados no subsolo. A entrada custa 5€.

Agora, para saber como os locais vivem, visite o Mercado Cours Saleya, na cidade velha, perto da orla. Essa movimentada feira vende flores, frutas, antiguidades, artesanato e também sabonetes artesanais feitos de maneira natural com flores da Provence, ótimos para levar como lembrança.

A ultima atividade diferente para se fazer em Nice é conhecer a Catedral Ortodoxa Russa de Nice da cidade. É uma das principais construções religiosas da cidade e também uma das mais bonitas. O estilo lembra os prédios russos, com torres coloridas, redondas e com design diferentes. Ela fica na cidade velha e a entrada é gratuita.

Dicas Nice: O design nada convencional da La Tete Carrée Library.

Dicas Nice: O design nada convencional da La Tete Carrée Library.

Roteiro sul da França: Catedral de Nice, a principal construção religiosa da cidade.

Roteiro sul da França: Catedral de Nice, a principal construção religiosa da cidade.

Onde comer em Nice:

A culinária de Nice é muito conhecida na França, tanto que recebe o nome de “cuisine niçoise”, justamente pela identidade que os pratos típicos carregam.

Esse título veio pela valorização dos produtos locais, vistos em quase todos os restaurantes tradicionais da cidade.

Para experimentar a verdadeira culinária local, além dos restaurantes que já mencionamos, sugerimos o Lou Pistou e o Le Maquis, no centro histórico. Já o La Roustide, que tem  como principais ingredientes as trufas (mas há também pratos sem elas), e o L’uzine, perto do porto.

Se preferir um toque mediterrâneo, com azeite feito na região, então aposte nos restaurantes Oliviera, um clássico de Nice, e no Citrus, que vem com técnicas contemporânea para preparar os pratos. Ambos servem saladas, carnes e massas, tudo fresco e bem temperado.

OBS: Não deixe de passar no mercado local que falamos antes, o Cours Saleya. Lá se vende muitas frutas frescas e comidinhas locais ótimas a bons preços.

Onde comer em Nice: mercado Cours Saleya no centro histórico.

Onde comer em Nice: mercado Cours Saleya no centro histórico.

Quanto tempo ficar em Nice:

Deu para ver que a lista de coisas para fazer em Nice não é pequena, então o ideal é ter pelo menos 3 ou 4 dias na cidade. Ela também pode ser base para visita à outras cidadelas na região, em passeios bate e volta de carro.

Cidades para conhecer a partir de Nice:

  • Saint Paul de Vence : é uma cidade em estilo medieval murada, a mais ou menos 45 minutos de carro de Nice. As ruas são estreitas, as construções muradas e muitos restaurantes ótimos. (leia nesse post mais sobre Saint Paul de Vence )
  • Èze: outra cidade medieval que fica pertinho de Nice, a apenas 30 minutos de carro. Ao contrário de Saint Paul, ele fica perto da costa, com uma vista espetacular do mar da Costa Azul. Tem bons restaurantes, lojas e construções históricas para conhecer em um bate e volta (leia aqui mais sobre Éze Village).
Cidades a partir de Nice: vista de Saint Paul de Vence.

Cidades a partir de Nice: vista de Saint Paul de Vence.

E a linda vista de Éze Village

Onde se hospedar em Nice:

Dois lugares são os mais bonitos da cidade para ficar: a Promenade des Anglais, a principal orla de Nice, e a Vieux Ville, o centro histórico. É onde se concentram os principais pontos turísticos e de fácil acesso às demais regiões da cidade. 

Mas eu, particularmente, prefiro a cidade velha. Acho muuuuito mais charmosa e gostosa.

Sendo assim, indicamos primeiro o Hotel Suisse, um clássico na cidade. Os quartos são intimistas, com decoração clara, arejada e a maioria tem vista para a orla de Nice. O café da manhã é outro ponto alto, com muita variedade e alimentos sempre frescos.

Não no coração da cidade velha, mas a poucos passos dela, fica o Meridíen. O padrão é o mesmo de todos os outros hoteis da rede, com quartos lindos e com vista deslumbrante.

