Bali com crianças: Dicas para ir com família – parte 2

Agora que você já sabe o ideal em Bali é montar base em vários lugares, a pergunta que não quer calar: onde ficar afinal? A ilha não é pequena, e cada lugar é uma experiência diferente.  Então aqui vão algumas dicas por região:

 

– ARREDORES DE KUTA, LEGIAN E SEMINYAK

Kerobokan, Seminyak e Kuta são mais centrais. Comparando com o Rio, Seminyak é como Ipanema, e Kuta seria Copabacana. Uma é continuação da outra, e entre elas fica Legian. A praia é a mesma, num trecho com fundo de areia que se extende por quilômetros, e há escolas de surfe em vários pontos. A água não é tão transparente como no sul ou no norte de Bali, mas é o melhor lugar pra ter “surfing lessons” – a hora de aprender a subir em cima de uma prancha.

Muita gente diz pra deletar Kuta do roteiro porque a área fica lotada, mas a gente adorou. Passamos longe dos night clubs de lá, é verdade, porque gostamos mesmo é do dia. Detalhe: os hoteis lá são beeem mais baratos. E uma fofice imperdível é ver as tartarugas saindo dos ovos e indo pro mar. Em Bali todo mundo é ocean  friendly, e o pessoal do Kuta Beach Sea Turtle (uma espécie de Tamar de lá)  mantém um projeto de proteção das bichinhas. O QG fica na areia, e todos os dias no fim da tarde eles soltam no mar as tartaruguinhas recém-nascidas.

Nusa Dua é a praia dos resorts. Tem um esquema de segurança para entrar (depois dos atentandos a bomba de anos atrás), com guarita na entrada e revista. Achamos um lugar bem artificial; não foi a nossa nem de longe. Mas para quem gosta de esportes aquáticos, do lado fica Benoa, onde se pratica jet ski, paragliding e outras brincadeiras do gênero.

É partindo dessa região também que se visita um dos templos mas importantes de Bali: O Tanah Lot,  cercado pelo oceano, o que impede a visitação quando a maré está alta. O templo foi construído por um sacerdotes no século XVI e é bom levar uma canga para usar como sarongue se quiser entrar. E passar por rituais, sempre mediante “doações”. Colocando grãozinhos de arroz na sua testa, o responsável pelo ritual oferece água para ser bebida e flores para serem jogadas ao vento.

 

VIZINHANÇA : Muita gente me perguntou sobre Canggu. Como disse uma amiga que morou lá, é ótimo pra se viver, mas não pra quem está de passagem e quer ir pra restaurantes, comprinhas, etc.

ONDE COMER: O Café Bali, em Seminyank, é uma graça. Outro óteeemo é o The Junction. Em Kuta, vale almoçar no Board Walk, na beira da praia. Em Kerobokan/Petinteget, não deixe de provar o Biku Cafe.

COMPRAS: As lojas bacaninhas de Seminyak ficam pela  Jalan Laksmana. A Biasa tem roupas lindas estilo pé na areia com prosecco. O Milos Bali vende sedas bem legais. Já os outlets de surfe ficam em Kuta, na Jalan Sunset e na Jalan By Pass Ngurah Rai. Tecidos e coisas pra casa deixe pra comprar em Ubud. Pra roupas no estilo Bali, em Seminyak tem uma loja do Paul Ropp, e em Kerobokan também.

ONDE FICAR:  Em Kuta, ficamos no  Home 36 Condotel (esse aí com a piscina na beira da praia). E em Seminyak, ficamos no  Kunti Villas (esse da vila, com uma piscina privativa só pra gente, e que foi incrível e super em conta. Pagamos US$15o para três pessoas por dia por esse quarto). Para outras opções de hotel em Seminyak veja aqui, e em Kuta veja aqui.

