Roteiro Tailândia e Sudeste Asiático

TAILÂNDIA E SUDESTE ASIÁTICO
TAILÂNDIA E SUDESTE ASIÁTICO

Visitar praias incríveis,  descobrir as ilhas Phi Phi, Ko Lipe e Railay, ser abençoada, ver finalmente os monges budistas de perto (e se consultar com alguns deles), andar de elefante no meio da selva, aprender a fazer pad thai, visitar tribos remotas de mulheres girafas nas montanhas, descobrir o  que é o Kaffir e o verdadeiro curry, andar de tuk tuk pelas ruas de Bangkok, visitar templos maravilhosos, fazer massagem, tudo isso, e muito mais, você pode fazer na Tailândia. E com crianças. No post de hoje, você encontra um roteiro Tailândia e Sudeste Asiático. Um verdadeiro guia completo com alguns extras para  expandir a sua viagem para outros países do Sudeste Asiático como Laos e Vietnam.

Quanto custa viajar para a Tailândia e Sudeste Asiático?

A Viagem Tailândia e Sudeste Asiático não é muito cara? Muito longe? Longe é, mas vale à pena. Sobre valores, fazendo as contas, uma viagem à Tailândia pode custar igual e até um pouco menos do que custaria uma viagem à Europa – e tem ainda aquele toque extra de aventura. O preço da passagem transcontinental é o mais caro alto e o que pesa mais, porque lá é tudo tão, tão, tão barato  que o valor final da viagem não assusta tanto assim. Se você der a sorte de conseguir uma promo de passagem aérea para a Tailândia, aí tudo fica tranquilo.

E quanto tempo ficar, por onde começar?

Se você tem tempo, um mês é legal. Com crianças, se o trajeto até Tailândia numa esticada só ficar puxada, uma ideia é fazer stop de alguns dias na Europa, na ida ou na volta.  Foi como fizemos, e em 40 dias visitamos super bem (e exatamente nessa ordem) Londres, Bangkok, Chiang Mai, Siem Reap (Camboja), Luang Prabang (Laos), Railay, Ko Phi Phi, Ko Lipe, Ko Tao e Barcelona.

Melhor época para conhecer a Tailândia e Sudeste Asiático:

A melhor época para visitar a Tailândia, Laos e Camboja é de novembro a março, durante o inverno, que equivale ao período mais seco (e também à alta temporada).

A época a se evitar vai de julho a outubro, especialmente por quem planeja ir às praias. As monções causam temporais severos e enchentes.

Além disso, há o calendário de eventos, e você pode tentar combinar sua viagem com um deles. No site oficial do turismo da Tailândia você encontra as infos completas.

Roteiro Tailândia: começando por Bangkok

Foi onde nossa Viagem Tailândia e Sudeste Asiático começou. Em Bangkok , ficamos no Chillaxperto da Kao San Road, a parte mais antiga, mais caótica,  e muito curiosa de Bangkok. Alguém se lembra de Se Beber não case? É tipo isso…  A região da Kao San também é mais central para visitar os templos. Três noites em Bangkok são suficientes: você terá tempo para visitar os mercados flutuantes, os principais templos, ir a algum shopping mega blaster e descobrir o lado luxury da capital, jantar num restaurante rooftop e experienciar numa boa a cidade.

Passeios em Bangkok:  mercados flutuantes

Dos mercados flutuantes, elegemos o de Damnoen Saduak, que fica a uns 100 km da capital (eles vão querer vender um tour casado com o Tiger Temple.Não aceite!). O pesseio pelo mercado montado na beira dos canais leva uma hora, custa cerca de 600BT (R$45)  e é um pouco corrido e turistol.  Mas vale ir. Pelo caminho, barracas, lojas montadas em palafitas, e centenas de barcos vendendo todo tipo de coisas: frutas, frituras, incensos, bugigangas, shows de cobra.

Mas sério: NÃO VÁ AO TIGER TEMPLE!!!! A propaganda é que é um templo de tigres, mas é um horror: os animais ficam acorrentados, dopados, e sob sofrimento. Nós fomos sem saber que era assim, e ficamos profundamente tristes.

Viagem Tailândia e Sudeste Asiático bangkok tiger temple

Os templos mais bonitos:

O Gran Palace: é o melhor exemplo de arquitetura tailandesa e um dos locais mais belos de Bangkok. Construído em 1782, é uma cidade dentro da cidade, com vários edifícios (inclusive foi casa da família real durante anos). Aqui fica também o famoso Buda de esmeralda (dentro do templo Wat Phra Kaew), esculpido em jade da cidade de Chiang Mai e um dos mais reverenciados de todos os Buda Tailândia.