Já na Promenade des Anglais, sugiro Radisson Blu Hotel, bem de frente para o mar. É um hotel de alta qualidade, com quartos amplos, camas confortáveis e vista para o mar e cidade. Ele tem também restaurante, piscina aberta e área reservada na praia.

Outro ótimo, nas redondezas da Promenade e da Vieux Ville é o Aston, num estilo palacete com vista.

onde ficar em Nice: a vista do Aston

Hotéis em Nice: Quarto do Radisson Blu Hotel.

Hotéis em Nice: Quarto do Radisson Blu Hotel.

Onde se hospedar em Nice: O clássico Hotel Suisse em Nice.

Onde se hospedar em Nice: O clássico Hotel Suisse em Nice.

Melhores hotéis de Nice: A vista do quarto do Hotel Suisse.

Melhores hotéis de Nice: A vista do quarto do Hotel Suisse.

Cidades para visitar no Sul da França: Saint Tropez

Nice fica a apenas 1h30 de carro da badalada Saint Tropez, umas das cidades símbolos do charme da Côte D’Azur.

É difícil acreditar que Saint Tropez já foi apenas uma aldeia de pescadores. A transformação em destino das celebridades foi em 1955, quando Brigitte Bardot estrelou o filme Et Dieu Créa la Femme, filmado na cidade.

Saint-Tropez tem um clima ensolarado, praias de águas amenas e casas pitorescas de cor pastel. Além disso, a combinação do mar azul-celeste com a paisagem natural de pinheiros, olivais e ciprestes fazem do destino um lugar realmente único na Costa Azul.

O que fazer em Saint Tropez: a espetacular esta da cidade.

O que fazer em Saint Tropez: a espetacular esta da cidade.

O que fazer em Saint Tropez:

  • Vieille Ville: o centro histórico de Saint-Tropez é conhecido como “La Ponche” e faz fronteira com outros dois principais bairros, o Vieux Port e a Citadelle. É  a área mais pitoresca e foi projetada com ruas estreitas. Está repletas de pequenas lojas, boutiques, monumentos históricos, cafés e restaurantes.
  • Citadelleconstruída no início do século XVII, a Citadelle é a fortaleza que protegia a cidade de saqueadores e inimigos. Nela há um museu, Musée d’Histoire Maritime, que ocupa as antigas masmorras e conta como a vila surgiu. A entrada custa 3 € por pessoa.
  • Vieux-Port: é o coração de Saint-Tropez, onde a antiga vila de pescadores surgiu. Há inúmeros barcos de pesca e iates luxuosos ancorados no porto, que é cercado por casas mediterrâneas em tons pastéis e cafés com mesas ao ar livre.
  • Vida noturna: a noite em Saint Tropez é bem movimentada, principalmente no verão. No cair da tarde o público começa a mudar de estilo, e a alta costura e luxo aparecem. Dois dos bares mais famosos são o Sénéquier e o Café de Paris. Chegue cedo para não enfrentar filas.
  • Museu Annonciade: é o principal museu de arte de Saint Tropez, que ocupa a antiga Notre-Dame de l’Annonciade (Capela da Anunciação) e já foi uma irmandade católica fundada durante a Idade Média. O museu possui ampla coleção de obras de artistas que vieram morar em Saint-Tropez no final da década de 1890 e no início do século XX. Entrada de 6 € por pessoa.
  • Praia La Bouillabaisse: não precisa ir longe do centro de Saint Tropez para aproveitar uma praia linda e tranquila. A de La Bouillabaisse fica a 5 minutos do centro e é ótima para ir em família. O acesso é público, mas os restaurantes fornecem cadeiras e espreguiçadeiras na areia.
  • Praia de Pampelonne: sem dúvida é a mais bonita e badalada praia de Saint Tropez. É onde ficam alguns dos melhores clubes. Indicamos o Nikki, de alto luxo, o Le Club 55, que era o preferido de Brigitte Bardot, e o Moorea Beach Club. A pratica de atividades aquáticas também é forte, principalmente o Stand up Paddle. O aluguel do equipamento pela Team Water Sport sai a partir de 20€.

A Vieux Ville de Saint Tropez.

O clima gostoso do Vieux Port de Saint Tropez

O clima gostoso do Vieux Port de Saint Tropez

Roteiro sul da França: tranquilidade da Plage de Bouillabaisse.

