Safari na África do Sul, Kruger e reservas privadas: entenda como é

Big 5 africa do sul: onde ver
O grupo de 15 leões (!!!) que vimos no Sabi Sabi

Fazer o safari na África do Sul foi uma das experiências de viagens mais marcantes que já tizemos.  Manadas de elefantes brincando a menos de 5 metros de distância, mais de 15 leões passando rente ao nosso carro, leopardos, búfalos, rinocerontes, girafas. Não tem nenhuma sensação parecida com que você sente quando se depara com a vida selvagem tão de perto.

Foram oito dias de safaris no Krueger Park e nas reservas privadas de Thornybush e Sabi Sabi, com 14 game drives, e a promessa de voltar para a África todos os anos para fazer tudo de novo.

E pra quem pretende rumar pra África, aqui vão todas as dicas de como chegar no Krueger, como se locomover, os safaris, lodges e game reserves.

E se quiser , nesse outro post tem mais dicas dos melhores lodges de safári no Krueger e arredores.

Dicas safari Africa e Kruger

Dicas safari Africa e Kruger

Dicas África do Sul: quanto tempo ficar e onde ir

Primeiro de tudo: fique o máximo de tempo que puder nos safaris Africa, que é o suprassumo da viagem.

Além disso, se você pretende visitar as cidades e litoral, uma coisa que recomendamos muito é que  comece por eles e termine pelos safaris. Depois dos safaris (no Kruger ou reservas privadas), nada tem muita graça.

O roteiro que fizemos e que sugiro é o seguinte (chegando por Cape e indo embora por Joanesburgo):

  • 4 dias em Cape Town
  • 3 dias em Grootbos/Gansbai (para fazer safari no mar e tentar ver baleias o golfinhos)
  • 2 dias em Joburg
  • 8 dias nos safaris: o que considerei pouco. Teria ficado aqui mais uns 4/5 dias (sendo que mudamos de game lodge para explorar partes diferentes do Great Krueger. Ficamos no Sabi Sabi e no Thornybush, ambos incríveis, e vimos todos os Big 5 algumas vezes)

Safari na África do Sul: como chegar no Kruger

O Kruger é enorme, e há várias portas de entrada.  Você precisa primeiro escolher o lodge onde ficará hospedado, para depois definir os trajetos que vai fazer, e como. De qualquer forma, você precisará passar por Joanesburgo.

⇒⇒ Nós voamos do Brasil para Joburg de Taag, conseguimos as passagens promocionais pelo Skyscanner (para economizar, o melhor jeito s é assinar o alerta de preço do site, que avisa quando as tarifas caem).

Daí, pra chegar no Kruger, tem duas maneiras:

  • De carro, saindo de Joanesburgo: A viagem é longa. De lá até a Thornybush e Sabi Sabi, dois excelentes private game lodge onde ficamos, o percurso leva cerca de 5-6 horas. É exaustivo, principalmente se você vem de um voo do Brasil.
  • De avião para o Kruger:  é o melhor jeito de chegar no Kruger. Há vários pequenos aeroportos na região, próximos aos lodges, e num voo curto de mais ou menos 1 hora você chegará ao aeroporto desejado, onde você pode alugar um carro ou contratar um transfer até o lodge.

De Joanesburgo para o Kruger, fomos de Airlink, que opera voos diários para o Skukuza (que fica dentro do parque). Lá alugamos uma carro (saia bem mais em conta que pagar os transfers) e fomos para o Kusudalweni, Thornybush e depois para o Sabi Sabi.

Gostamos bastante da Airlink: pontual, aeronave confortável e, inclusive, com serviço de bordo com sanduíches e bebidas. Só fique atento ao limite de bagagem de 20k.

O valor de transfer para ir do aeroporto para o Kusudalweni, e depois de um lodge para outro, dava mais de mil dólares. Transfer é caríssimo.

Já o carro, pelos oito dias, saiu por cerca de R$370. Incrivelmente mais barato.dirigir pela África do Sul não tem mistério, desde que você tenha um Google Maps no celular e preste atenção à sinalização.

Uma dica importante é alugar um carro alto, porque as estradas para os lodges são de terra e esburacadas.

