Como decidi largar meu trabalho, mudar de vida e pegar a estrada

Ainda me lembro da primeira vez em que entrei na redação do jornal O Globo, aqui no Rio de Janeiro. Eu devia ter uns seis anos, fui levada pelo meu tio, também jornalista, e amei aquela maluquice toda. Menos de 15 anos depois, lá estava eu, em frente ao computador, correndo contra o relógio para cumprir os prazos do jornal. Um dia, porém, vi que esse projeto não era o que queria para o resto vida, e decidi deixar as redações para trás e meter o pé na estrada com a minha família. Pedi que me demitissem,  torrei 70% do que eu tinha no no fundo de garantia em oito meses sabáticos, e na volta investi os outros 30% do projeto do blog. Meti as caras, o peito e o coração e torci pra tudo dar certo. Foi a decisão mais acertada da minha vida.

phi-phi-familia

A história foi mais ou menos assim. Tenho 42 anos, passei 3 deles na TVE, e outros 10 como repórter no O Globo. Tinha um bom cargo, um bom salário, ótimos amigos mas, em algum momento, a rotina começou a cobrar um preço na forma de enxaquecas terríveis e um princípio de depressão que o médico associou ao estresse. Mas eu não conseguia ver vida fora do jornal, até que veio o grande chacoalhão. Eu estava grávida da Juju, trabalhando como uma louca, e descobri que o meu pai estava com câncer. O ano era 2004. O barrigão crescia, as pautas não paravam de chegar, e eu me desdobrava para trabalhar e ficar com meu pai. Apenas três meses depois do nascimento da Juju, meu pai adorado faleceu.

Foi aí que decidi mudar de vida e me dedicar ao que realmente era importante na minha vida: as pessoas. Mas a transição é difícil, amedrontadora, demanda coragem e planejamento. Passei dois anos amadurecendo a ideia de largar tudo e mudar de vida e, em 2006, pedi demissão do jornal, vendi meu carro,  comprei uma bicicleta para me locomover, peguei meu FGTS e tirei os tais meses sabáticos. Rico, meu marido e fotógrafo, me acompanhou nessa. E assim metemos o pé na estrada com a Juju.

Na volta, colocamos no ar o Juju na Trip, esse bloguinho que você lê aqui, para dividir todas as nossas experiências de viagem, e mostrar que é possível viver assim.

Hoje, praticamente vivemos do blog. Passamos 50% do nosso tempo viajando, e os outros 50% produzindo material.  Escrevemos para outros canais, “vendemos” nossas matérias para meios impressos, fazemos frilas, e assim nos sustentamos. Além disso, temos uma websérie chamada  “Antes dos 18”, lançada no Youtube em junho de 2015. Lá, mostramos episódios sobre as nossas viagens (quem sabe não vira um programa de tevê um dia? Torçam pela gente!). Em breve, também lançaremos nosso guia impresso, que estará à venda nas livrarias.

E a Juju nos acompanha em todas as viagens. Frequentemente ouvimos: “mas e a escola?”. Bem, ela tem aulas de reforço, e contamos com a compreensão da escola.

Enfim, isso é uma realidade possível para qualquer pessoa, e para qualquer família. A dica é se dedicar, manter o foco, e acreditar no projeto. Histórias boas e de verdade sempre têm espaço. Então se você quiser contar a sua também, abra o peito. As coisas dão certo pra quem  acredita. Vá em frente!!! 🙂

Quer viajar mais e ficar por dentro de todas as dicas, novidades e promoções?

Deixe seu email aqui!

+++E Se for reservar pelo Booking.com, entre por esse link. Quando você entra no Booking pelo nosso site e faz uma reserva, você nos ajuda. +++

6 Comments

  • Renata Garcia disse:

    Gabi, conheci você como repórter do jornal. Eu assessora, você repórter. Me lembro como a maioria das assessoras tinha você como uma pessoa difícil. Eu nunca achei isso. Sempre que mandava uma boa sugestão, mas boa mesmo, não enrolação, você topava. Nem quando você era d’O Globo você se vendeu. Só passava por você as sugestões que tinham conteúdo. Então, não foi surpresa alguma quando pediu demissão e embarcou, literalmente, nessa. O que eu posso dizer hoje, uma década depois, é que tenho muito orgulho de você. E do Rico. E da Juju, que encara qualquer parada com esses pais maravilhosos. Fico muito feliz por cada coquista dessa família linda, amada! E o futuro… bem vindos ao futuro! Vida longa ao Juju na Trip!

  • Marcelo de Senna Figueiredo Moreira disse:

    Gabriela e família. Parabéns pelo trabalho e pelo exemplo que dão.

  • Anônimo disse:

    Gostaria de saber mais em relação a escola da Juju, tenho dois filhos e me sinto presa em casa devido a escola deles!! Adoraria viajar além do período de férias escolares!

    • admin disse:

      Oi, Duda! Tudo bem? Desculpa a demora pra responder, mas estávamos viajando e com pouco acesso ao wi-fi.
      Então, fazemos viagens curtas, de até 12 dias durante o período escolar, e nas férias nos largamos por mais tempo.
      Para recuperar o que perdeu, Ju tem aulas de reforço de matemática e português, e as outras matérias eu estudo com ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.