  • Wat Pho: É onde fica o templo do Buda Reclinado,  a maior figura do Buda em posição deitada ou reclinada da Tailândia, com 43 metros de comprimento e feito em folha de ouro. Também aqui fica a escola de massagem da Tailândia. Não deixe de fazer uma massagem aqui. É a melhor de todos os tempos.
  • Wat Indra Viharn: o Grande Buda, agora em pé! Tem 32 metros de altura! Aproveite e ritualize: aceite as folhinhas de ouro oferecida pelos monges, e cole no pé da estátua agradecendo pela vida.
  • Wat Arun: Visite ao entardecer, quando fica mais lindo ainda. Fica nas margens do Rio Chao Praya.

Ahhh, e aqui umas dicas básicas bairro a bairro de Bangkok, pra você escolher em que região de Bangkok se hospedar: clique aqui para saber onde ficar!

Viagem Tailândia e Sudeste Asiático bangkokViagem Tailândia e Sudeste Asiático bangkokViagem Tailândia e Sudeste Asiático bangkok mercado flutuanteViagem Tailândia com crianças e Sudeste Asiático Viagem Tailândia e Sudeste Asiático bangkok templos

 

 

Roteiro Tailândia e Sudeste Asiático: Chiang Mai

De Bangkok, pegamos um aéreo para Chiang Mai. Optamos por fazer todos os trechos de avião porque é mais rápido, e pesquisando bem nas empresas low costs, há sempre tarifas boas. Quem voa é a Thai e a Bangkok Airlines. Você pode ir de trem também, só que vai desperdiçar muito tempo.  Não acho que compense.

E para ser muito sincera, Chiang Mai foi o lugar que menos nos surpreendeu na Tailândia. Achamos estilo pega-gringo, com atrações que desrespeitam qualquer ética e que incluem  maus tratos animais.  E não vi nada incrível que compensasse esse ônus. A única coisa incrível foi nosso hotel, o Bodhi Serene Chiang Mai.

Nossa dica é trocar Chiang Mai por Luang Prabang, na nossa opinião um dos lugares mais mágicos do Sudeste Asiático. 

Passeios em Chiang Mai:

Agora contando nossa experiência: quando chegamos, fomos logo procurar o que a cidade nos oferecia. Paramos num quiosque do T&T, que é do turismo oficial da Tailândia, e nos venderam um pacote que incluía uma visita às mulheres-girafa, passeio de elefante e rafting. Perguntei sobre os elefantes, se era um camp onde os tratavam bem, e o funcionário assegurou que sim.

Não era.

Chegando lá, o rafting foi bacana. E só. No campo de elefantes, encontramos os animais acorrentados e sendo espetados brutalmente pelos cuidadores. Discutimos com eles, e ficou tudo bem tenso. Depois, pesquisando mais, descobrimos como é o treinamento desses elefantes: são afastados das mães ainda bebês, passam fome e sede, são machucados e agredidos, apanham com porretes e objetos perfurantes. Terrível. (Dizem que na Tailândia tem um campo que resgata os animais desses criadores e os trata bem. É é o Elephant Nature Park. Sinceramente, não fomos nesses, e não sei se é verdade)

Depois, veio a visita à tribo das mulheres girafas, a tribo Karen. Elas ficavam numa área murada e precisava pagar ingressos para entrar. Até aí ok. Mas aí virem as questões. Essas mulheres são refugiadas de Myamar, e as argolas que colocam no pescoço- que antigamente faziam parte de uma tradição – hoje são na verdade sobrevivência econômica.  Só que o dinheiro vai basicamente todo para as agências e guias; elas são exploradas. Além disso, a Tailândia não segue os regulamentos da ONU para refugiados. O povo Karen é proibido de sair das áreas demarcadas pelo governo, não pode trabalhar e tem pouco ou nenhum acesso à escola.

E as argolas são terríveis. O pescoço não se alonga com o processo – é só ilusão de ótica. O que acontece na verdade é que os aros afinam a região e o peso da peça comprime a clávicula para baixo, afundando a caixa torácica, o que dá a impressão de que o pescoço cresceu.

Fora isso, Chiang Mai é a base para visitar o Templo Branco em Chiang Rai.

Viagem Tailândia e Sudeste Asiático chiang mai

 

 

Roteiro Tailândia e Sudeste Asiático: Luang Prabang

Continuando nosso Guia Viagem Tailândia e Sudeste Asiático, de Chiang Mai seguimos para Luang Prabang, no Laos. Chegamos para ficar duas noites em Luang Prabang, e acabamos ficando seis.

