Sáfari no mar: mais uma atração imperdível na África do Sul

Em vez de leões e elefantes, baleias francas austrais, orcas e tubarões brancos. Longe das savanas do Kruger, no litoral austral, um outro tipo de safári muito interessante pode ser feito na África do Sul, e dessa vez para observar os grandes animais dos oceanos. O endereço dessa aventura são os mares de Gansbaai, a cerca de três horas de Cape Town. É lá que fica a rota das baleias e dos tubarões, e é nos meses de julho a dezembro, quando ocorre a migração das francas, que a chance de ver várias delas juntas aumenta ainda mais.

web-grootbos-experience-whale-watching-boat-03

A viagem começa já no caminho para Gaansbai. A estrada que leva de Cape Town até a região das baleias é cortada por clilffs e baías. Para quem surfa, sempre com atenção ao perigo de tubarões, no trecho de Walker Bay há spots com ondas tubulares perfeitas que valem ser explorados.

Walker bay gaansbai

Chegando em Gansbaai, é preciso contratar o safári de barco com alguma operadora local.  Nós fizemos com a Marine Dynamics ( o safari custa 1100ZAR, e eles devolvem parte do dinheiro  – 300ZAR – se não aparecer nenhuma baleia). São cerca de três horas de passeio, e como no safári no Kruger, aqui há um também um tracker que rastreia os animais na água. No caso das baleias, por exemplo, as “pegadas” deixadas na água são as manchas naturais de óleo que ela libera pela pele.

Foi assim que achamos quatro baleias francas austrais, e foi realmente emocionante vê-las tão de perto. Não conseguimos achar orcas, nem tubarões. Segundo o nosso guia, os tubarões haviam sido atacados pelas orcas dias antes, e por isso haviam deixado a baía.

Depois da parte da observação de baleias, o barco segue para Dyer Island, onde vivem cerca de 50 mil focas marinhas. É um dos maiores santuários do mundo, e o mais representativo na África.

sea safari south africa IMG_0650

Também há muitos golfinhos na baía. Nós nos deparamos com um grupo gigantesco.

Golfinhos

Vale saber que o mar é muito mexido, e para quem tem enjoos, pode ser sofrido. É bom checar as condições do mar antes de embarcar no sáfari, e tomar as preocupações necessárias. Remédios anti-enjoo podem ajudar, assim como mastigar gengibre natural.

Para quem não se sente seguro no mar, há a possibilidade de observação das baleias a partir da terra. Mas já adianto que não é a mesma coisa.

 Onde ficar:

Há duas possibilidades. A mais low cost de todas é ficar num hotel em Gaansbai mesmo.  O Town Lodge é bacaninha, assim como o The RoundHouse Guesthouse. A cidade litorânea é calminha, mas sem grandes atrativos além do safári.

Se quiser uma experiência mais completa, vale ficar na reserva privada de Grootbos. Grootbos fica a 15 minutos de Gaansbai, e é funciona como as reservas do Kruger (só que sem os animais). Tem lodges super legais, passeio de 4X4 pela propriedade (que é linda), e atividades como colheita de mel orgânico, degustação de vinhos locais, cavalgadas e trekking.

IMG_5619

Como chegar:

Você pode alugar um carro em Cape Town, ou pagar um transfer (cada trecho sai por cerca de  R1200). Alguns hoteis oferecem o transfer por preços mais módicos.

Que seguro viagem internacional contratar

A gente não viaja sem seguro de viagem internacional por que todo mundo está sujeito a sofrer acidentes e imprevistos como extravio de mala e cancelamento de passagem. Pra saber qual seguro se adapta melhor às suas necessidades e ao seu orçamento, a gente indica o Segurospromo. Um buscador que apresenta os preços e coberturas de todas as seguradoras de viagem internacional, e assim você consegue comparar e escolher a melhor opção para a sua viagem.

 

 

6 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.