Roteiro sul da França: tranquilidade da Plage de Bouillabaisse.

Praias de St. Tropez: Água cristalina e calma da praia de Pampelonne.

Praias de St. Tropez: água cristalina e calma da praia de Pampelonne.

Stand up Paddle em Pampelonne.

Stand up Paddle em Pampelonne.

Coisas diferentes para fazer em Saint Tropez:

No coração da cidade velha, fica também a Place des Lices, conhecida também como Place Carnot. É uma simpática área que fica no coração de Saint-Tropez, perto do Vieux-Port e do Museu Annonciade.

É uma praça bem local, onde as famílias se reúnem para brincar e curtir o clima. Nas terças e sábados de manhã há um tradicional mercado provençal, com barracas coloridas cheias de frutas frescas, legumes e flores.

Para quem não se importa de ir um pouco mais distante, tem o Moulin de Paillas, moinhos de vento construídos entre os séculos XVI e XIX. Eram cinco, mas atualmente só uma delas está renovada e pode ser visitada. A vista é deslumbrante, para a Cavalaire Bay e a praia de Pampelonne.

Falando em praia, quem tiver tempo deve ir até a Plage de l’Escalet, que fica na cidade de mesmo nome, a 18 minutos de St. Tropez. Ela é uma pequena faixa de areia cercada de rochedos, que transformam quase em uma piscina natural, muito calma e bonita.

Agora quem quer fazer uma atividade completamente diferentes, recomendamos a yoga, que combina com o clima de Saint Tropez. A empresa que dá as aulas é a Pure Nature Yoga, todas em ambientes abertos, como no Jardin de la Piboule ou nas praias de Canebiers Bay, Emmanuelle, Lydia e Séverine. O legal é que crianças também são bem vindas. O preço é a partir de 15 € por aula.

Cidades mais lindas do sul da França: a praça de Lices, em Saint Tropez

Cidades mais lindas do sul da França: a praça de Lices, em Saint Tropez

E o mercado local

Dicas Saint Tropez: o moinho Moulin de Paillas e a vista do mar ao fundo.

Dicas Saint Tropez: o moinho Moulin de Paillas e a vista do mar ao fundo.

Praias de St. Tropez: a linda Plage de l'Escalet.

Praias de St. Tropez: a linda Plage de l’Escalet.

Onde comer em Saint Tropez:

Saint Tropez tem restaurantes ótimos, dos clássicos aos mais diferenciados.

Recomendamos o Le Bagatelle, um espaço intimista e charmosos que serve a culinária local, regado de saladas, peixes e doces ótimos.

Tem também o Bar du Port, com clima mais despojado e saladas incríveis, ou o La Vague d’Or, que fica em um espaço lindo com jardim.

Nas alternativas fora da culinária francesa há o La Part Des Anges, italiano com diferentes massas, peixes e frutos do mar, e o japonês GAÏO. De sobremesa, gostamos do Barbarac, que é uma sorveteria com diferentes sabores de frutas e doces.

Quem não se importar de sair do centro para experimentar bons pratos deve ir no Les Moulins de Ramatuelle, restaurante francês com pitada mediterrânea. Ele só abre para o jantar, a partir das 18h, em um ambiente com amplo jardim e mesas espalhadas. As pedidas são o cordeiro e as saladas.

Onde comer em St. Tropez: as saladas frescas são pratos indispensáveis nos restaurantes da cidade.

Onde comer em St. Tropez: as saladas frescas são pratos indispensáveis nos restaurantes da cidade.

Quanto tempo ficar em Saint Tropez:

Dois dias são suficientes para conhecer tudo em Saint Tropez. Agora, se quiser relaxar e aproveitar no verão, sugerimos ficar até 4 dias por lá.

Cidades para conhecer a partir de Saint Tropez:

  • Sainte-Maxime: é uma cidade portuária, com praias são lindas e cidade charmosa, no estilo de Saint Tropez. Fica a menos de 30 minutos de carro do centro de St. Tropez ou dá para ir também de barco, partindo do Porto Velho. Dá para conhecer em um bate e volta, e os principais pontos para conhecer são o Musée de la Tour Carrée e o Casino Barrière.

