Lençóis Maranhenses: guia completo

Piscinas naturais de águas cristalinas formadas nas dunas pela chuva. Esse é o cenário incrível visto nos Lençóis Maranhenses, que se somam à manguezais, rios e lagos da região, formando um dos destinos mais lindos do Brasil. Nesse post separamos todas as informações sobre a viagem, contando como chegar até lá, onde ficar, o que fazer e até onde comer e aproveitar ao máximo a viagem.

Como chegar nos Lençóis Maranhenses:

Três cidades são porta de entrada para o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses: Barreirinhas, Santo Amaro e Atins. Vamos falar separadamente de cada uma delas para explicar as diferentes formas de chegar.

De São Luis para Barreirinhas:

A viagem de carro, partindo do aeroporto de São Luis, leva cerca de 3:40h por estradas boas, asfaltadas e com sinalização (pelas vias BR-135 e MA-402).

Quem preferir deixar o carro de lado pode optar por vans, ônibus ou taxis que buscam diretamente no aeroporto ou nos hotéis de São Luis.

O valor por pessoa fica entre R$60 e R$300, dependendo do número de reservas e se o veículo será ou não compartilhado.

As empresas de turismo que fazem o trecho são

De São Luis para Santo Amaro:

Dá para ir de carro até o estacionamento que fica na entrada da cidade.

De lá é necessário usar o serviço das jardineiras (estilo 4×4) adaptadas para atravessar o rio Grande (que não tem ponte). O valor da diária é de R$10 por veículo, o que pode valer a pena ou não.

Se for de carro e parar no estacionamento, basta pegar o serviços dos carros 4×4 credenciados, que custam R$15 (por trecho), para fazer a travessia. Não dá para reservar horário e nem pagar antes. As duas paradas vendem a travessia na hora.

Agora, se os Lençóis forem o único destino da viagem e o carro só servir para chegar até Santo Amaro, talvez valha a pena contratar um transporte particular que parte de São Luís.

As empresas MiroturRotaCombo, Santur e Levatur têm vans que levam até o rio (onde, depois, você precisa fazer o trajeto no 4×4 que falei aí em cima), e a Santoamarocoop tem o serviço de jipe 4×4 levando até a pousada.

Se quiser contato direto de motoristas locais, tem o Cláudio  (98- 98893-1666) e Denilson no (98 -99148-8904)

De São Luis para Atins:

Para chegar até o vilarejo de Atins funciona assim: a saída é feita pela cidade de Barreirinhas, de barco (voadora ou jardineiras) ou de jipe 4×4.

São moradores locais que trabalham no trajeto, então é difícil comprar antecipadamente. Nossa dica é entrar em contato com a pousada escolhida, pois muitas indicam pessoas de confiança.

Os valores são esses:

  • Barco fretado: é a forma mais rápida, porém a mais cara. A ida para Atins custa em média R$250, dependendo da quantidade de passageiros.
  • Passeios pelo Rio Preguiça: quem quiser unir o útil ao agradável pode optar pelos passeios que tem como parada final a praia de Caburé (próxima a Atins). As empresas que mencionamos lá em cima fazem o passeio. Basta entrar em contato para avisar sobre a bagagem. O valor por pessoa ate Caburé é entra R$60 e R$80 e o translado extra fica R$20.
  • Jipes 4×4: de todas, é a forma mais barata. Custa em média R$30 por pessoa (por trecho) e leva cerca de duas horas até Atins. Vale lembrar que não é a maneira mais confortável e balança bastante no caminho.

 

Como se locomover nos Lençóis Maranhenses:

Esqueça o carro. Ele servirá apenas para chegar nas cidades que dão acesso ao Parque Nacional; de resto é preciso contratar os passeios pelas lagoas e dunas da região.

Mais uma vez, as mesmas empresas que mencionamos antes (Gi ConectSão Paulo Ecoturimo, Taguatur Turismo e Econudas) são as que fazem os passeios.

Roteiro Lençóis Maranhenses

Roteiro Lençóis Maranhenses: a Incrível Lagoa Azul

Onde ficar: Barreirinhas, Santo Amaro ou Atins?

 

Barreirinhas: É a cidade mais popular delas. Costuma ser mais cheia, ter mais estrutura (pousadas, restaurantes e lojas) e ser mais barata. É também a única que se pode ir por conta própria de carro, já que ela fica próxima, porém fora do Parque Nacional (que tem transito proibido para veículo comuns).

Santo Amaro: o vilarejo é o mais próximo do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses e é uma opção bem rústica e charmosa para fazer de base. Ele fica próximo a algumas das mais belas lagoas de toda a região, como as da Gaivota, do Murici e da Betânia.

Atins: é a menorzinha e mais pé-na-areia. É como uma Jeri de antigamente, pode-se falar. Atins também está perto da lagoas maravilhosas, como a Verde, a Tropical e das Sete Mulheres, e das famosas dunas que chegam a quase 40 metros de altura.

Os hotéis:

  • Em Barreirinhas: 

Vale dizer que não há hoteis muito charmosos em Barreirinhas e que, os do centro da cidade,  são mais bagunçadinhos.

As melhores opções ficam a poucos minutos, e  são  a Encantes do Nordeste (a 10 minutos de mototaxi do centro de Barreirinhas),  Porto Preguiças Resort (também a 10 minutos de mototaxi do centro) e a Pousada Cantinho do Sossego (do outro lado do rio; precisa pegar barco pra chegar na cidade).