Bali onde ficar em bali hoteis kuta
onde ficar em bali hoteis kuta
seminyak bali kutabali o que fazer kuta

bali kuta onde ficar

bali o que fazer luta nusa dua

tanah lotbali o que fazer tanah lot bali o que fazer tanah lot

 

 

 

– UBUD

Saindo do mar pra respirar os ares da montanhas, a gente ruma pra Ubud, no interior da ilha, um lugarzinho cheio de charme, e inspiração máxima pra comer, amar, rezar, beber, comprar… Ubud é uma combinação de vila na floresta + artes, com clima de ommm pelas ruas. Tem um mood alternativo chic, com galerias de arte, lojinhas descoladas e bistrôs com música. O centrinho parece com a Rua das Pedras, só que em vez de praia, a paisagem é aquele horizonte verde das plantações de arroz. Como o trânsito em Ubud é bem menos caótico, uma boa é alugar uma bike, entrar no clima respirando-ar-puro e circular por lá com a magrela. Aliás, pra quem curte pedalar, tem excursões pelos arrozais.

Uma delas, inclusive, é uma trip pro vulcão Kintamani. Já se a ideia é deixar o pedal de lado e andar, rola um trekking até o cume do vulcão pra ver o sol nascer. A galera sai às 2h de Ubud. Há também excursões que duram dois dias. O interior do Kintamani é usado por budistas e hindus como um refúgio para meditações que podem durar até semanas. E como o vulcão ainda está em atividade, é possível ver fumaça saindo das pedras!!! (a gente não chegou a fazer essa caminhada, mas o pessoal do Viagem em Cena foi e conta como é!)

TEM QUE: visitar a Floresta dos Macacos. E leve bananas pra dar a eles!

CACHU – Montanha combina com água doce. E em Ubud rola a cachoeira de Sekumpul, que é perfeita (mas atenção: fuja da  Tegenungan Waterfall, que é poluída!!!)

ONDE FICAR: Você pode ficar bem no centrinho de Ubud e abstrair o barulho dos bares de noite, ou ficar em Nyuh Kuning, uma vila a um minuto do centro. A gente escolheu ficar em Nyuh, no hotel Alam Shanti (eles têm transfer pro centrinho a qualquer hora). Já uma opção mais perto do buxixo é o Rama Phala e o Furama. Para mais opções no Centro, veja aqui.

ONDE COMER: O Ibu Rai é fantástico! Outra delícia é o Café Wayan, com comidas tradicionais.

COMPRASAlém de toda essa natureza, Ubud também é a meca das compras. O mercado de lá tem tudo e mais um pouco, e as coisas custam um terço do preço dos outros lugares. Mas tem que pechinchar. Batiks, palhas, bolsas, incensos. Mas as pratas, deixe pra arrematar em Celuk, uma vila ali do lado. Dica: em Celuk, entre nas ruas paralelas à central, onde ficam as lojas “ready to sale”. São muito mais baratas!fora as pratas, tecidos e todo o mais, achei uma loja que vendia papéis decorativos de arroz. Lindo demais! Pra quem quiser ver, é só ir aqui.

bali o que fazer ubud hoteis2830044904_04cd5e2cb1_b

9910513486_aa60ca196b_h

passeio para o vulcao kintamani

bali o que fazer ubud templo dos macacos

DSC09489

 

IMG_5584

 

 – ULUWATU, PADANG PADANGBINGIN, BALANGAN

O pico das ondas, o lado das falésias, dos visuais mais lindos, das águas mais cristalinas. Aqui, na Peninsula Bukit, fica uma sucessão de praias que merecem ainda mais respeito. São as clássicas, com bancos de coral e formações perfeitas. Em Uluwatu, quando a maré está baixa, rola uma prainha com um visual lindo. Mas quando o mar enche, a areia some completamente e a praia deixa de ser para simples banhistas. Aí, a opção é ficar observando a galera no mar pegando aquelas ondas mega blaster. O que também é incrível!!!!

O fim do dia se encerra com um pôr-do- sol invariavelmente belíssimo, e uma apresentação de dança balinesa no templo Pura Luhur na beira da falésia (às 18h, e homens também devem vestir sarong para entrar).