Onde se hospedar em Saint Tropez:

No centro de Saint Tropez estão a maior parte das atividades da cidade e também é onde se concentram os melhores hotéis, por isso recomendamos a região para fica.

O favorito é o Le Yaca, no coração do centro histórico. Ele fica em uma cada tradicional francesa, com quartos clássicos, acomodações confortáveis e café da manhã completo.

Outro que é espetacular é o Hotel Byblos Saint-Tropez, que tem um estilo mediterrâneo que se mescla com a classe francesa. Ele tem serviço 24 horas, restaurantes, jardim, piscina, SPA de luxo e quartos muito confortáveis. Fica localizado no centro, bem próximo a Citadelle. Assim como o  Hotel de Paris

Agora, pra ficar num esquema vila super pitoresca, o Villa Maison Jolie é perfeita. Fica na área de Citadela, e tem esse clima aí da foto.

Melhores hoteis de Saint Tropez: a Villa Jolie

Melhores hoteis de Saint Tropez: a Villa Jolie

Hotéis em Saint Tropez: o luxuoso quarto do Le Yaca.

Hotéis em Saint Tropez: o luxuoso quarto do Le Yaca.

Onde se hospedar em Saint Tropez: área aberta do Hotel Byblos Saint-Tropez.

Onde se hospedar em Saint Tropez: área aberta do Hotel Byblos Saint-Tropez.

Melhores hotéis de Saint Tropez: amplo quarto do Hotel Byblos Saint-Tropez.

Melhores hotéis de Saint Tropez: amplo quarto do Hotel Byblos Saint-Tropez.

Riviera Francesa: Cannes

Cannes é conhecida pela burburinho que toma a cidade no mês maio, quando uma chuva de celebridades tomam a cidade para um dos maiores festivais de  cinema do mundo. No entanto, no restante do ano, a cidade é um refúgio pacato na Riviera Francesa para descansar, passear e fugir da agitação do verão europeu.

Roteiro sul da França: Vista da riviera de Cannes.

Roteiro sul da França: Vista da riviera de Cannes.

O que fazer em Cannes:

  • La Croisette: é o calçadão principal da cidade, onde os moradores gostam de caminhar. É uma área arborizada e muito tranquila, que a noite fica mais cheia por causa dos restaurantes que ficam a beira mar.
  • Le Suquet: esse bairro charmoso é onde a cidade de Cannes surgiu, que preserva a simplicidade das ruas estreitas e da vista para o mar. A dica é subir de dia até a Place de la Castre, que é o ponto mais alto, e apreciar o visual.
  • Musée de la Castre: o principal museu de Cannes fica no Le Suquet e pode ser visitado em um passeio de mesmo dia. É um pequeno castelo construído por monges do século XI em estilo gótico, que abriga uma coleção histórica variada e única. A entrada é de 6 € por pessoa.
  • Rue Meynadier: nessa ruas, as casas do século XVIII foram reaproveitadas como butiques, vendendo de roupas à vinhos e queijos.
  • Palais des Festivals: local onde acontecem eventos em Cannes. Acontecem diferentes apresentações de música, cinema e teatro. É aberto ao público quando não está com evento.
O que fazer em Cannes: caminha pelo simpático calçadão La Croisette.

O que fazer em Cannes: caminha pelo simpático calçadão La Croisette.

Dicas Cannes: subida para a parte mais alto do bairro Le Suquet.

Dicas Cannes: subida para a parte mais alto do bairro Le Suquet.

Roteiro sul da França: entrada para a Rue Meynadier.

Roteiro sul da França: entrada para a Rue Meynadier.

Atrações em Cannes: Palais des Festivals, onde acontecem eventos relacionados a cinema e música.

Atrações em Cannes: Palais des Festivals, onde acontecem eventos relacionados a cinema e música.

Atividades diferente para fazer em Cannes:

Poucas pessoas sabem, mas há um conjunto de ilhas chamadas de Lérins, que ficam a pouco menos de 20 minutos de barco de Cannes.

A primeira delas é a Île Sainte-Marguerite, que é conhecida por ter boas praias e ter um forte que inspirou a história do homem da mascará de ferro. Os barcos que partem para ela saem do antigo porto de Canne e custam X por pessoa.