 

A pousada Encantes do Nordeste, em Barreirinhas

Onde ficar em Barrerinhas, Lençois Maranhenses: a pousada Cantinho do Sossego

Onde ficar em Barrerinhas, Lençois Maranhenses: a pousada Cantinho do Sossego

E o quarto do Porto Preguiça

  • Em Santo Amaro:

Como em Barreirinhas, os hoteis são simples, mas limpinhos, agradáveis e com bom café da manha.

Entre os melhores estão oo Ciamat Camp (fica antes de atravessar o rio Grande para Santo Amaro, podendo ir de carro sem precisar para no estacionamento) e  a Pousada Rancho das Dunas, em estilo campestre  (um pouco afastadinho do centro) .

No centro, sugiro  Pousada Cajueiro.

 

melhores pousadas em Santo Amaro: o Ciamat Camp, de frente pro Rio

melhores pousadas em Santo Amaro: o Ciamat Camp, de frente pro Rio

A pousada Cajueiro

A pousada Cajueiro

  • Em Atins

É onde estão as pousadas mais charmosas, e frequentadas também pelo pessoal do Kite.

Aqui, indicamos por lá a Vila Guará, com pé na areia e acesso ao mar. Os quartos são feitos em madeira, dando estilo rústico à acomodação.  Outro bacanésimo é o La Ferme De Georges.

Os bangalôs da Vila Guairá, em Atins

Os bangalôs da Vila Guairá, em Atins

O hotel Ferme de Georges

No esquema casa, gosto do Hotel Ateliê do Kite, com uma projeto mais branquinho, e uma pegadinha meio boho.

E simples, mas aconchegante, tem a Pousada Jurará

Quando ir para os Lençóis Maranhenses:

Os melhores meses para visitar os Lençóis Maranhense são os de junho, julho e agosto. É quando o período de chuvas já acabou e as lagoas ficam cheias.

Portanto,  é bom também verificar com antecedência o clima no Maranhão antes de ir, pois se chover pouco de janeiro a maio, a paisagem não fica tão exuberante.

Quanto tempo ficar nos Lençóis Maranhenses:

Na nossa opinião, não vale a pena ficar menos que 4-6 dias por lá. São muitas lagoas para visitar e você só saberá qual delas é a mais bonita quando conhecê-las pessoalmente.

 

Dicas Lençóis Maranhenses

Dicas Lençóis Maranhenses: o verde da Lagoa Bonita

O que fazer nos Lençóis Maranhenses: Lagoas

A fama dos Lençóis Maranhenses vem das lagoas naturais formadas entre as dunas pela água das chuvas, então são elas que você não pode deixar de conhecer.

O interessante é que de um ano para outro elas podem mudar completamente, já que a beleza depende do quanto de chuva teve no ano. Algumas delas são batizadas, mas muitas outras são desconhecidas e podem surpreender. As indispensáveis são:

  • Lagoa Azul e Lagoa Bonita (em Barreirinhas).
  • Lagoa das Emendadas, Lagoa da Betânia, Lagoa da Andorinha e Lagoa da Gaivota (em Santo Amaro do Maranhão).
  • Lagoa das Sete Mulheres, Lagoa Tropical e Lagoa da Capivara (em Atins).

Os valores são a partir de R$60 por pessoa (sem refeição), dependendo do roteiro oferecidos pelas empresas (as mesmas lá de cima do post), do tempo de passeio e do número de pessoas no pacote.

Se o seu tempo for curto, dê preferência pelas lagoas mais próximas da cidade que foi escolhida como base.

O que fazer nos Lençóis Maranhenses

O que fazer nos Lençóis Maranhenses: Lagoa da Andorinha em Santo Amaro

Dicas Lençóis Maranhenses

Dicas Lençóis Maranhenses: Lagoa da Gaivota

Dicas Lençóis Maranhenses: Outros Passeios

Nem só de lagoas vive a região dos Lençóis Maranhenses. Por ser um destino com natureza rica, dá para curtir outros passeios fora das dunas.

Um deles é o passeio de barco pelo rio Preguiças, parando nas lagoas de Vassouras, no farol de Mandacaru e na praia de Caburé. O valor por pessoa é de R$100 e é uma atividade de dia inteiro.

Outro passeio ótimo para se fazer é pela Vila do Atins e Canto do Atins, dois lugares com clima pacato e com paisagem incrível (isso se você não estiver em Atins). O passeio dura o dia todo, terminando na praia de mesmo nome, linda e tranquila, e o valor é a partir de R$140 por pessoa (as refeições não são incluídas).

Depois de uns dias de intensa caminhada e passeios, o bacana é curtir o passeio de flutuação pelo rio Formiga, na cidadezinha de São João da Cardosa. É um passeio de meio dia, para relaxar em meio a vegetação e águas cristalinas do rio.

Viagem Lençóis Maranhenses

Viagem Lençóis Maranhenses: Barco pelo rio Preguiça

Atividades Lençóis Maranhenses

Atividades Lençóis Maranhenses: Flutuação pelo rio Formiga

Leia também:

Guia Completo para Porto de Galinhas

O que fazer em Alagoas um guia para adultos e bebês

O que fazer no Delta do Parnaíba: Guia completo

As 10 praias mais lindas do Norte e Nordeste

Roteiro viagem Bahia: de Salvador a Caraíva

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.