Lisboa: os melhores bairros da cidade

Depois de ficar um tempo meio apagadinho no globo, Portugal reacendeu. E bota luz nessa história. Não é só por causa das muitas ofertas de passagens, ou porque há vantagens para os brasileiros que investem em imóveis por lá (embora isso tenha colaborado pra botar o país na TL do facebook de muito gente), mas principalmente porque o roteiro que já era bom demais, ficou ainda melhor. Portugal está a mil, e o epicentro desse renascimento é Lisboa. Mas onde ficar em Lisboa, e o que fazer?

A cidade que respira história. Suas praças, ruas, ladeiras e monumentos guardam um passado com influência de diversas culturas. A cidade reúne igrejas, museus e casarões antigos, mas também tem restaurantes, bares, lugares alternativos, mercados e muita vida. Para saber o que há de melhor por lá, e onde se hospedar, fizemos um guia de Lisboa bairro a bairro.

Baixa e Chiado

Bairro Chiado Lisboa

Essas duas regiões aos pés do Bairro Alto  são ótimas pra quem quer ficar no coração do centro histórico de Lisboa, e com acesso fácil para metrô, bondes e todas as principais atrações e monumentos.

Aqui fica a Basílica de Mártires, a praça Luís de Camões e o Teatro Nacional de de São Carlos a pé. Além disso, são nesses dois bairros que se concentram os ateliês de artistas locais, e onde acontecem festas populares lusitanas.

Em Chiado, boas opções são o The 7 Hotel, com quartos simples, próximo do metrô e a poucos minutos do rio Tejo, e o Hotel do Chiado, com estilo clássico e vista panorânica do bairro.

Rossio

Bairro Rossio em Lisboa

O Rossio é conhecido por sua localização privilegiada na área baixa de Lisboa. A região tem amplo transporte público, possui pontos turísticos a poucos minutos de distância e oferece cafés e restaurantes típicos nas ruas e travessas próximas.

De lá é possível visitar o Teatro D. Maria II, a Igreja de São Domingos, o Monumentos dos Restauradores e o Palácio Fox a pé. Na praça também há a estação de metro Rossi, que dá acesso aos demais pontos turísticos da cidade. Próximo também fica o elevador Santa Justa, que facilita a chagada ao Bairro Alto.

Por ser uma área muito procura, o que não falta é uma vasta opção de hotéis. Boas pedidas são o Augusta Boutique House e o My Story Hotel Rossio.

Bairro alto

Bairro Alto LisboaP1040219

O Bairro Alto é, sem dúvida, um dos mais visitados de Lisboa. O charme fica por conta dos casarões antigos que abrigam restaurantes e cafés típicos portugueses. E de noite, a calmaria histórica dá lugar a um bairro vibrante e alegre, com bares, cadeiras e mesas nas ruas e muita gente circulando.

Aqui, uma dica super bacaninha é o Purex, um clube alternativo e com um clima kitsch. E fique atento porque no verão há sempre festas temas no bar. Já pra tomar um vinho numa atmosfera mais cool, o Maria Caxuxa é incrível, com sofás e clima super intimista.

Esse bairro não possui estação de metrô, então o acesso a ele é feito a pé, caminhando por suas ladeiras, ou pelo elevador da Santa Justa, que é um atrativo à parte. Há também opções dos bondinhos.

Para se hospedar em Bairro Alto, indicamos o 9Hotel Mercy e o Bairro Alto Hotel.

Alfama e Castelo

alfama-lisboa

O bairro de Alfama é o mais antigo de Lisboa e, após o terremoto de 1799, correu o risco de ser demolido e esquecido na história. Por sorte, a população reconstruiu o bairro e é nele em que o passado e presente se misturam. Os casarios antigos e as sinuosas ruelas revelam a influência da cultura Romana e Árabe em Lisboa. Quase não há espaços públicos e as fachadas simples escondem cafés, restaurantes e casas de Fado.

Uma das dicas por lá é o restaurante Leopold, que fica no Palácio Belmonte. O legal é que nenhuma das opções no menu é preparada com fogão, o que torna a experiência culinária única. Para aqueles que querem apreciar pratos típicos ao som do fado a Casa do Fado, em Alfama.

Seguindo a parte mais alta, o bairro de Alfama se junta à área do Castelo de São Jorge. O estilo  se mantém e a vista do rio Tejo é a maior atração por lá. A subida pelas ladeiras de Alfama e Castelo podem ser feitas em pequenos bondes, e não há acesso de metrô no bairro.

Para quem quer se hospedar na região de Alfama e Castelo, recomendamos escolher hotéis na parte mais alta, já que a vista do rio Tejo e de parte de Lisboa valem à pena. Boas opções são a Casa Santa Marinha, com opções de quartos duplos e também apartamentos para famílias ou o Lisbon Lounge Suites, com o mesmo estilo.