A segunda que pode ser visitada é a Île Saint-HonoratAo contrário da primeira, ótima para quem gosta de história.

Nela fica um monastério fundado no século 5 e que tem parte da estrutura preservada até os dias de hoje. Lá funciona também um restaurante simples e muito charmoso.

E não poderia faltar uma feira, que é a marca registrava do sul da França. Em Cannes, a melhor e mais charmosa delas é a Marché Forville, que funciona desde 1934 no centro da cidade. Ela recebe produtos de toda a região do sul da França, indo de frutas, verduras, azeites e trufas até flores e produtos artesanais.

O que visitar em Cannes: Marché Forville com alimentos e delícias locais.

O que visitar em Cannes: Marché Forville com alimentos e delícias locais.

Roteiro Cannes: as Ilhas Lérins.

Roteiro Cannes: as Ilhas Lérins.

Onde comer em Cannes:

Cannes tem muitos restaurantes, principalmente os de luxo, que adentem as inúmeras celebridades que visitam a cidade.

Bem perto da orla principal, tem o Plage Goéland e o Da Mimmo, dois muito bem cotados. O primeiro serve pratos franceses e o segundo é de culinária italiana.

Um pouco para dentro do centro, mas também ótimo, fica  o Cannelle, francês clássico com toque mediterrâneo.

Já em Le Suquet ficam alguns dos lugares mais charmosos para comer. O preferido é o Le Salon Des Independant, francês com ambiente bem intimista e musica ao vido. E tem também o italiano Tredici, com decoração diferente, familiar e com ótimas pizzas.

Onde comer em Cannes: Mesas do Le Goeland na orla de Cannes:

Onde comer em Cannes: Mesas do Le Goeland na orla de Cannes:

Quanto tempo ficar em Cannes:

Se for conhecer só os pontos turísticos da cidade, dois dias inteiros são o suficiente. Agora, se quiser ir nas ilhas próximas e nas cidades que ficam no arredores, 5 dias é o ideal.

Cidades para conhecer a partir de Cannes:

  • Grasse: a capital do perfume fica a apenas 35 minutos de Cannes e merece um dia inteiro para conhecê-la. Há lojas de perfumaria que mantêm sede em Grasse, como a Fragonard, que tem visitação guiada (4€ por pessoa) em todas as etapas da produção de fragrâncias. Além disso há lavanderias abertos ao público, lojas de produtos feitos a base de flores e ótimos restaurantes.
  • Antibes: essa cidade portuária fica a menos de 30 minutos de Cannes e tem boas atividades para fazer em um dia, como curtir as praias ou explorar os museus. Destaque para o de Picasso, no centro histórico.
  • Gorges du Verdon: não é uma cidade, mas sim um Parque Natural lindo, com um rio de cor esmeralda, que é a principal atração do lugar. A população local vai lá para fazer stand up paddle e andar de caiaque entre os paredões de rochas brancas. Na entrada do lago há aluguel desse equipamentos e os preços são os mesmo para todos.
O que fazer em Grasse: ruas charmosas e perfumadas da cidade.

O que fazer em Grasse: ruas charmosas e perfumadas da cidade.

O que fazer em Cannes: visitar a cidade de Antibes.

O que fazer em Cannes: visitar a cidade de Antibes.

Cidades para visitar a partir de Cannes: O sinuoso rio Verdon.

Cidades para visitar a partir de Cannes: O sinuoso rio Verdon.

O que fazer em Verdon: a cor esperada do rio.

O que fazer em Verdon: a cor esmeralda do rio.

Onde se hospedar em Cannes:

Tudo que se deve conhecer fica na região central, perto do calçadão La Croisette, que é o melhor lugar da cidade para ficar.

Nessa área há dois hotéis ótimos, com acesso a praia e acomodações muito confortáveis. O primeiro é o Hotel Martinez, um prédio antigo, que foi reformado e tem quartos novos e decoração clara.

Outro, com a pegada mais clássica e luxuosa, é o InterContinental Carlton, também na orla. O prédio foi construído em 1911 em estilo Belle Epoque, muito charmoso. Ele tem espreguiçadeiras e área exclusiva na praia, quartos com janelões e vista, e amenidades de luxo no banheiro.