EM TEMPO: para  achar aluguel de carro com as tarifas mais baratas, a gente usa a  Rentcars ou então Rentalcars. Ambas são plataformas que buscam os melhores valores em todas as lojas de carro.

 

Como ir de Johanesburgo e Cape Town para o Kruger

Como ir de Johanesburgo e Cape Town para o Kruger

Safari no Kruger: Reservas privadas x Parque nacional

Sobre o safari no África do Sul, e onde ficar: essa escolha faz toda a diferença na sua viagem. Para entender:

Não há cerca entre essas reservas privadas e o parque nacional, o que significa que os animais podem transitar livremente pra lá e pra cá. Já as pessoas não. Só os hóspedes dos lodges podem circular nas reservas privadas, o que significa fazer um safari na África muito mais exclusividade e zero possibilidade de congestionamento.

No  Krueger, que é uma área pública, qualquer pessoa pode entrar, e na alta estação podem ocorrer congestionamentos.

Além disso, no Parque Krueger é proibido sair das estradas para ver os animais de perto, e a magia se perde um pouco por causa das vias asfaltadas e estradas de terra muito largas.

Por outro lado, nas reservas particulares, a mágica acontece: é permitido sair do caminho e varar a mata pra ver os bichos, que chegam a passar coladinhos nos carros abertos.

Além disso, os safaris são feitos com o um guia e um tracker, normalmente um nativo local, que vão seguindo rastros até achar os animais. Foi assim que ficamos lado a lado com 15 leões no Sabi Bush Lodge.

Uma observação importante: os lodges em reservas privadas tem os safaris inclusos na diária, e você já começa e o “drive” assim que sobe no carro, uma vez que o hotel  já está dentro da reserva.

Já nos lodges fora das reservas e do Kruger, é preciso se deslocar, e dependendo isso pode levar 1 hora de estrada.  Se o seu lodge não oferecer os safaris, você pode comprar online pelo Get Your Guide: 

mapa kruger

Em verde escuro, o Kruger Park. Em verde claro, as reservas privadas que fazem o Great Kruger.

Safari África: onde se hospedar no Kruger

O primeiro lodge em que ficamos foi o Kusudalweni. Ele fica dentro da reserva natural da Guernsey, que tem alguns animais como girafas e antílopes, mas não é uma reserva de safaris.

O lodge é ótimo, tem pensão completa, quarto espaçoso com ofurô, vimos girafas  e antílopes passeando pelo jardim.

Mas não achei vantajoso ficar lá o fato de não ficar dentro de um game reserve, e de ser preciso pegar uma hora de estrada até chegar no lugar do safari (ou seja, perde duas horas do dia nos traslados)  que é feito em Manyeleti.

As reservas podem ser feitas pela página do Kususalweni no Booking, com pensão completa, e não incluem os safaris.

⇒ Veja aqui o post com os melhores lodges de safári da África do Sul

Kruger Park dicas: os lodges, e a varanda do nosso quarto no Kusudalweni, com hidro aquecida

Kruger Park dicas: os lodges no entorno do parque, e a varanda do nosso quarto no Kusudalweni, com hidro aquecida

kusudalweni

O quarto do Kusudalweni por dentro

Depois, seguimos para o Thornybush (reserve pelo Booking, com safaris e pensão completa). O lodge 5 estrelas fica num reserva privada de safári, e é absolutamente fabuloso. Um dos melhores!!

A saber:

  1. a reserva é adjacente ao Kruger,
  2. o lodge não tem cercas, e os animais  circulam livremente pela área,
  3. há muitos, muitos animais na reserva. Aqui vimos os Big 5 algumas vezes, e cenas inesquecíveis como uma manada de elefantes machos brincando, e uma família com leão, leoa, e 3 filhotes
  4. como o lodge fica dentro da reserva, o safári começa já quando você sobe no carro, e são sempre dois, um de manhã e outro fim de tarde,
  5. o lodge tem toda a estrutura que você pode imaginar: Land Rovers abertas, alguns dos melhores guias e trackers, saquinho e água quente e coberta pra não sentir frio nos safáris, spa, piscina.
safari na áfrica: A estrutura super sofisticada no Thornybush Game Lodge

Safári na África: a estrutura super sofisticada no Thornybush Game Lodge

Kruger Park e reservas privadas thornybsuh

Kruger Park e reservas privadas: Nosso lodge no Thornybush, no caso, uma reserva privada

lodges no kruger: A vista na nossa cama no lodge Thornybush: nada como acordar assim.