Depois vem Padang Padang, uma praia que dá pra surfistas, e também pra banhistas. A gente alugou um pranchão e deu pra brincar por lá, pra ter uma ideia. Ok, não era dia de ondas grandes, mas deu pra brincar por lá.

Continuando o cliff, tem Bingin, uma praia com um visual lindo de morrer. Vale à pena uma tarde por aqui, e pra quem curte ioga, aqui fica o The Temple Lodge. É um hotel, centro de iôga, restaurante natureba (faça sua reserva com antecedência) super alto astral. Na areia, o clima é super alto astral, com uns cafés de surfe e tal.

Balangan é outra praia linda com fundo de coral, menos disputada, e bem selvagem. Foi onde ficamos hospedados, no hotel La Joya . E foi uma experiência incrível. O hotel não era dos mais baratos, ainda mais comparado com o padrão Bali (se bem que nessa área, um bom hotel é mais caro mesmo), mas valeu. Massagem, bangalô com jardim privê, super bem decorado, um cafê da manhã incrível, e localização perfeita.  E daqui para todas as outras praias (de carro, porque em Bali todo deslocamento é motorizado) é um pulo. Para outras opções nessa região, veja aqui e aqui.

 

bali uluwatu onde ficar2

bali uluwatu onde ficar 4

DCIM100GOPRODCIM100GOPRODSC08994DSC09158DSC09074

12409040195_2434734087_k

IMG_0784IMG_5270

IMG_5224 OLYMPUS DIGITAL CAMERA

DCIM100GOPRO

casa

balangan onde ficar

balangan-beachjoya joya1 joya3 IMG_1359

E MAIS:

O BÁSICO: A moeda local é a Rúpia e a conversão aproximada é de 9,5 mil Rúpias pra um dólar. O visto da Indonésia é de 30 dias e eles dão no aeroporto. É preciso ter a vacina contra febre amarela.

NO VOLANTE: Dirigir nas ruas de Bali é complicado, e  é preciso permissão internacional pra dirigir (o Detran emite). A mão é inglesa e é um vale tudo. Se pretende alugar carro, treine em uma rua calma. Para quem não se sentir seguro, é possível pagar a diária de um motorista já com um carro, que usta em média 12 dólares.

QUEM VOA: Quase todas as europeias. A Emirates está super bem na fita como companhia aérea, e o stop é em Dubai. Se a ideia é parar na Europa, a KLM tem bons preços.

 

 

 

19 Comments

  • mari disse:

    adorei a matéria!!! vou pra Bali, e me inspirou bastante!

  • claudia disse:

    que vibracao linda!!!

  • milana disse:

    gente, essa Juju é demais!!!

  • Maria Clara disse:

    Olá! Achei seu site numa busca do google.
    Estou indo pra Bali provavelmente em maio e tenho algumas dúvidas.
    Seu roteiro foi de quantos dias?
    Por onde começar? Norte ou Sul?
    Compensa alugar um carro ou há outro meio de transporte melhor pra se locomover na ilha?
    Nosso grupo é de 3 adultos e 2 crianças pequenas.
    Obrigada!

    • admin disse:

      Oi, Maria Clara! Obrigada pelo contato!!!

      Recomendo pelo menos 20-25 dias, porque Bali é lindo, e as distâncias são grandes. Ficamos uns 25 dias, e não deu tempo de conhecermos o norte da ilha!