Como chegar à Luang Prabang

Para chegar lá, há voos diretos de Bangkok (vimos trechos por menos de R$250 no Skyscanner). Ou, se você tiver ido para Chiang Mai como nós, há também voos que partem de lá (pesquisando, achamos por cerca de R$300). Há também uma opção diferente e interessante, que é ir de barco pelo Rio Mekong. Tem o Slow Boat, que leva 3 dias, e o Fast Boat, que demora 1 dia (veja mais infos aqui na Travel Hub). Se quiser algo mais cool e confortável, tem o cruzeiro Luang Say.

Luang Prabang não é só um lugar lindo. É uma mistura de sentidos. As flores e incensos que perfumam as ruas, as vestes alaranjadas dos centenas de monges que se misturam com o cheiro de café, do curry e do khaffir. Dezenas de templos se espalham pela cidade margeada pelos rios Khan e Mekong e, ao fundo, uma cadeia de montanhas verdes transmite uma tranquilidade sem fim. 

A cidade foi capital do antigo reino, e tem um labirinto de pequenas e charmosas ruas, onde se escondem deliciosos cafés, restaurantes e ateliês. O melhor de tudo aqui é pegar uma bike e explorar cada cantinho. Visite o Templo Dourado,  almoce  entre as árvores no Dyen Sabai termine o dia vendo o sol se por no Monte Phousi, de noite vá ao mercado (o mais lindo de todos da viagem), jante no 3 Nagas e faça as aulas de culinária do Tamarind. Tire também um dia para visitar as KUANG SI FALLS. São várias quedas d’água, e piscinas naturais de água turquesa,  a uma hora de Luang Prabang (dá pra ir de tuk tuk, por estradas sempre lindas de morrer).

Onde ficar em Luang Prabang

Nosso hotel foi o Ock Pop Toc, que é demais. Além de ficar na beira do Rio, tem um café da manhã incrível, bicicletas para os hóspedes, aulas de tear, batik e outras artes, e os quartos custam entre US$5o e US$70 . O hotel fica a dez minutinhos do Centro.  Mas aqui há outras opções de hospedagem.

Viagem Tailândia e Sudeste Asiático luang prabang kuang si fallsViagem Tailândia e Sudeste Asiático lunar prabang laosViagem Tailândia e Sudeste Asiático luang prabang laos mongesViagem Tailândia e Sudeste Asiático luang prabang laosViagem Tailândia e Sudeste Asiático lunar prabang laos onde ficarViagem Tailândia e Sudeste Asiático luang prabang laos onde ficar

 

 

Roteiro Tailândia e Sudeste Asiático: seguindo para o Camboja – Angkor Wat e Siem Reap

Pensamos muito se valia ir para Siem Reap com a Juju. A ideia de dias inteiros visitando as ruínas da cidade-templo de Angkor Wat parecia incrível pra gente, mas super cansativo para uma criança. Depois de pesquisar muito, decidimos ir. Foi uma decisão acertada. Julia adorou as ruínas.

Como chegar em Siem Reap-Angkor

Para chegar, pegamos um aéreo direto de Chiang Mai, pela Bangkok Airlines.

O que fazer em Siem Reap-Angkor

Aqueles templos, as árvores gigatescas se alastrando pelas portas, janelas e muradas com suas raízes e toda a atmosfera de mistério afloram a imaginação de qualquer criança.

Para entender, Angkor é um complexo com mais de 30 templos e centenas de pagodas que ocupam uma área gigante de 200 hectares. A primeira visão sobre esta joia arquitetônica e espiritual é simplesmente impressionante. Apenas alguns lugares do mundo, como Macchu Picchu, se comparam a esse sopro de grandiosidade. Além da visita nos horários normais, vale à pena acordar 4h pra ver o sol nascer em Angkor.

A cidade que serve de base pra visitar o templo é Siem Reap. É aqui que ficam os hotéis, restaurantes, mercados e a festiva Pub Street – com uma concentração de bares e restaurantes onde a noite nunca acaba.

Onde Ficar em Siem Reap-Angkor

Nosso hotel foi o Banana,  a duas quadras da movimentada rua de bares e restaurantes, mas numa rua tranquila e silenciosa (outra opção ótima é  o Nita by Vo, um hotel-boutique-spa mais perto dos templos) .

Pra chegar nas ruínas, o melhor é contratar o tour de Tuk Tuk em Siem Reap (são 20 minutos do centro da cidade até lá) e circular com ele por dentro dos templos. Dá pra fazer de bike também, se tiver disposição. Pra entrar no templo, tem bilhete de 1, 3 e 7 dias. O passe de 3 dias é perfeito (nós vimos tudo em 2 dias, e deu numa boa).