A vista na nossa cama no lodge Thornybush: nada como acordar assim.

Dicas safari africa: nossa Family Suite no Thornybsuh

Dicas safari africa: nossa Family Suite no Thornybsuh

safari na África do Sul melhores lodges da Africa

safari na África do Sul: m leão a menos de quatro metros na reserva de Thornybush

Melhores lodges de safari Africa do Sul: Thornybush

Melhores lodges de safari Africa do Sul: amamos o Thornybush e o que vimos lá

Kruger Park dicas: avistando os big 5 no safari na africa do sul

Kruger Park dicas: avistando os big 5 no safari na África do Sul

Como é o safari na Africa do Sul: reservas privadas ou Kruger

Como é o safari na Africa do Sul: reservas privadas ou Kruger

Kruger Park dicas

Kruger Park dicas: os lodges no entorno do parque, e a varanda do nosso quarto no Kusudalweni, com hidro aquecida

Safari Africa do Sul: momento emocionante em Thornybush

Safari na África do Sul: momento emocionante em Thornybush

DCIM108GOPROG0109678.JPG

Continuando nosso safari na África do Sul, do Thornybush, seguimos de carro para o Sabi Sabi, que fica na reserva privada Sabi Sands, e também um dos melhores lodges da África do Sul. Foram cerca de 3h/4h dirigindo.

Ficamos no Bush Lodge e no Earth Lodge. Como o Thornybush, os carros são abertos, o que dá a sensação de que estamos muito mais perto dos animais, e igualmente há sempre dois safaris programados por dia, e cada um deles termina com um lanche no meio da savana.

Tantos os game drives, quanto as refeições, são inclusas na tarifa. E nenhum dos lodges era cercado, então encontrar um leão bebendo água da piscina é totalmente possível.

Nosso quarto incrível no Bush Lodge, do Sabi Sabi: hotel faz parte da coleção Unique Lodges da National Geographic

Nosso quarto incrível no Bush Lodge, do Sabi Sabi: hotel faz parte da coleção Unique Lodges da National Geographic

reservas privadas africa do sul: E agora nosso quarto incrível no Earth Lodge, também do Sabi Sabi: projeto inspirado numa caverna

E agora nosso quarto incrível no Earth Lodge, também do Sabi Sabi: projeto inspirado numa caverna

O interior do quarto no Earth Lodge

O interior do quarto no Earth Lodge

Safari na Africa Kruger Park

Safari na Africa Kruger Park

IMG_0522

IMG_8084

safári na África: conseguimos ver os leopardos no Sabi Sabi

safári na África: conseguimos ver os leopardos no Sabi Sabi

Cena incrível! Os 15 leões. Só pudemos chegar tão perto porque era uma reserva privada de safari no Kruger

Cena incrível! Os 15 leões. Só pudemos chegar tão perto porque era uma reserva privada

 

⇒A saber: os safáris só são permitidos a partir de 6 anos, por questões de segurança. No caso do Sabi Sabi, o Bush Lodge aceita crianças menores no safari se o carro for reservado apenas para a família (mas há um centro de recreação onde os pais podem deixar as crianças menores e ir fazer o safari). Já o Earth Lodge só aceita crianças a partir de 13 anos.

Que seguro viagem internacional contratar

Nossa família não viaja sem seguro de viagem internacional justamente por todo mundo estar sujeito a sofrer acidentes e imprevistos como extravio de mala e cancelamento de passagem.

E para saber qual seguro se adapta melhor às suas necessidades e ao seu orçamento, a gente indica o Segurospromo. Ele é um buscador que apresenta os melhores preços e a cobertura de todas as seguradoras de viagem internacional, assim você consegue comparar e escolher a melhor opção para qualquer destino.

Nessa viagem, usamos o da GTA Assist, que tem uma cobertura bem ampla e incluir até assistência odontológica e jurídica, gastos por atraso ou cancelamento de voo e, claro, assistência médica e hospitalar. O valor para 20 dias de um seguro Global  GTA é de US$167, e a companhia é super confiável porque tem anos de mercado.

39 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.