Cais do Sodré

Bairro Cais do Sodré Lisboa

A região do Cais do Sodré fica colado ao porto de Lisboa, uma área que foi revitalizada e está ganhando status de novo ponto noturno da cidade. É uma boa alternativa para aqueles que não querem ficar no Bairro Alto, já que as hospedagem são mais baratas há muitas opções de transporte público.

Além do metrô que fica na praça principal, há também a Estação do Cais, com trens que partem para Cascais e Estoril, e as barcas que atravessam o rio Tejo até as cidades de Barradas e Almada.

A escolha de bares e casas de vinho é farta por aqui, mas não deixe de dar uma conferida no Vinharia. É bem legal, com clima de galpão hispter.

Por seu uma área que está passando por uma repaginação, os hotéis da área são todos novos e com estilo contemporâneo. Indicamos o LX Boutique Hotel, que mescla detalhes antigos com decoração minimalista. Outra opção é o Lost Lisbon Cais House, com opções de acomodações para todos os tipos de viajantes.

Belém

Bairro Belém Lisboa

O Distrito de Belém fica à sete quilômetros do centro de Lisboa, mas precisa estar no seu roteiro quando for visitar a capital lusitana. É por lá que se encontram os monumentos mais famosos da cidade e, claro, o original e famoso pastel de Belém. A visita pode ser feito em um dia, mas se você tiver tempo, fique pelo menos uma noite para aproveitar bem os passeios.

Alguns pontos turísticos que estão no roteiro são a Torre de Belém, o Mosteiro dos Jerónimos, o Padrão dos Descobrimentos e o Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, que possuí um mirante no ultimo andar. Quase todos eles ficam próximos a um grande calçadão a beira rio, perfeito para um passeio a pé.

Não se esqueça também de aproveitar a culinária local, com delícias como o bacalhau e o pastel de Belém.

Se for ficar uma noite no bairro de Belém, aposte no Hotel Jeronimos 8, muito bem localizado, com preços convidativos e estrutura moderna. Se preferir um hotel luxuoso a beira rio, o Altis Belém Hotel é uma excelente opção.

Príncipe Real

DSC_0072

Assim como alguns outros pontos de Lisboa, o bairro Príncipe Real ficou por muitos anos esquecido, enquanto seu badalado e juvenil vizinho, o Bairro Alto, movimentava a cidade. No começo do século XXI, os prédios neoclássicos foram ocupados por lojas grifadas e boutiques lusitanas e o bairro ganhou novos ares, as compras.

Um dos antigos prédios que hoje serve de ponto de encontro dos jovens descolados é a Embaixada. Construído em 1877 e com a arquitetura interna inspirada nas construções árabes, os aposentos hoje são ocupados por lojas, galerias de arte e restaurantes. O Le Jardin ocupa o parque interno do prédio e serve delícias portuguesas e mediterrâneas.

Outros galerias que ocupam antigos prédios são o Palacete dos Anjos, com pequenas lojinhas locais e o Palácio Castilho, ocupado pelo Entre Tanto, um divertido indoor market que abriga, além de lojas, uma livraria e um simpático salão de beleza. Entre as opções de restaurantes e cafés, indicamos o Lost In, com vista para a cidade e uma decoração colorida inspirada na Índia, e o Zero Zero, uma pizzaria típica Italiana que possui um ambiente rústico virado para as belezas do Jardim Botânico.

Além do roteiro de compras, o bairro também possui parques para aqueles que querem relaxar. O principal deles é o Jardim Botânico da Universidade de Lisboa, que conta com espécies de plantas do mundo todo e ainda fica ao lado do Museu Nacional de História Natural e da Ciência. Outras opções são Jardim do Príncipe Real, onde é possível visitar o Reservatório Patriarcal, e o Jardim de São Pedro de Alcântara, com um pequeno mirante para o bairro.

 

LX Factory

LX Factory Lisboa

Entre o centro de Lisboa e o bairro de Belém está  o novo e movimentado distrito LX Factory. O lugar nada mais é do que um antigo espaço que abrigava fábricas de tecidos abandonadas e que ganhou uma repaginada com a chegada de escritórios criativos, lojas e cafés. É uma ótima opção para se afastar das partes mais turísticas e respirar um pouco da onda contemporânea que ilumina a nova Lisboa.

Não não pense que o passeio é curto. Além de cafés, restaurantes e bares descolados, o LX Factory também abriga a livraria Ler Devagar, que foi eleita uma das mais bonitas e criativas do mundo. E também a lojas de artistas e estilistas locais, marcas de cosméticos orgânicos e vinhos nacionais.

Entre as opções de restaurantes tem o Rio Maravilha, que fica no último andar de um dos prédios e encanta por sua decoração que homenageia o Rio de Janeiro e o rio Tejo. Outras opções são o charmoso Café Nino, que serve refeições rápidas (cafés, crepes e sanduíches), o 1300 Taberna, com decoração industrial que serve pratos típicos portugueses, e o Burger Factory, umas das hamburguerias mais concorridas de Lisboa.

Quer viajar mais e ficar por dentro de todas as dicas, novidades e promoções?

Deixe seu email aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.