Onde ficar em Cannes: Hotel Martinez com acesso direto a praia.

Onde ficar em Cannes: Hotel Martinez com acesso direto a praia.

Hotéis em Cannes: Quarto moderno e clean do Hotel Martinez.

Hotéis em Cannes: Quarto moderno e clean do Hotel Martinez.

Onde se hospedar em Cannes: Fachada Belle Epoque do InterContinental Carlton.

Onde se hospedar em Cannes: Fachada Belle Epoque do InterContinental Carlton.

Melhores hotéis em Cannes: Janelões com vista do InterContinental Carlton.

Melhores hotéis em Cannes: Janelões com vista do InterContinental Carlton.

Mônaco

Mônaco não é apenas um principado de luxo, escolhido pelas celebridades mais famosas e lar de uma das pistas mais icônicas de Fórmula 1.

É também um território de 2 km² com maior investimento sustentável da Europa. De energias renováveis à carros elétricos, é impossível não notar a qualidade vinda de tanta criatividade tecnológica verde.

O que fazer em Mônaco: região de Monte Carlo.

O que fazer em Mônaco: região de Monte Carlo.

O que fazer em Mônaco:

  • Praias: Mônaco tem duas praias chamadas Larvotto Beach e Monte Carlo Beach (localizada no hotel de nome homônimo), onde estão disponíveis muitas atividades aquáticas, das mais tradicionais às mais incomuns. Nelas, pode-se  também alugar um jet- ski para um passeio de 20 a 30 min, se aventurar em um donut ou em um flyboard.
  • Palais du Prince: o palácio é residência real do príncipe de Mônaco, que abre para visitação quando a realeza não está na residência. A construção foi finalizada no século 13 e inicialmente era um forte de proteção. A entrada custa 8€.
  • Casino Monte Carlo: é um dos cassinos mais famosos do mundo, especialmente porque foi construído no estilo Beaux Arts em 1893. Diferentes filmes foram rodados em suas dependências, destaque para James Bond Casino Royale. Existem diferentes salas de jogos, todas cuidadosamente decoradas.
  • Musée Oceanographique : esse museus é dedicado a pesquisas do ambiente marinho, assim como é o um dos aquário mais antigos do mundo. Porém, como a cidade procura ser consciente, houve uma ampliação, que se transformou em um centro de recuperação de tartarugas marinhas, que são resgatadas, tratadas e devolvidas para o mar. Entradas a partir de 11€.
  • Catedral de Mônaco: ela se destaca pelas pedras brancas que foram usadas em sua construção,  em estilo romano-bizantino. A catedral abriga os restos dos antigos príncipes de Mônaco, incluindo o príncipe Rainier.
  • Opera de Monte Carlo: outro prédio histórico, construído em estilo Belle Epoque. O prédio é datado de 1878 e seu principal espaço de atuação é coberto por belas decorações em vermelho e dourado. Se tiver tempo, vale assistir uma opera, um musical ou balé no espaço.
  • Andar pela pista de Gran Prix de Mônaco: maio é o mês que acontecem as corridas na cidade, então o caminho fica fechado para a competição. Nos demais meses do ano ela é aberta para passagem de carros de passeio.

Praias de Mônaco: Larvotto

Dicas Mônaco: o Palais du Prince.

Dicas Mônaco: o Palais du Prince.

Atrações em Mônaco: a faixada histórica do Casino Monte Carlo.

Atrações em Mônaco: a faixada histórica do Casino Monte Carlo.

Roteiro Mônaco: fachada da Catedral de Mônaco.

Roteiro Mônaco: fachada da Catedral de Mônaco.

O que fazer em Mônaco: Opera de Mônaco.

O que fazer em Mônaco: Opera de Mônaco.

Mônaco sustentável: Green is the new Glam

Não tem como não destacar os esforços de Mônaco para se tornar um principado sustentável, com acoes simples que ajudam na qualidade de vida de quem mora por lá e encantando todos que visitam.

As políticas de reciclagem são muitas, começando pelo vidro, que pode ser totalmente reaproveitado. A cidade tem 28 pontos de coleta do material e os moradores se beneficiam, ganham pontos que isentam porcentagem de impostos.