Viagem Tailândia e Sudeste Asiático camboja ankgor siem reapViagem Tailândia e Sudeste Asiático camboja ankgor siem reapViagem Tailândia e Sudeste Asiático camboja ankgor siem reapViagem Tailândia e Sudeste Asiático camboja ankgor siem reapViagem Tailândia e Sudeste Asiático camboja ankgor siem reap

 

Fechando as viagem nas ilhas: roteiro Ko Phi Phi

Continuando nossa viagem pela Tailândia e Sudeste Asiático, saímos do Camboja para Ko Phi Phi planejados a pernoitar em Pukhet (os horários dos voos não batiam com os do barco) e de manhã  partir pra Phi Phi. Daí que na hora em embarcar, descobrimos que a Air Asia cobrava uma fortuna (fortuna MESMO: US$20 por quilo! ) de bagagem extra.

Como chegar às Ilhas Phi Phi

Seria mais barato comprar um outro bilhete pela Bangkok Airways, e foi o que fizemos.  Mas pra aumentar a confusão, os voos pra Pukhet estavam lotados (!!!!) e tivemos que ir para Krabi (pode-se em chegar em Phi Phi pegando o barco em Krabi ou Pukhet, ambos a mais ou menos duas horas de distância).  Em Krabi, pernoitamos no Whale Express, bem razoável, e jantamos numa pizzaria maravilhosa  (a Mr, Krabi-i), onde também tinha cureis incríveis.

O que fazer em Ko Phi Phi

Phi Phi é incrível. Ficamos 5 noites na ilha, e poderíamos ficar mais se tivéssemos tempo. Há muito o que fazer em Phi Phi. No primeiro dia,  contratamos o passeio de volta à ilha, que dura o dia inteiro e é muito legal (você pode fazer em grupo ou alugar um longtail privê). No caminho, não perca baiazinha Wah Long, uma versão mini da Maya Bay, e bem mais vazia.

No dia seguinte, fomos para Maya Bay. É linda demais, e merece mesmo todos os créditos de paraíso que ganhou com o filme A Praia. Mas a dica aqui é chegar bem cedinho, lá pras 7h30, antes dos barcos de passeio, pra não pegar uma multidão por lá. De noite, voltamos para ver  os plânctons que brilham no mar.

No terceiro dia, visitamos Bamboo Island e Mosquito Bay, que vale muito à pena. Bamboo tem areia branquinha e água cristalina. Mosquito é selvagem, linda e pedregosa.

Os passeios de 6 horas custam cerca de 700 THB por pessoa, mas conseguimos fechar um longtail só pra gente por 2,5mil THB.

Nos outros dias, ficamos pelas praias de Phi Phi Don.

Onde Ficar em Ko Phi Phi

Pra entender um pouco, Phi Phi, na verdade, é um arquipélago formado por  Ko Phi Phi Don (onde estão os hotéis), Ko Phi Phi Leh (onde fica Maya Bay), Bamboo e Mosquito Island. Em Phi Phi Don, tem duas praias onde você consegue ir à pé e onde ficam os hotéis, que são Ton Sai e Loh Dalum

A gente ficou hospedado no Mama Beach, em Ton Sai, numa área mais reclusa e tranquila. Para outros hoteis, veja aqui.

Viagem Tailândia e Sudeste Asiático ko phi phiViagem Tailândia e Sudeste Asiático ko phi phiViagem Tailândia e Sudeste Asiático ko phi phiViagem Tailândia e Sudeste Asiático ko phi phiViagem Tailândia e Sudeste Asiático ko phi phi

 

 

Como ir de Koh Phi Phi para Koh Lipe

Koh Lipe, ou Ko Lipe, é uma minúscula ilha no extremo leste da Tailândia, já na divisa com a Malásia. Não é tão conhecida,  e justamente por isso muita gente tem se interessado pelo destino. É mais peculiar e intocada. Não poderia ficar de fora do nosso roteiro Tailândia e Sudeste Asiático.

Como chegar em Ko Lipe

Não é difícil para quem está na Tailândia. Há ferries saindo de vários lugares. Os barcos partes do  porto de  Pak Bara 5 vezes por dia (demora 2 horas. Para chegar em Pak Bara, existem ônibus e vans que partem de Krabi ou direto do aeroporto mais próximo que se chama Hat Yai), de Phi Phi duas vezes no dia (levam de 6 a 4 horas), de Krabi (1 hora e meia) 4 vezes por dia . (Veja aqui todos os horários e locais de onde saem os ferries e speed boats para Ko Lipe)

Koh Lipe vale a pena?