      Tb achamos melhor mudar de hotel para conhecer cada área da ilha, porque o trânsito é caótico, e perde-se muitas horas com deslocamentos. Nosso roteiro foi nessa ordem:

      1) Semikiak e Kuta
      2) Nusa Lembongam (Vai até o porto de Sanur e pega o barco. fica a 1h de barco mais ou menos. não deixe de ir no manta point aqui em Nusa, é incrível!!!!)
      3) Uluwatu e Bingin
      4) Ubud
      5) Gili Island (fica a umas três horas de barco, e é IMPERDÍVEL!!! TEM POST AQUI nesse link: https://jujunatrip.com/as-gili-islands-um-roteiro-imperdivel-na-indonesia/

      Depois me conta como foi a viagem!!! bjkssss, Gabi, Rico e Juju

    • admin disse:

      Oi, Mclara! Sim, completamente compensa! Sem carro vai ser uma loucura!

  • Vanessa disse:

    Incrível, estou navegando pelo site de vocês há horas!!! Lendo tudo.
    Estamos grávidos de 4meses, meu marido que achou o blog de vocês. Nos identificamos muito! Também somos viajantes e nosso baby será como a juju pelo mundo!!! Muita luz pra vcs!!!! Bjs

    • admin disse:

      Poxa, que lindo, Vanessa!!! Boas viagens pra vocês e muita luz!!! Como vocês descobriram nosso blog!
      E é isso aí! Não pare de viajar!!! Seu baby vai amar o mundo!!
      beijos
      Gabi, Rico e Juju!

  • elisa disse:

    Segunda vez que, pesquisando destinos de viagens, venho parar no blog de vocês! Sempre informações ótimas, bem explicadas e tão bem escritas que viajo junto com vcs. Vcs me ajudaram muito em minha viagem à Tailândia e agora recorro novamente ao blog planejando a próxima para Bali. Minha dúvida é a seguinte: vou ficar em ubud e queria escolher uma praia p me hospdar, mas com a possibilidade de conhecer outros lugares da ilha. Não sei se monto base em Seminiak ou Uluwatu/Padang Padang, sendo que pretendo conhecer as duas regiões. Como é o deslocamento entre essas regiões? Muito complicado? perde-se muito tempo entre uma e outra? Também vou p/ gilis e quero conhecer Nusa Lembongan, mas não sei se é o caso de me hospedar em Nusa ou só fazer um bate-volta. Por mim ficava meses em Bali, mas infelizmente meu período de férias é curto, então é preciso otimizar! Não agradeci anteriormente pelos posts da tailândia, mas fica aproveito essa dúvida p/ compartilhar meu carinho.

    • admin disse:

      Oi, Elisa. Que legal, obrigada pelos elogios. :)) Olha, Bali foi mágico!!!! Então, montar base em uma praia só não vai otimizar muito o seu tempo por Bali. O trânsito lá é mesmo um caos, e mesmo use a distância for pequena, vc vai perder muito tempo e vai se estressar. Por exemplo, de Kuta/Seminyak pra Uluwatu vc vai gastar uma hora ou duas. E em cada uma dessas áreas têm muitas praias, o que quer dizer que vc terá que ir várias vezes. Só em Uluwatu tem: padang, bingin, balangan, etc.

      Em Uluwatu a gente ficou no , no hotel La Joya (http://www.booking.com/hotel/id/la-joya.html?aid=825455&no_rooms=1&group_adults=1), que é um pouco carinho, mas vale cada centavo.

      Em Kuta, ficamos num baratinho e bem legal: http://www.booking.com/hotel/id/home-36.html?aid=825455&no_rooms=1&group_adults=1

      Eu acho pouco um dia em Nusa, ficaria uma noite. E tentaria ir até Manta Point, que é imperdível.

      Gili é lindo!! Fique uns 3 dias por lá!

  • To querendo ir pra Bali. Sua descricao me inspirou. Adoro a Asia. Morei em goa. No caso iremos eu. Marido e baby de quase 2 anos. Sera uma aventura..rsrs..

  • Fabiola Velozo disse:

    QUE fotos lindas! Parabéns!
    Para mim não ficou claro…vocês alugaram carro? Ou usaram motorista?:

    • admin disse:

      Oi!!! Então, ficamos com um motorista nos primeiros dois dias, mas nao gostamos da experiência. E aí alugamos o carro, que foi bem melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.