Outra coleta muito importante é o de matérias eletrônicos. Há lixeiras próprias para descarte de itens eletrônicos, como pilhas, cabos antigos, entre outros aparelhos. Essa campanha foi tão grande que o principado já distribuiu lixeiras por outras capitais do mundo para incentivar o mesmo.

Pensando não só no descarte coleto de resíduos poluentes, Mônaco também vê no cultivo orgânico uma porta para um futuro melhor.

O governo incentiva rotas sustentáveis e muitos restaurantes orgânicos, vegetarianos e veganos vêm ganhando espaço. O primeiro do mundo a ganhar uma estrela Michelin fica dentro do complexo Monte-Carlo Beach, o Elsa.

Fechando com chave de ouro as iniciativas verde de Mônaco, a cidade se importa também com a poluição do ar, por isso, estimula carros elétricos e transporte publico com baixa emissão de gases. As energias renováveis também são exploradas, principalmente a solar.

Placas solares que são fonte de energia de Mônaco.

Placas solares que são fonte de energia de Mônaco.

Onde comer em Mônaco:

Já mencionamos o Elsa, o super restaurante orgânico que fica em Monte Carlo Beach.

Além dele, separamos mais alguma opções ótimas na cidade.

Começando pelo La Tavernetta, que apesar de não ser francês, tem ótimos pratos com massa, risotos e pizzas. O ambiente é simples e familiar, ótimo para ir em família.

Quem quiser experimentar uma culinária mais contemporânea e de quebra ter um visual deslumbrante, recomendamos o Horizon-Deck, que fica na orla de Monte Carlo. Ele abre para o jantar as 18 horas, em um espaço aberto, com mesas no terraço.

Crystal Terrace funciona da mesma forma e também é ótimo.

Mônaco tem também ótimas cafeterias, como a Metcafe, com um café da manhã variado e diferentes tipos de doce. P

ara quem procura uma opção mais saudável e alternativa, o Woo é o lugar, com receitas dessas, leves e orgânicas.

Mônaco sustentável: Restaurante Elsa, o primeiro orgânico do mundo a ganhar uma estrela Michelin.

Mônaco sustentável: Restaurante Elsa, o primeiro orgânico do mundo a ganhar uma estrela Michelin.

Onde se hospedar em Mônaco:

Por ter um território pequeno, todas as partes de Mônaco são ótimas para ficar. As mais luxuosas são a de Monte Carlo e La Rousse, com hotéis de frente para praia em prédios históricos e estrutura completa.

Em La Rousse, o melhor sem dúvidas é o Monte-Carlo Bay Hotel & Resort. Ele tem acesso exclusivo a praia, piscinas abertas, SPA e restaurantes de alta gastronomia. Já os quartos são espaçosos, com janelões e camas para famílias de até quatro pessoas.

Já em Monte Carlo, recomendamos o Hôtel Hermitage Monte-Carlo, um clássico, de frente para a marina. Cada quarto tem uma decoração única, com moveis clássicos, cama grande, banheiro equipado e amenidades de luxo. Há também dois bares, um restaurante, academia e terraço com vista aberta.

Onde ficar em Mônaco: estrutura do Monte-Carlo Bay Hotel & Resort.

Onde ficar em Mônaco: estrutura do Monte-Carlo Bay Hotel & Resort.

Hotéis em Mônaco: quarto amplo e com vista do Monte-Carlo Bay Hotel & Resort.

Hotéis em Mônaco: quarto amplo e com vista do Monte-Carlo Bay Hotel & Resort.

Onde se hospedar em Mônaco: Hôtel Hermitage Monte-Carlo.

Onde se hospedar em Mônaco: Hôtel Hermitage Monte-Carlo.

Hotéis em Mônaco: Quarto do Hôtel Hermitage Monte-Carlo.

Hotéis em Mônaco: Quarto do Hôtel Hermitage Monte-Carlo.

Veja aqui a continuação desse post com o Roteiro pela Ligúria: Cinque Terre e Portofino

Quer viajar mais e ficar por dentro de todas as dicas, novidades e promoções?

Deixe seu email aqui!

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.