Ko Lipe é linda mesmo! Uma ilhotinha com apenas três praias, sem carros, nem asfalto. Mar muito azul e calmo, vegetação densa e abundante, apenas um barzinho ou outro pela areia e uma ruazinha mais badaladinha, mas super pé na areia, que é a Walking Street. Durante o dia a atração são as praias ou os tour de snorkeling pelas pequenas ilhas que existem em volta,  e durante a noite o pessoal se concentra ao longo da Walking Street.

Dos hoteis em Ko Lipe, gostamos do Mali Resort Pattaya Beach,  o Serendipity Beach, e do Ten Moons.

Viagem Tailândia e Sudeste Asiático koh lipeViagem Tailândia e Sudeste Asiático koh lipe

 

De Phi Phi para Railay

Como chegar de Phi Phi para Railay

Para ir de Phi Phi para Railay, pegamos o ferry Phi Phi para Krabi, daí o ônibus Krabi para Ao Nang,  e depois o longtail de Ao Nang para Railay. Compramos a passagem em Phi Phi, e já vinha com todos os trechos. Uma observação é que em Railay não tem píer, então você desce na água com as malas.

Railay  é realmente linda e vale à pena. Railay não é uma ilha, e sim uma praia numa península  rodeada de mar com uma tonalidade impressionante de verde, e com montanhas rochosas que tornam o local muito atrativos para escaladores (são mais de 300 vias de escalada).

Onde ficar em Railay

Aqui, o esquema é o seguinte. São três praias: Railway East, West e Phranang Beach. Railay East tem os hotéis mais baratinhos, mas é menos bonita, com água barrenta. Ela fica a 5-10 minutos de caminhada de Railay West, onde a água é mais transparente e onde recomendamos você ficar. O por-do-sol aqui é inenarrável. A 15 minutos de caminhada de Railay West, por uma trilha plana e linda, está  Phranang Beach, a mais linda das três, e onde tem uma gruta sensacional.

O que fazer em Railay

No nosso primeiro dia, exploramos as três praias, e aproveitamos para alugar um caiaque triplo (300 THB).

Mas a gente pirou mesmo foi com o passeio para as 4 ilhas, que passa por Pakbia e Tup Islands, Ko Poda, Hong Island e termina em Phranang Beach. Tem quem não curta o tour porque é  tudo muito cheio, mas achamos incrível e imperdível. Pakbia e Tup  são lindíssimas. São pequenas ilhas ligadas por istmos de areia, e cercadas de água absurdamente cristalina e com muitos peixes. No passeio (negociamos 800 THB por adulto e 400THB por criança), a parada pro almoço é em Pakbia. Depois o passeio segue para Ko Poda, a James Bond Island. Chegando lá, realmente havia uma galera. Mas andando um pouquinho pelas areias, a multidão desaparece, e você chega ao paraíso. Depois de Ko Poda, o tour continua para Hong Island. Hong Island é rochosa, tem vegetação densa e água esmeralda; um verdadeiro cenário “Robinson Crusoe”.

Onde ficar em Railey

Em Railay, ficamos no Railay Spa & Resort, e gostamos muito. Bangalôs super confortáveis e uma piscina de cara pro mar.

ROTEIRO TAILÂNDIA E SUDESTE ASIÁTICO railayViagem Tailândia e Sudeste Asiático railayViagem Tailândia e Sudeste Asiático railayViagem Tailândia e Sudeste Asiático railay 4 islands tourViagem Tailândia e Sudeste Asiático railay 4 islands tour]Viagem Tailândia e Sudeste Asiático railay 4 islands tourRAILAY 4 ISLANDS TOUS KO PODA

 

Terminando a viagem pela Ásia: Ko Tao

Como chegar a Ko Tao

Nosso último destino da viagem foi Ko Tao, e foi puxado ir de Krabi para lá. Para entender: Krabi fica no mar Andaman, e Ko Tao é no Golfo da Tailândia, do outro lado. Então fomos de Railay para Krabi, pernoitamos lá, no dia seguinte pegamos um ônibus para Surat Thani e depois duas horas de Speed Boat para Ko Tao. Quanto mais cedo você sair, menos batido o mar.

Juju aguentou o tranco, e valeu muito à pena. Ko Tao é paradisíaca. Mais vazia que Phi Phi, menor e mais aconchegante que Samui, e nem tão louca quanto Pha-Ngan, foi um dos pedaços de areia que a gente mais amou na Tailândia. Ficamos 4 noites, e poderíamos ter esticado por mais dias.

O que fazer em Ko Tao

A ilha tem várias praias diferentes, uma pequena vila que cheira a incenso, e apenas 21 quilômetros quadrados. Pequena em tamanho, mas superlativa em beleza. Ao Leuk é uma praia deserta, com areia e grama. Koh Nangyuan é uma pérola, e  lá tem um jardim de corais incrível, que vale muito incluir no seu roteiro Tailândia e Sudeste Asiático. Fizemos lá o batismo com a Juju lá (cerca de US$30. Foi presente de aniversário dela!) com a operadora Big Blue,  que recomendamos: eram super ligados nas normas de segurança com crianças.

Vale fazer o passeio de barco que passa por todas as praias da ilha. Custa cerca de US$25, dura o dia todo, e tem as refeições inclusas.

  1. Freedom Beach: ótimo para fazer snorkeling;
  2. Shark Beach: para mergulhar e, se der sorte (ou não), nadar com tubarões;
  3. Ao Leuk Bay: linda e reclusa;
  4. Hin Wong Beach: como as demais, excelente para mergulhar;
  5. Ko Nang Yuan: um caso de amor

Sobre hospedagem, a nossa dica de onde ficar em Ko Tao é a seguinte: depende do que você quer. Se for um lugar acessível, com restaurantes em volta, etc, fique em Sairee ou Mae Had, levando em conta que Sairee é onde rola o agito de noite (e é mais barulhento). De Sairee para Mae Haad, a pé, leva cerca de 30/45 minutos de caminhada. De táxi, custa US$30 (caro pros padrões de lá!). As outras praias só são acessíveis de barco, porque as estradas são muito ruins. Em Mae Haad, o Nadapa é super fofo, arrumadinho e barato. Para um hospedagem mais upscale, a dica é o Haadtien Resort. E para outras opções pela ilha, é só ir aqui.

Sobre quando ir para Ko Tao, de setembro até dezembro é o período das monções (bem chuvoso). Janeiro até Abril são os meses mais secos.

ROTEIRO TAILÂNDIA E SUDESTE ASIÁTICO KO TAO ROTEIRO TAILÂNDIA E SUDESTE ASIÁTICO KO TAO ROTEIRO TAILÂNDIA E SUDESTE ASIÁTICO KO TAO ROTEIRO TAILÂNDIA E SUDESTE ASIÁTICO KO TAO

 

E aqui para saber mais sobre outros roteiros dessa Viagem Tailândia e Sudeste Asiático: Ko Tao, Ko Phi Phi, Laos e Camboja.

SalvarSalvar

38 Comments

  • Fernanda disse:

    Oi Juju & Familia 🙂
    Primeiro queria dizer que amei os posts de vocês sobre a Tailândia. As fotos e dicas são inspiradoras!
    Semana que vem vou pra lá e queria tirar uma dúvida: vocês fecharam o passeio para o mercado flutuante por onde?
    Obrigada pela ajuda!

    • admin disse:

      Oi, Fernanda!Obrigada!! Então, fechamos o passeio em Bangkok mesmo, no hotel. É super fácil de fechar. Qualquer agência ou hotel marca pra você. Tem também as agências do TIT, que é o turismo da Tailândia.

  • Maria Julia disse:

    Texto super-interessante e prático. Muito bacana alertar sobre os programas a evitar. É melhor fazer o vôo pela direção da Europa ou dos EUA?

  • Newton disse:

    Obrigado, gente!
    Vários segredos para não cair em roubadas na Ásia. Vou guardar as dicas 😉

  • Priscila disse:

    Oi! Essa viagem deve ter sido incrível. Pra fazer um passeio completo por Luang Prabang, quantos dias vocês recomendam??

    Beijos!

  • Daniel disse:

    Estou completamente apaixonado! Maravilhoso!

  • Gabi disse:

    Dicas maravilhosas! Até pra quem não tem criança
    Ja sei aonde irei nas próximas férias!
    Obrigada! O seu blog sempre arrazando!

  • JENNIFER disse:

    Olá Gabriela e Rico, tudo bem?

    Sou a Jennifer e achei muito interessante a viagem que fizeram pela Tailândia. Queria algumas dicas e lugares que não podemos deixar de ir.

    Vamos no dia 01/04/17. Passaremos por Bangkok, depois Phi Phi, Ko Samui e finalizaremos a viagem em Dubai.

    Ficaremos 4 noitem em bangkok e depois alguns dias nessas duas ilhas.

    Gostaria de que vocês nos dessem umas dicas de passeios, praias, que possamos ir nas ilhas de Phi Phi e Samui, que é os dois locais que escolhemos ficar para dormir. Estamos um pouco perdidos, lendo tantos blogs e sites que tem na internet… Escolhemos ficar somente nesses dois lugares, para não ficar pingando de hotel para hotel, carregando mala, fazendo check in, check out.

    Reservamos 4 noites em um resort em Phi Phi, que fica localizado na praia Leam Tong Beach, e 5 noites em Samui, em um resort localizado em Bophut.

    Gostaria de saber se ficando nesses dois locais conseguimos visitar as principais locais (ilhas) que não podemos perder. Ou se são muitos dias e poderíamos ir para uma outra ilha para visitar outros locais?

    Queríamos visitar Koh Phangan e Koh Tao. Acha que daria para visitarmos fazendo bate e volta partindo de koh samui? como seria essa ida? Seria um passeio contratado lá em koh samui?

    Se puderem nos ajudar com a experiência que tiveram lá na viagem. Teríamos do dia 06/04 a 15/05 para conhecermos as ilhas paradisíacas da Tailândia.

    Obrigada.
    Abs,

    Jennifer

    • admin disse:

      Oi, Jennifer. Vamos lá!
      Samui: nós não ficamos em Samui, apenas pernoitamos. Achei a ilha muito grande. Tem algumas partes lindíssimas, mas na praia em que ficamos já tinha um baita canal de esgoto in natura sendo despejado, de forma que não nos animamos a continuar. Ficamos em Ko Tao, e adoramos! Ko Tao é menor, mais aconchegante. Como passeio em Ko Tao, fizemos a volta à ilha num dia, e no outro dedicados a conhecer Ko Nang Yuan. Também em Ko Tao fizemos um mergulho de cilindro com a Juju, o primeiro da vida dela, no jardim japonês de Ko Nang Yuan (uma formação de corais coloridos muito legal).

      Phi Phi é lindo. 4 noites em Phi Phi dá pra ver muita coisa. Você pode reservar um dia para o passeio de volta à ilha (são 8 horas de passeio, e vai em todas as praias no entorno da ilha), e um dia inteiro de passeio (caso seu tempo esteja corrido) para ir a Maya Bay, Mosquito Bay e Bamboo Island. Nós fizemos com mais calma: um dia para Maya Bay, voltando de tarde e curtindo Phi Phi. E no dia seguinte fiz Bamboo e Mosquito Island, e de noite voltamos a Maya Bay para fazer o mergulho com Planctons.

      Se tiver mais dúvidas, pode me perguntar!

  • Jennifer disse:

    Oi,
    E como sao os transfer dos hoteis para pegar os ferry ou do aeroporto hotel ou hotel pier? Temos taxis? Sao baratos? E melhor ja comprarmos os transfers daqui?

    Obrigada.

    Jennifer

    • admin disse:

      Depende do hotel que você ficar. Nos hoteis em que ficamos, eles mesmo compravam os bilhetes com os transfers para a gente. Na nossa viagem, compramos todos os bilhetes de ferry de véspera ou ante-véspera sem problemas. Deixamos para comprar lá caso quiséssemos mudar de planos no caminho.

  • Priscila Juppa disse:

    Oi, pessoal do Juju! Queria saber como foi para se comunicar durante essa viagem. O inglês é suficiente? Vocês falaram alguma outra língua?

    Obrigada!!

  • LUCIANA disse:

    Olá mamãe da Jujú,
    Adorei o post e estou curtindo cada relato. Tenho uma dúvida que está me deixando um pouco apreensiva com nossa futura viagem. Como foram realizadas as reservas nos hotéis, já que alteraram parte do roteiro, conforme necessitavam?
    Estamos viajando com criança a ficaremos 30 dias entre Tailândia e Indonésia, depois Sydney e tenho visto muitas ofertas de hotéis mas não sabemos se reservamos ou não.
    Obrigada.
    Luciana

    • admin disse:

      Oi Lu. Tudo bem? A gente fez reservas pelo Booking, daquelas que podiam ser canceladas sem multa até um dia antes do check in. E aí, conforme precisávamos, a cancelávamos ou alterávamos a reserva. Minha dica é você fazer dessa forma. Fique atenta às regras de cancelamento, e se organiza assim. No post tem dicas dos hoteis que ficamos.
      Indonésia fizemos a mesma coisa. Tem post aqui no blog com dicas de onde ficar. Em Bali, como a ilha é muito grande e tem muito trânsito, aconselho você a montar base em vários lugares. Lá, ficamos 2 noites em Seminyak e Kuta, depois 3 noite em Lembongam, 3 noites em Ubud, 4 noites em Balangan-Uluwatu e sete dias em Gili. Gili é imperdível, e em Nusa tem o manta point que é demais. Juju amou! (tem post aqui no blog sobre essas experiências também).
      Depois me conta o que resolveram, e se precisar de ajuda, é só falar aqui que a gente te responde!! beijocas e boa viagem!!

  • Fernanda disse:

    Ola! Muito legal as dicas!
    Estou planejando em ir em janeiro/18 e ficar 20 dias.
    Como faço para ver o horario dos ferry? Algum site que consigo ver todos?
    Obrigada

  • Fiona Neumann disse:

    Oi,

    Animamos com o roteiro de vocês. Vamos passar lua de mel em novembro. Em torno de 18 dias. Podemos falar por email?

    • admin disse:

      Oi, Fiona! Que bacana. Pode contar com toda a nossa ajuda, mas prefiro que vc peça as dicas por aqui. As suas dúvidas podem ser as de outros viajantes também, e quando falamos por aqui, vira um serviço para todos. Tudo bem? um beijo e obrigada1!!

  • Denise disse:

    Olá! Estou indo para a Tailândia em novembro, mas a dúvida é se devo ou não incluir Chiang Mai no roteiro, além dos templos que eu já visitarei em Bangkok será que vale a pena se deslocar até lá?( Não visitarei o Parque dos Tigres e o passeio com elefantes não me atrai) A intenção é visitar Bangkok, Pattaya, Sukothai Park e Krabi. Agradeço muito se você pude dar algum pitaco 🙂 Terei 16 dias
    Um abraço

    • admin disse:

      Oi, Denise. O templo dos tigres é um horror, todos acorrentados e dopados. E os elefantes são maltratados. Não vá! Chiang Mai nós não amamos, nada de surpreendente. Entre Chiang Mai e Luang Prabang (que são relativamente próximos), fique com Luang. Foi um dos highlights da nossa viagem!

  • Anônimo disse:

    Olá

    Estou pensando em ir pra Tailândia em março/17, pretendo visita To Kao e estou procurando pousadas. Em qual vcs ficaram e como foi a estadia?

  • Thuine Menine disse:

    Olá Juju e Família

    Em março/17 eu e meu marido vamos para Tailândia. Estamos montando o roteiro para Bankoc, Ko Phi Phi e Ko Tao. Estou em dúvida em relação as pousadas de Ko Tao. Qual você ficaram?

    Att.

    Thuine Menine

  • Patricia disse:

    Olá, vi que a Juju tem 10 anos e foi sussa a viagem. Minha pergunta: acha que rola a ida com uma criança de 4 anos? Ele já foi pra Croácia, Alemanha, Colômbia…
    E um adicional a mãe estará ao final da viagem que deve ocorrer entre final de novembro e dezembro com 6 meses de gestação.

    • admin disse:

      Oi, Pat. Acho super tranquilo. A única questão na Tailândia é que os deslocamentos são mais cansativos, e tem os barcos, que balançam e demoram 2-3 horas (pra ir Pra Phi Phi ou Ko Tao, por exemplo).

  • Anelise disse:

    Oi!!!
    Estou planejando uma viagem para o sudeste asiático e o roteiro previsto segue mais ou menos o que vocês fizeram. Eu só estou com dúvidas referentes às entradas e saídas da Tailândia. Para ir para o Laos vocês sairam de Chiang Mai neh? E para ir do Laos para Siem Reap vocês voltaram para Chiang Mai?
    Porque eu estou planejando ficar 6 noites em Bangkok. Sair de Bangkok e ir para Luang Prabang e depois do Laos, ir direto para Siem Reap. E depois retornar para a Tailândia e fazer as ilhas. Meu tempo de viagem são 26 dias.

    Obrigadinha 🙂

  • Daniela disse:

    pelas dicas, usei e concordo com grande parte. Agora estou em Koh Tao finalizando minha viagem pelo sul da Ásia. Gostei muito de Luang Prabang, das pessoas do Laos também. Já na Tailândia, tenho que discordar de vc., as praias não são isso tudo, tem praia no Brasil até mais bacaninha…ah e sem esse inferno dessas motos -tipo ilha de bioepeba na Bahia) bj

    • admin disse:

      Jura, nós amamos demais as praias. Ko Phi Phi e Ko Tao são maravilhosas! Mas Brasil é mesmo um país de litoral maravilhoso. Noronha, Alagoas, Bahia. Mas acho que uma viagem não descarta outra, hein?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.